Os universais em Abelardo: suas críticas ao realismo e sua solução nominalista para o problema

Imagem de Miniatura
Data
2021
Autores
Nobrega, Jonas Da [UNIFESP]
Orientadores
Savian Filho, Juvenal [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
In this thesis, I investigate Abelard’s arguments about three doctrines dealing with universals in his period (12th century) – according to them, universals are things (res) – and his solution to the problem – according to which universals are words. For this, I analyze Abelard’s twenty-two arguments in his Logica “Ingredientibus” and Logica “Nostrorum petitioni sociorum” against realist doctrines, according to which universals are things (a res, understood as an essence, a collection or a convergence of individuals). After this, I analyze Abelard’s solution to the problem, according to which universals are words, and how this solution is related to his notion of individuals’ status. In these works by Abelard, I also analyze how he describes the concept produced by the thought of those who hear a common noun. Through these analyses, I formulate and demonstrate two hypotheses: that the Abelardian status has an equivalent role to the universal res in realist doctrines, and that Abelard, in the mentioned works, develops only one theory about the meaning of common nouns, despite the use of different arguments for doing so.
Nesta tese, investigo os argumentos de Abelardo a respeito de três doutrinas que tratam dos universais em sua época (século XII) – segundo estas, os universais são uma coisa (res) – e a solução por ele apresentada para o problema – segundo a qual os universais são palavras. Para isso, analiso os vinte e dois argumentos de Abelardo em suas Logica “Ingredientibus” e Logica “Nostrorum petitioni sociorum” contra as doutrinas realistas (que afirmam que universal é uma coisa, isto é, uma res, descrita como uma essência, uma coleção ou uma convergência de indivíduos). Em seguida, analiso a solução de Abelardo para o problema, segundo a qual os universais são palavras, e como esta solução está relacionada à sua noção de status dos indivíduos. Nas referidas obras, analisamos ainda como Abelardo caracteriza aquilo que é concebido, isto é, produzido pelo pensamento de quem ouve um substantivo comum. Por meio dessas análises, formulo e demonstro duas hipóteses: que o status abelardiano desempenha um papel equivalente ao da res universal das doutrinas realistas e que, nas obras em questão, Abelardo desenvolve apenas uma teoria sobre a significação dos substantivos comuns, apesar de utilizar argumentos diferentes ao fazê-lo.
Descrição
Citação
Coleções