A ação do MASP na crítica de arte em São Paulo

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014
Autores
Conti, Rafael [UNIFESP]
Orientadores
Atique, Fernando [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Through the contraposition between newspaper clippings and press releases - produced by the Director of the Art Museum of São Paulo , Pietro Maria Bardi - we intend to analyze how much of art criticism - and criticism over the MASP - in São Paulo was intermediated by that institution and its historical agents . The intent is to reveal how conflicts between the various relationships established in/by the museum are essential to understanding art, art criticism , and modern museum , in the Brazilian modernity . The time frame is established 1947 (foundation of the museum) until 1968 (conclusion of the building edification located at Avenida Paulista and death of Assis Chateaubriand). This choice is made by the complex relations establish between the founder of the museum, its director and the sociopolitical context, between the post World War II and the Military Coup. In this period is also possible to analyze how the press releases produced by MASP eventually became published in full, or large parts, in the press, particularly in specialized columns in art, which leads us to question what was the role of the critic and art criticism in São Paulo - once the collected documentation shows us an idea of MASP in this environment .
Por meio do embate entre recortes de jornais e press releases – produzidos pelo Diretor do Museu de Arte de São Paulo, Pietro Maria Bardi – pretendemos analisar como boa parte da crítica de arte - e da critica sobre o MASP - feita em São Paulo era intermediada por essa instituição e seus agentes históricos. A intenção é revelar como os conflitos entre as diversas relações estabelecidas no/pelo museu são nevrálgicos para a compreensão da arte, da crítica de arte, e do museu moderno, na modernidade brasileira. O recorte temporal se estabelece de 1947 (fundação do museu) até 1968 (conclusão do edifício situado na Av. Paulista e morte de Assis Chateaubriand). Esta escolha se dá pelas complexas relações estabelecidas entre o fundador do museu, seu diretor e o âmbito sociopolítico, entre o pós II Guerra Mundial e o Golpe Militar. Neste período, ainda, é possível analisar como os press releases produzidos pelo MASP acabaram sendo publicados tanto na íntegra, quanto em grandes partes, na imprensa, em particular em colunas especializadas em arte, o que nos leva a problematizar qual era o papel do crítico e da crítica de arte em São Paulo – uma vez que a documentação compulsada nos mostra a pauta do MASP neste ambiente.
Descrição
Citação
CONTI, Rafael. A ação do MASP na crítica de arte em São Paulo. Trabalho de conclusão de curso (Bacharelado e Licenciatura em História) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2014.
Coleções