Patrícia Galvão: O pensamento político de uma militante comunista (1931-1950)

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014
Autores
Lopes, Janaína Santos de [UNIFESP]
Orientadores
D'Alessio, Marcia Barbosa Mansor [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Aiming to contribute to Gender History and Social History in dialogue with New Political History – which highlights the impacts of cultural and social phenomena, as well as the power relations within the social context, as a basis for understanding the political ambit - in this monograph we’ll expound on the figure of Patrícia Galvão (Pagu) and her political thought, having the engagement of this intellectual woman on the leftism. Although we are not making a biographical work, it is essential to understand the trajectory of Pagu for the development of this monograph, since, for a communist militant, life and work are inseparable spheres. Taking the transformation of Galvao’s political thought as an analysis object, the central issue which drives this monograph intends to reflect on Pagu’s thought rupture process with Stalinism and with the Communist Party of Brazil (PCB), in the light of the thematic regarding the woman who is active in the political field, which is perceived as masculine in its essence, even by the most progressive sectors, such as the ones which are represented by the leftism. The analyses will be based upon the periodicals “O Homem do Povo” (1931), and “Vanguarda Socialista” (1945-48), freely translated as “Man of the People” and “Socialist Vanguard”, respectively, as well as the political pamphlet “Verdade e Liberdade” (1950), freely translated as “Truth and Freedom”. Thus, we’ll analyze Pagu’s written material in order to seek to understand them as a matter of self-identity and as a form of resistance to gender oppression.
Com intuito de contribuirmos para a História de Gênero e para a História Social em diálogo com a Nova História Política - que evidencia os impactos dos fenômenos culturais e sociais, bem como as relações de poder dentro do âmbito social, como bases para o entendimento do âmbito político- nesta monografia nos debruçaremos sobre a figura de Patrícia Galvão (Pagu) e seu pensamento político, tendo por foco o engajamento desta intelectual na esquerda. Embora não façamos um trabalho biográfico, entendermos a trajetória de Pagu torna-se essencial para o desenvolvimento deste trabalho, pois vida e obra para um militante comunista são esferas inseparáveis. Tomando por objeto de análise a transformação do pensamento político de Galvão, a problemática central que move a presente monografia concerne em refletir sobre o processo de ruptura do pensamento de Pagu com o stalinismo e o Partido Comunista do Brasil (PCB), à luz da temática da mulher atuante no campo político, entendido como masculino em sua essência, até mesmo pelos setores mais progressistas, como os representados pela esquerda. As análises se embasarão nos periódicos O Homem do Povo (1931) e Vanguarda Socialista (1945-48), bem como no panfleto político Verdade e Liberdade (1950). Analisaremos, assim, as escritas de Pagu buscando entendê-las como uma questão de auto-identidade e também como uma forma de resistência às opressões de gênero.
Descrição
Citação
LOPES, Janaína Santos de. Patrícia Galvão: O pensamento político de uma militante comunista (1931-1950). Trabalho de conclusão de curso (Licenciatura e Bacharelado em História) – Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2014.
Coleções