A influência da argioaquitetura no risco de sangramento da malformação artério venosa intracraniana

Imagem de Miniatura
Data
2023-02-23
Autores
Alves Junior, João de Deus Costa [UNIFESP]
Orientadores
Abdala, Nitamar [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução – A malformação arteriovenosa encefálica (MAV) apresenta baixo risco de hemorragia, segundo a experiência do estudo ARUBA (A Randomized Trial of Unruptured Brain Arteriovenous Malformations), contudo determinados aspectos angioarquiteturias sugerem maior risco de sangramento e merecem maior atenção na condução terapêutica. Diversos artigos científicos descrevem fatores de risco para hemorragia, porém com amostras e terminologias distintas, e desenhos estatísticos variados. Objetivo – Determinar relação entre os aspectos de imagem relativos ao componente arterial, nidal, venoso e topográfico da MAV e o risco de hemorragia. Material e Método – Análise de 102 estudos de angiografia cerebral digital para investigação de MAV, no período de 2009 a 2015, com associação hemorrágica ou não-hemorrágica, mediante informações obtidas em prontuário eletrônico e banco de imagens. Foram adotados critério de localização, aspectos angiográficos do compartimento arterial, nidal e venoso, bem como escala de Spetzler e Martin (CSM). Os dados obtidos foram submetidos a avaliação estatística através do teste de Fisher, Qui-quadro e teste de razão de verossimilhança; por fim as variáveis com relevância estatística foram adicionadas em modelo de regressão logística múltipla. Resultados – A adoção de critérios clínicos e radiológicos, limitou a 97 casos a amostra final, com idade média de 35,2 anos, 57.7% mulheres e 42,3% homens. Observou-se maior chance de sangramento nos testes bi variados para MAV profunda (p = 0,003), até 3 pedículos nutridores (p = 0,016), ausência de aneurisma em território relacionado (p = 0,008), nidus com até 3cm (p = 0,025) drenagem venosa única (p = 0,006) e drenagem venosa profunda exclusiva (p<0,001). O modelo de regressão logística multivariada demonstra que o risco de sangramento é 6,57 vezes maior para MAV profunda e 4,69 vezes para os casos com até 3 pedículos nutridores. Conclusão – A localização profunda e até 3 pedículos nutridores (paucipedicular) do nidus são fatores isolados de risco para sangramento da MAV.
Descrição
Citação
ALVES JUNIOR, João de Deus Costa. A influência da argioaquitetura no risco de sangramento da malformação artério venosa intracraniana. 2023. 78 f. Tese (Doutorado em Radiologia Clínica) - Escola Paulista Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2023.