Comparação de rentabilidades e spreads entre bancos do Brasil, México, Colômbia, Canadá e França

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2021-02-26
Autores
Betta, Bruno Azevedo [UNIFESP]
Orientadores
Fernandes, Francisco Carlos [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This study compared the profitability and bank spreads of the five largest Brazilian banks with their peers in other countries, belonging to the emerging economies (Mexico and Colombia) and developed (France and Canada). The comparison is important to try to explain why the Brazilian banking spread is historically high, and to verify whether the profitability of Brazilian banks is higher than that of their peers in other countries in the sample. The bank spread is an extremely important financial indicator for bank profitability analyzes, as it is the result of a bank's main activity, financial intermediation, which strongly portrays the financial situation of each bank and the sector within the economy. The study seeks to explain the main differences between the banking markets of the countries studied, in order to indicate relevant factors for such differences. The main findings of the study were that the Brazilian banking spread is at a higher level than that of the countries compared, and in addition, Brazilian banks have higher proportions of allowance for credit losses, revealing strange behavior in relation to the write-offs of their credit portfolios. Evidence that may come from earnings management within the Brazilian banking sector. Default is an extremely cited and defended factor in the literature as the main determinant of the high Brazilian banking spread, however analyzes of allowance for credit losses accounts revealed that Brazilian write-offs are in line with the other countries in the sample, with Brazil country that least uses its loss provisions.
O presente estudo comparou as rentabilidades e spreads bancários dos cinco maiores bancos brasileiros com seus pares em outros países, pertencentes às economias emergentes (México e Colômbia) e desenvolvidas (França e Canadá). A comparação é importante para tentar explicar o porquê de o spread bancário brasileiro ser historicamente elevado, e verificar se as rentabilidades dos bancos brasileiros são maiores que de seus pares em outros países da amostra. O spread bancário é um indicador financeiro de extrema importância para as análises de rentabilidades de bancos, pois é o resultado da principal atividade de um banco, a intermediação financeira, que retrata com veemência a situação financeira de cada banco e do setor dentro da economia. O estudo busca explicitar as principais diferenças entre os mercados bancários dos países estudados, de forma a indicar fatores relevantes para tais diferenças. Os principais achados do estudo foram que o spread bancário brasileiro está em nível superior ao dos países comparados, e além disso, os bancos brasileiros possuem maiores proporções de provisões para devedores duvidosos, revelando comportamento estranho em relação às baixas realizadas de suas carteiras de crédito. Evidência que pode ser oriunda de gerenciamento de resultados dentro do setor bancário brasileiro. A inadimplência é um fator extremamente citado e defendido pela literatura como o principal elemento determinante do alto spread bancário brasileiro, porém análises de contas de perdas com devedores duvidosos revelaram que a baixas brasileiras estão em conformidade com os outros países da amostra, sendo o Brasil o país que menos utiliza suas provisões de PDD.
Descrição
Citação
BETTA, Bruno Azevedo. Comparação de rentabilidades e spreads entre bancos do Brasil, México, Colômbia, Canadá e França. 2021. Trabalho de Conclusão de Curso (Bacharelado em Ciências Contábeis) - Universidade Federal de São Paulo, Escola Paulista de Política, Economia e Negócios, Osasco, 2021.