O impacto econômico da dependência química no contexto brasileiro: custos diretos e indiretos de usuários moderados e graves de drogas

O impacto econômico da dependência química no contexto brasileiro: custos diretos e indiretos de usuários moderados e graves de drogas

Author Becker, Paula Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Razzouk, Denise Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Psiquiatria e Psicologia Médica
Abstract The economic impact of substance-related disorders can be measured by the higher consumption of health services, lower productivity and spending on the purchase of drugs. In Brazil, there has been an increase in the prevalence of early onset of drug use. There is a lack of economic studies on the societal impact of the early onset of drug use in Brazil. Objectives: To evaluate the direct, indirect and total costs of people with moderate and severe drug use under society perspective and to verify what are their relationships with early and late onset of drug use and others psychosocial aspects such as quality of life, social participation, self-perception of family support and generalized anxiety, in the context of a Psychosocial Care Center for Alcohol and Drugs users (CAPS-ad). In addition, it was aimed to estimate the CAPS-ad total costs for the public health provider. Methods: It was a retrospective cross-sectional cost analysis from the societal perspective. The main hypothesis of the study was that the early onset of drug use contributes to a higher total cost of substance-related disorders in adulthood. It was interviewed 105 subjects with moderate and severe scores for at least one drug according to ASSIST. These subjects constituted a sample of the CAPS-ad users population. The groups were compared through the age of drug use onset: early exposure (younger than 15 years) and late exposure (15 years old or more). Direct and indirect costs were estimated with the application of the Client Socio demographic and Service Receipt Inventory- CSSRI. Direct costs were those related to health services use, medication and transportation to treatment. Indirect costs were those related to unemployment, absenteeism and amount spent in drugs purchase. Social participation, self-perception of family support, quality of life, sociodemographic profile and screening for generalized anxiety variables were analyzed to verify its possible interference on costs. Data analysis: For the descriptive analysis of the association between two categorical variables it was applied the Qui-square or the Fisher’s Exact tests, Student’s t-test was applied to compare treatment costs means with normal distribution and Mann-Whitney non-parametric teste for the other variables. After the descriptive analysis, an inferential analysis was conducted in which the effects of the predictor variables on the dependent variables, Direct Cost, Indirect Cost and Total Cost were studied through Generalized Linear Models. Results: Regarding CAPS-ad total costs for the public health system, the service’s mean monthly cost in 2015 was BRL 64,017.54, and federal government funded 62.1% of this cost, while municipal management absorbed the remaining 37.9%. The early exposure to drugs did not act as a predictive variable of the total costs of subjects with moderate or severe drug use in adulthood. The direct and indirect costs of moderate and severe drugs users did not showed variation according to early or late exposure to drugs. The monthly direct, indirect and total mean costs of subjects in the year 2015 were, ____________________________________________________________________________ - 10 - respectively, BRL 863.80, BRL 1,718.72 and BRL 2,349.61. Indirect costs represented 73.1% of substance-related disorders total costs. For each year later in which the onset of drugs use happens it was observed a 1.5% increase on direct costs of those users in adulthood. Marijuana, cocaine or crack dependents who were also alcohol abusers had a mean direct cost 2 times higher than alcohol addicts and 4.4 times higher than addicts that did not use alcohol. Subjects with early exposure to drugs developed greater severity of marijuana use in adulthood. The more severe the use of cocaine/crack, the greater the user's indirect costs to society. The indirect cost to society of each additional point in the final ASSIST-Cocaine score was R$18.90 in 2015. Cocaine/crack abuser’s total costs to society were 53% higher than subjects that did not use cocaine/crack. The younger the user, the higher the indirect costs. Users with generalized anxiety disorders symptoms presented higher indirect costs than those without the symptoms. Conclusions: Regarding the CAPS-ad II total costs, the results may support a better planning and management of both federal and municipal governments and point to the need for governmental agencies and the national academic community to focus mental health policies not only on expanding treatment coverage but on the best allocation of resources in terms of costs and outcomes. Adolescents aged 10 to 15 years may be the target population of public policies to prevent drugs dependence and other mental disorders in the country, especially regarding marijuana use. Public policies and action programs focused on the population orientation regarding the risks of problematic use of alcohol, marijuana and crack/cocaine, that acts in early diagnosis of anxiety disorders, and that help in the development of networks to support the treatment for drugs users can reduce the economic impact of mental and behavioral disorders related to drug use in Brazil.

O impacto econômico dos transtornos mentais e comportamentais relacionados ao uso de álcool e drogas pode ser mensurado a partir do maior consumo de serviços de saúde, da menor produtividade no trabalho e do gasto com a compra das drogas. No Brasil, houve um aumento na prevalência do uso precoce de drogas nos últimos. Faltam estudos sobre o impacto econômico da exposição precoce ao uso destas substâncias nos diferentes setores da sociedade. Objetivos: Avaliar os custos diretos, indiretos e totais de sujeitos com uso grave e moderado de substâncias psicoativas sob a perspectiva da sociedade, verificar as suas relações com a exposição precoce ou tardia as drogas e aspectos psicossociais (qualidade de vida, participação social, percepção de suporte familiar e ansiedade generalizada), no contexto de um Centro de Atenção Psicossocial para Álcool e Drogas modalidade II. Outro objetivo foi estimar o custo total do CAPS-ad II e de seus pacotes de tratamento de acordo com a perspectiva do gestor público de saúde. Método: Este foi um estudo retrospectivo de análise de custo, sob a perspectiva da sociedade, com desenho transversal. A principal hipótese do estudo foi que a exposição precoce à droga(s) contribui para um maior custo total da dependência química na idade adulta. Foram selecionados de acordo com os critérios de inclusão 105 usuários de drogas de um CAPS-AD da cidade de Rio Claro- SP que apresentaram escores para uso moderado e grave para pelo menos uma substância psicoativa mensurados pelo ASSIST. Os grupos foram comparados pela idade de início do uso de drogas: grupo de exposição precoce- primeiro uso com idade igual ou inferior a 15 anos e grupo de exposição tardia- primeiro uso com 16 anos ou mais. Os custos diretos/indiretos foram estimados com a aplicação do Inventário Sociodemográfico de Utilização e Custos de Serviços. Custos diretos foram: uso de serviços de saúde, medicação e transporte para tratamento. Custos indiretos foram: absenteísmo doença, desemprego e gasto com a compra de álcool e drogas nos últimos 30 dias. Participação social, percepção de suporte familiar, qualidade de vida, perfil sociodemográfico e rastreamento para ansiedade generalizada foram variáveis analisadas para verificar uma possível interferência nos custos. Análise: Para análise descritiva de associação entre variáveis categóricas aplicou-se o teste de Qui-Quadrado ou teste exato de Fisher; o teste t de Student foi usado para se comparar médias de custos entre os dois tratamentos com distribuição normal e o teste não-paramétrico de Mann-Whitney para as demais. Após a análise descritiva dos dados, foi conduzida análise inferencial na qual estudou-se os efeitos das variáveis preditoras sobre as variáveis dependentes Custo direto, Custo indireto e Custo Total por meio dos Modelos Lineares Generalizados. Resultados: O custo médio total mensal do serviço no ano de 2015 foi de R$64.017,54 e o governo federal custeou 62.1% deste custo, enquanto a gestão municipal ____________________________________________________________________________ - 8 - absorveu os demais. A exposição precoce às drogas não atuou como variável preditora dos custos totais dos sujeitos da amostra. Os custos diretos e indiretos não apresentaram variação de acordo com a exposição precoce ou tardia às drogas. Os custos per capita direto, indireto e total médio dos usuários por mês no ano de 2015 foram, respectivamente, R$863,80, R$1.718,72 e R$2.349,61. O custo indireto representou 73,1% dos custos totais do transtorno para a sociedade. A cada ano mais tarde que se dá a primeira experimentação da(s) droga(s) observa-se um aumento de 1,5% no custo direto dos sujeitos com uso moderado ou grave de drogas na idade adulta. Os dependentes de maconha, cocaína ou crack que também eram abusadores de álcool apresentaram custo direto 2 vezes maior que os dependentes do álcool e 4,4 vezes maior que não usuários de álcool. Sujeitos expostos precocemente as drogas desenvolveram maior gravidade do uso de maconha na idade adulta. Quanto mais grave é o uso da cocaína/crack, maior é o custo indireto do usuário da(s) substância(s) para a sociedade. Quanto mais jovens eram os usuários, maiores eram seus custos indiretos. Além disso, a presença de sintomas de ansiedade generalizada também se mostrou preditora dos custos indiretos. O custo indireto para a sociedade de cada ponto a mais no escore final do ASSIST-Cocaína foi de R$ 18,90 em 2015. Abusadores de cocaína/crack apresentaram custos totais 53% maiores do que usuários que não fazem uso da cocaína/crack. Conclusão: Quanto ao custo total do CAPS-ad, os resultados poderão dar suporte para um melhor planejamento e gestão de ambos governos federal e municipal e apontam para a necessidade de agências governamentais e comunidade acadêmica nacional darem enfoque maior na discussão sobre políticas de saúde mental não apenas interessadas na expansão da rede de cuidados, mas também na melhor alocação de recursos em termos de custos e desfechos. Adolescentes com idade de 10 a 15 anos podem ser a população alvo de políticas públicas de prevenção à dependência química e demais transtornos mentais no país, especialmente quanto ao uso de maconha. Ações e políticas públicas que eduquem a população quanto ao risco do uso problemático de álcool, maconha e cocaína/crack, que promovam o diagnóstico precoce de transtornos de ansiedade e que auxiliem no desenvolvimento de redes de suporte ao tratamento dos usuários destas drogas podem diminuir o impacto econômico do uso problemático de drogas no Brasil.
Keywords Drug Addiction
Substance-Related Disorders
Alcohol-Related Disorders
Crack Cocaine
Costs And Cost Analysis
Community Mental Health Services
Transtornos Relacionados Ao Uso De Substâncias
Abuso De Drogas
Alcoolismo
Abuso De Álcool
Abuso De Cocaína
Transtornos Relacionados Ao Uso De Cocaína
Custos E Análise De Custos
Análise De Custos Em Saúde
Serviços Comunitários De Saúde Mental
Language Portuguese
Date 2019-04-12
Research area Epidemiologia E Psiquiatria Social
Knowledge area Saúde Mental
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7637991
Access rights Closed access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59574

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account