A fotografia contemplativa no Laboratório do Olhar: imagem, experiência e memória

Imagem de Miniatura
Data
2023-05-12
Autores
Bittar, Yuri [UNIFESP]
Orientadores
Liberman, Flávia [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Esta tese se propõe a percorrer as narrativas produzidas no contexto do Laboratório do Olhar, disciplina ofertada na Universidade Federal de São Paulo, para estudantes de graduação e pós-graduação na área da saúde, buscando contribuir na formação profissional e pessoal, e criar um ambiente humanizador e acolhedor. A disciplina tem como elemento central a fotografia contemplativa - técnica que articula fotografia e meditação através do exercício de um olhar desprovido de julgamento, ancorado em um estado mental aberto e curioso, favorecendo a presença e a atenção à harmonia e à simplicidade no cotidiano. Abordando, a partir de uma perspectiva cartográfica, as turmas realizadas entre 2016 e 2019 — campo de experiência onde colhi os dados —, foram feitas nove entrevistas-ensaios fotográficos, além de utilizadas as fotografias produzidas nos exercícios das aulas, bem como o diário de campo do pesquisador. Levando em consideração a formação, e buscando explorar, nestas narrativas, caminhos baseados em presença, contemplação e discussão em grupo, os alunos foram convidados a participar de uma estratégia aqui denominada contar-criar. Trata-se de uma entrevista-ensaio fotográfico que, partindo do formato de história oral, em articulação com a narrativa fotográfica e com objetos denominados biográficos, propõe a criação de um ensaio fotográfico que é ao mesmo a narrativa de uma trajetória de vida em que o conceito circular de “fazer juntos” conecta olhar, memória e criação. Como base teórica, a tese privilegia alguns conceitos, tais como o de biografema, formulado por Roland Barthes, o de narrativa, de Walter Benjamin, o de experiência, como apresentado por Jorge Larrosa Bondía, assim como memória, presença, gestos menores, articulando-os com perspectivas de humanização e contemplação. Ao re-percorrer os contar-criar, a partir de uma perspectiva cartográfica, emergiram pistas sobre o sentido das experiências vividas, e das repercussões narradas pelos participantes. Assim, pôde-se vislumbrar frestas, surpreender-se com as aberturas produzidas no contar-criar e, a partir disso, evidenciar o potencial criador da estratégia, seja pela quebra do paradigma da separação entre pesquisador-pesquisado, seja pela ampliação do olhar fruto dos insigths dos exercícios de fotografia contemplativa. Em seu desenrolar, a tese sinaliza caminhos que, cruzando diferentes campos, exploram a criação conjunta e a troca de experiências, a contemplação e atenção ao simples, o fazer com o corpo e as profundidades da memória e dos retratos. Tais caminhos se mostram como vias humanizadoras por meio do aprofundamento e da apropriação da própria experiência, da capacidade reflexiva e da ampliação da esfera de atuação no mundo.
This thesis proposes to go through the narratives produced in the context of the Eye Lab, a discipline offered at the Federal University of São Paulo, for undergraduate and graduate students in the health field, seeking to contribute to professional and personal training, and to create a humanizing and welcoming environment. The discipline has contemplative photography as its central element - a technique that articulates photography and meditation through the exercise of a gaze devoid of judgment, anchored in an open and curious state of mind, favoring presence and attention to harmony and simplicity in everyday life. Addressing, from a cartographic perspective, the classes held between 2016 and 2019 - the field of experience where I collected the data - nine interview-photo essays were conducted, in addition to using the photographs produced in class exercises, as well as the researcher's field diary. Taking into consideration the training, and seeking to explore, in these narratives, paths based on presence, contemplation, and group discussion, the students were invited to participate in a strategy here called tell-create. This is an interview-photographic essay that, starting from the oral history format, in articulation with photographic narrative and with objects called biographical, proposes the creation of a photographic essay that is at the same time the narrative of a life trajectory in which the circular concept of "doing together" connects gaze, memory and creation. As a theoretical base, the thesis privileges some concepts, such as biography, formulated by Roland Barthes, narrative, by Walter Benjamin, experience, as presented by Jorge Larrosa Bondía, as well as memory, presence, minor gestures, articulating them with perspectives of humanization and contemplation. By retracing the story-telling, from a cartographic perspective, clues emerged about the meaning of the experiences lived, and the repercussions narrated by the participants. Thus, it was possible to glimpse gaps, to be surprised by the openings produced in the storytelling-creation, and, from that, to evidence the creative potential of the strategy, whether by breaking the paradigm of the separation between researcher-researched, or by the expansion of the gaze resulting from the insights of the contemplative photography exercises. In its unfolding, the thesis signals paths that, crossing different fields, explore joint creation and the exchange of experiences, contemplation and attention to the simple, doing with the body and the depths of memory and of portraits. Such paths show themselves as humanizing ways through the deepening and appropriation of their own experience, the reflexive capacity and the expansion of the sphere of action in the world.
Descrição
Citação
BITTAR, Yuri. A fotografia contemplativa no Laboratório do Olhar: imagem, experiência e memória. 2023. 183 f. Tese (Doutorado Interdisciplinar em Ciências da Saúde) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2023.