Cortisol salivar versus cortisol sérico para identificar hipercortisolismo subclínico em Incidentalomas Adrenais: simplicidade versus acurácia

Cortisol salivar versus cortisol sérico para identificar hipercortisolismo subclínico em Incidentalomas Adrenais: simplicidade versus acurácia

Author Correa, Marcelo Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Kater, Claudio Elias Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina (Endocrinologia e Metabologia)
Abstract Objective: Subclinical hypercortisolism (SCH) leads to metabolic derangement and increased cardiovascular risk. Cortisol autonomy is defined by the overnight 1mg-dexamethasone suppression test (DST). Saliva cortisol is an easier, stress-free, and cost-effective alternative to serum cortisol. We compared 23h and post-1mg DST saliva with serum cortisol to identify SCH in adrenal incidentalomas (AI). Methods: 359 DST from 226 AI subjects (173F/53M; 19-83y) were analyzed retrospectively for saliva and serum cortisol. Three post-DST serum cortisol cutoffs were used to detect SCH: 1.8, 2.5, and the specific 5.0μg/dl. Post-DST and 23h saliva cortisol cutoffs were determined by ROC-curve analysis and their sensitivity(S) and specificity(E) calculated. Results: The 1.8μg/dl cutoff defined 137 SCH and 180 non-functioning adenomas (NFA): post-DST and 23h saliva cortisol S/E were: 75.2%/74.4% and 59.5%/65.9%, respectively. Using the 5.0μg/dl cortisol cutoff (22 SCH/295 NFA), post-DST and 23h saliva cortisol S/E were 86.4%/83.4% and 66.7%/80.4%, respectively. Using the 2.5μg/dl cutoff (89 SCH/228 NFA), post-DST and 23h saliva cortisol S/E were 80.9%/68.9% and 65.5%/62.8%, respectively. Conclusion: Saliva cortisol had acceptable performance only with the 5.0μg/dl cortisol cutoff, as in overt Cushing's syndrome. Lower cutoffs (1.8 and 2.5μg/dl) that identify larger samples of patients with poor metabolic outcomes, are less accurate for screening. These results may be attributed to pre-analytical factors and inherent patient conditions. Thus, saliva cortisol cannot replace serum cortisol on screening DST to identify SCH in patients with AI but can be used as an additional tool.

O hipercortisolismo subclínico (HSC) foi um achado relativamente comum nos testes realizados em pacientes com incidentaloma adrenal atendidos no Ambulatório de Adrenal da Disciplina de Endocrinologia e Metabologia da EPM / UNIFESP: até 43,2% (137 de 317 testes), usando o ponto de corte mais sensível para o cortisol sérico pós-TSD (1,8 μg/dL). • Essa foi a maior série de exames que comparou o desempenho do cortisol salivar (tanto dosado às 23:00h quanto às 8:00h após-TSD 1mg) em relação a outros estudos semelhantes (tabela 2 do artigo submetido). • Usando o ponto de corte para a resposta do cortisol ao TSD 1mg de 1,8 μg/dL (de elevada sensibilidade), encontramos sensibilidade (S) de 75,2% e especificidade (E) de 74,4% para o CS pós-TSD e S= 59,5% e E= 65,9%, para o CS23h. • De forma muito semelhante, para o ponto de corte intermediário de 2,5 μg/dL, a S foi 80,9% e a E 68,9% para o CS pós-TSD e S= 65,5% e E= 62,8%, para o CS23h. • Dessa maneira, o desempenho do cortisol salivar (tanto o das 23h quanto o pós-TSD) teve baixa acurácia para diferenciar pacientes com hipercortisolismo subclínico daqueles com adenoma não-funcionante. • Já para o ponto de corte de elevada especificidade para o cortisol sérico pós-TSD, de 5,0 μg/dL, a S de 86,4 e a E de 83,4 para o CS pós-TSD e de 66,7 e 80,4% para o CS23h, respectivamente, o desempenho do cortisol salivar foi melhor, aproximando-se dos bons resultados observados na Síndrome de Cushing clássica. • No entanto, o uso desse ponto de corte mais elevado pode esconder a correlação com os prejuízos metabólicos em vários pacientes com TSD 1mg >1,8 e < 5,0 μg/dL. • Hipotetizamos que um dos principais fatores relacionados ao baixo desempenho do cortisol salivar para HSC são interferentes pré-analíticos relacionados tanto à coleta da saliva como a outras condições relacionadas aos hábitos individuais. • Concluimos que a determinação do cortisol salivar não pode substituir a do cortisol sérico pós-TSD para identificar o hipercortisolismo subclínico e separá-lo do adenoma não-funcionante, porém pode ser usado com um complemento para a avaliação de pacientes com incidentaloma adrenal.
Keywords Saliva Cortisol
Dexamethasone Suppression
Adrenal Incidentaloma
Subclinical Hypercortisolism
Cortisol De Saliva
Supressão De Dexametasona
Incidentaloma Adrenal
Hipercortisolismo Subclínico
Language Portuguese
Date 2019-01-31
Research area Fisiologia, Fisiopatologia E Etiopatogenia
Knowledge area Endocrinologia E Metabologia
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 36 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7178034
Access rights Closed access
Type Dissertation
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59398

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account