Avaliação do estresse de surdos ao falar em público

Avaliação do estresse de surdos ao falar em público

Author Santos, Warley Almeida Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Araujo, Ronaldo De Carvalho Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Nefrologia)
Abstract Objective: We aimed to evaluate the stress in Brazilian Sign Language users and hearers upon a public speech test.Methods: 23 male individuals were recruited, 10 of which had the hearing impaired and were fluent in Brazilian Sign Language and 13 of which were hearers that did not know Brazilian Sign Language. The age of the participants varied from 18 to 30 years, all participants were students of popular preparatory courses for college entrance examination. On the day of the test, we evaluated basal parameters that consisted in the collection of saliva for the assessment of cortisol, amylase activity, assessment of cardiac frequency and endothelial function. Subsequently, the participants were led to an auditorium with a previously seated audience. In this room, the participants watched a video with audio and translation to Brazilian Sign Language about diabetes. Afterwards, we asked the volunteers to explain to the audience their understanding about the video. At the end, a person from the audience made an oral question for this participant. Immediately after these steps, the participants were led to the initial room for the measurement of the same initial parameters and to respond to a questionnaire about their self-perception of stress.Results: The basal cortisol of the hearing impaired group was lower, accompanied by a better endothelial response. No significant differences were observed in the other parameters. After the public speech test, an statistically significant increase in cardiac frequency was observed in both groups. No statistically significant difference in arterial pressure was observed between both groups. No statistical differences between groups were observed regarding salivary cortisol in posttest samples. Conversely, the activity of alpha amylase was increased by 30% in the hearing impaired group when compared to the hearing group after the public speech test. Moreover, the results in the self-perception stress test showed that psychologically the hearing impaired group displayed 390% in agitation, 790% in tension and 400% relative to the control group regarding preoccupation in the anxiety and stress parameters. Conclusion: Our data suggest that the hearing impaired individuals display higher stress when speaking in public and that this phenomenon may be recurrent in the routine of hearing impaired individuals. This, in part, may justify the lower values of basal cortisol and basal cardiac frequency observed.

Objetivo: Avaliar o estresse de surdos usuários de libras e de ouvintes durante o teste de falar em público. Métodos: Foram recrutados 23 indivíduos do sexo masculino, sendo 10 surdos fluentes em libras e 13 ouvintes que não conhecem libras. A idade variou entre 18 e 30 anos, todos os participantes eram alunos de cursos populares preparatórios para vestibular. No dia do teste, fizemos as avaliações basais que consistiam: coleta da saliva para a determinação de cortisol e amilase salivar, aferição da pressão arterial, avaliação da frequência cardíaca, avaliação da função endotelial. Em seguida os participantes foram levados a um auditório com uma plateia previamente montada. Nessa sala, exibimos um vídeo com áudio e tradução em libras sobre o tema diabetes. Após, pedimos aos voluntários que explicassem para a plateia a sua compreensão sobre o vídeo e no final uma pessoa da plateia fazia uma pergunta oral para esse participante. Após essas etapas os participantes foram levados imediatamente a sala inicial para refazer as mesmas avaliações basais e responder um questionário de autopercepção de estresse. Resultados: No basal foi observado um menor valor de cortisol no grupo surdo e uma melhor resposta endotelial. Não foram observadas diferenças significativas nas outras variáveis. Após o teste de falar em público, foi observado aumento na frequência cardíaca de ambos os grupos com diferenças estatisticamente significativas. Não houve diferença na pressão arterial entre os dois grupos. Quanto ao cortisol salivar, entretanto não observamos diferenças nos pós teste. Já na atividade da alfa amilase, encontramos aumento de 30% na concentração de amilase salivar do grupo de surdos após o teste de falar em público. Além disso, os resultados encontrados na escala de autopercepção, mostraram que psicologicamente o grupo de surdos teve os valores de 390% em agitação, 790% tensão e 400% preocupação nos marcadores de ansiedade e estresse em relação ao grupo controle. Conclusão: Os nossos dados sugerem que os surdos apresentam um maior estresse em falar em público e que esse fenômeno pode ser frequente no cotidiano dos surdos e em parte pode justificar os menores valores de cortisol e frequência cardíaca basais.
Keywords Stress
Hearing Impairment
Brazilian Sign Language
Biomarkers
Estresse
Surdos
Libras
Biomarcadores
Language Portuguese
Date 2019-03-28
Research area Projeto Isolado
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7675502
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/60044

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account