Identificação molecular de bactérias patogênicas no canal estuarino de São Vicente/SP

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2021-02-26
Autores
Vieira, Larissa Augusto [UNIFESP]
Orientadores
Gregoracci, Gustavo Bueno [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A Região Metropolitana da Baixada Santista passa por constante processo de expansão urbana, fato que ocasiona a formação de ocupações irregulares em áreas naturais sensíveis. Na área insular do município de São Vicente essa problemática habitacional está constituída majoritariamente em palafitas sobre a área de manguezal no canal estuarino. O objetivo deste estudo foi contextualizar a presença dessas submoradias sob o ponto de vista social, bem como identificar a presença de agentes patogênicos no local devido à ausência de saneamento básico. A abordagem socioambiental sobre a área de estudo foi embasada em literatura e na análise do histórico de imagens aéreas. A análise da microbiota foi realizada por metagenômica, método da microbiologia para amostras ambientais. Para fins comparativos, foi realizada coleta sob os mesmos procedimentos metodológicos no Canal Estuarino de Cananéia. As condições das coletas foram registradas com sonda multiparâmetros. Como resultados ambientais, Cananéia e São Vicente apresentaram similaridades (pH, ToC e salinidade) por serem regiões estuarinas. Entretanto, em São Vicente foram observados altos níveis de amônia, nitrogênio total e fósforo total, o que sugere impacto por esgoto. Quanto aos micro-organismos, foram identificados 3.717.442 sequências (Archaea, Bacteria, Eukaryota e víruses) com maior abundância registrada por Bacteria em ambos locais. Os dados obtidos referentes às bactérias patogênicas mostram que os moradores das palafitas no canal estuarino de São Vicente estão vulneráveis a questões de saúde pública. Estudos para monitoramento da comunidade microbiana deste local em resposta ao despejo de esgoto são necessários. Ademais, é fundamental a formação de grupos de estudos constituídos por diversos atores (população local, comunidade acadêmica e gestores públicos) para que sejam analisadas as viabilidades de intervenção para a área em pauta. Isto é, a elaboração de estudos que resultem em um projeto para a recuperação ambiental do manguezal em questão ou para a regularização fundiária de interesse social, ou ainda, a realização de ambas ações simultaneamente.
Descrição
Citação
VIEIRA, Larissa Augusto. Identificação molecular de bactérias patogênicas no canal estuarino de São Vicente/SP.2021. 24f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Bacharelado Interdisciplinar em Ciência e Tecnologia do Mar) - Instituto do Mar, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2021.