Universo TEA - Uma cartilha para apoiar professores na cultura da educação inclusiva

Imagem de Miniatura
Data
2021-06-18
Autores
Nogueira, Gisele [UNIFESP]
Orientadores
Gamez, Luciano [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A partir dos anos 1990, foram definidas orientações para o processo de inclusão de estudantes com deficiência e necessidades educacionais especiais em escolas regulares em eventos como a Conferência Mundial de Educação para Todos (Jontiem-Tailândia/1990) e a Conferência Mundial de Educação Especial (Salamanca-Espanha/1994). Articulada aos eventos citados, a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (Brasil, 1996), particularmente no Capítulo V, artigos 58 e 59, indicam o processo de inclusão de estudantes com deficiência em escolas regulares. Assim, verifica- se no Brasil uma sequência de políticas públicas para dar início ao processo de inclusão de estudantes com necessidades educacionais especiais nas escolas regulares do país. Nas últimas duas décadas, verifica-se um número crescente de estudantes que ingressam em escolas regulares, entre eles, alunos/alunas com TEA. No entanto, professores do ensino fundamental II e do ensino médio, não possuem repertório conceitual e metodológico para proporcionar a inclusão de estudantes com TEA. Por isso, este Trabalho de Conclusão de Curso se propôs a provocar uma reflexão entre docentes dos segmentos citados, por meio da organização de grupo focal que, por meio das narrativas reveladas pelas experiências contribuíram para o desenvolvimento do protótipo da publicação: Universo TEA: uma cartilha de apoio para professores engajados na cultura da inclusão. A cartilha é um material instrucional projetado a partir da metodologia do Grupo Focal para coleta de dados e da pesquisa qualitativa de tipo etnográfico. As bases metodológicas possibilitaram a estruturação da cartilha que tem como um dos seus principais objetivos orientar professores e professoras do ensino fundamental II e médio a tornar suas classes regulares, espaços de aprendizagem acessíveis, baseados nos princípios do Desenho Universal de Aprendizagem e da Aprendizagem Baseada em Problemas.
Descrição
Citação