Relação P2/P1 e morfologia de onda da pressão intracraniana são alteradas na hipertensão renovascular

Relação P2/P1 e morfologia de onda da pressão intracraniana são alteradas na hipertensão renovascular

Author Silva, Marcos Vinicius Fernandes Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Colombari, Eduardo Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Farmacologia
Abstract The role of renovascular hypertension is not fully understood in the maintenance of intracranial pressure (ICP), especially in the experimental model of Goldblatt hypertension 2-kidney, 1-clip (2K1C) model, characterized by autonomic dysfunction and hyperactivity of the renin-angiotensin system (RAS). Furthermore, the monitoring temporal of ICP dynamics (including a ICP waveform morphology and P2/P1 ratio) become essential in arterial hypertension, since in the IC monitoring routine is commonly performed in emergency situations, such as stroke and hydrocephalus. Therefore, we analyzed the effects of renovascular hypertension over time on ICP in rats. Hypertension was induced by clipping of the renal artery and monitoring ICP was performed in animals at different weeks after induction of renovascular hypertension. Four weeks after surgery, 2K1C animals showed a significant increase in ICP when compared to control animals (16 ± 0.11 vs. 8.05 ± 0.9 mmHg, respectively). In addition to increase in ICP, there was a significant increase in the P2/P1 ratio in hypertensive animals (1.07 ± 0.012 vs. 0.86 ± 0.021 control animals, respectively) and altered ICP wave morphology, suggesting impairment in brain complacency of 2K1C rats. We also found rupture in the blood-brain barrier (BBB) in the paraventricular nucleus of the hypothalamus (PVN), rostral ventrolateral medulla (RVLM) and the nucleus tractus of solitarius (NTS) three weeks after 2K1C surgery. Regarding blockade of angiotensin II (ANG II) AT1 receptors, administration of losartan (i.v.) to 2K1C rats six weeks after surgery produced a significant reduction of ICP (14.4 ± 0.8 vs. 18.9 ± 1.23 mmHg treatment with saline, respectively) and reversed the change in ICP waveform morphology. Thus, our results show that renovascular hypertension promotes important changes in brain dynamics by contributing to the maintenance of intracranial pressure.

O papel da hipertensão renovascular ainda não está totalmente esclarecido na manutenção da pressão intracraniana (PIC), sobretudo no modelo experimental de hipertensão de Goldblatt, 2 rins e 1 clipe (2R1C), caracterizado por disfunção autonômica e hiperatividade do sistema renina-angiotensina (SRA). Ainda, o monitoramento e o acompanhamento temporal da dinâmica da PIC (incluindo sua morfologia de onda e relação P2/P1) tornam-se essenciais na hipertensão arterial, visto que na clínica o monitoramento da PIC é realizado comumente em situações de emergência, como acidente vascular cerebral e hidrocefalia. Portanto, nosso objetivo foi analisar os efeitos da hipertensão renovascular ao longo do tempo na PIC em ratos. A hipertensão foi induzida pela clipagem da artéria renal e o monitoramento da PIC foi realizado nos animais em diferentes semanas após a indução da hipertensão. Quatro semanas após a cirurgia, os animais 2R1C apresentaram um aumento significante da PIC quando comparado aos animais controle (16 ± 0,11 vs. 8,05 ± 0,9 mmHg, respectivamente). Adicionalmente ao aumento da PIC, houve aumento significante da relação P2/P1 nos animais hipertensos (1,07 ± 0,012 vs. 0,86 ± 0,021 animais controle; respectivamente) e alteração da morfologia de onda da PIC, sugerindo comprometimento na complacência cerebral de ratos 2R1C. Encontramos, também, ruptura da barreira hematoencefálica (BHE) nas regiões do núcleo paraventricular do hipotálamo (PVN), da região rostroventrolateral (RVL) e núcleo do trato solitário (NTS) três semanas após a cirurgia 2R1C. Em relação às respostas ao bloqueio dos receptores AT1 de angiotensina II (ANG II), a administração de losartan (i.v.) em ratos 2R1C seis semanas após a cirurgia promoveu redução significante da PIC (14,4 ± 0,8 vs. 18,9 ± 1,23 mmHg tratamento com salina, respectivamente), redução da relação P2/P1 (0,9 ± 0,05 vs. 1,13 ± 0,04 tratamento com salina, respectivamente) e reversão da alteração da morfologia de onda da PIC. Assim, nossos resultados mostram que a hipertensão renovascular promove importantes alterações na dinâmica cerebral ao contribuir na manutenção da pressão intracraniana.
Keywords Renovascular Hypertension
Intracranial Pressure
Blood-Brain Barrier
Angiotensin II
AT1 Receptor
Hipertensão Renovascular
Pressão Intracraniana
Barreira Hematoencefálica
Angiotensina II
Receptor AT1
Language Portuguese
Date 2019-03-28
Research area Fisiologia E Farmacologia Cardiovascular E Renal
Knowledge area Fisiologia E Farmacologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7927034
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59795

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account