A alma e o cosmos: o “todo em tudo” (ὅλος πανταχοῦ) na cosmologia plotiniana

A alma e o cosmos: o “todo em tudo” (ὅλος πανταχοῦ) na cosmologia plotiniana

Author Gomes, Rafael Vieira Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Tranjan, Tiago Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Filosofia
Abstract The Plotinian Cosmology encloses two fundamental theses we aim to comprehend and present, namely: 1) the cosmos is an alive and wise oneness, the stoic and platonic inspirated ―total animal‖ (πάντα δὲ ζῴου) in which every ―being‖ is integrated and in sympathy with the wholeness; and 2) that wholeness is entirely and absolutely present in every single particle of the sensible universe, without any fragmentation or separeteness. This second thesis more properly Plotinian which we call ―all in all‖ (ὅλος πανταχοῦ) embraces the main focal point of our research, even though the last encompasses and is directly associated with the first. But in spite of that as we‘ll see the subject of omnipresence of the totality into the sensible depends on the burgeoning of its psychology and his theory of the ―Cosmos Soul‖ as well as the relation the Soul stabilishes with matter in its conformity to the sensible. In view of the platonism aporia especially from Aristotle‘s critics on elucidating the means of the union between the Soul and the matter, Plotinus elaborates a potent review of the ―participation doctrine‖ as a possible reply to the Aristotelian critics on the Platonic ―dualism‖. In Plotinus, the duality (form and matter; sensible and intellegible; soul and body) integrates itself into an undivisive and omnipresent unity without whatsoever missing the presentation of distinct ―levels‖ with specific characteristics and properties. Our purpose is finding and leading the argumentative ―path‖ in the Enneads, in which Plotinus tries to demonstrate and expose these theses from their foundation. Starting from the critics to the materialism and the assembly of his concept of Soul on his debates with the main traditional Greek schools; through the relationship between the Soul and matter and thus the sensible connection with all reality hypostatic ―levels‖; up to the consequences for the cosmos and individual souls (human beings) of unity and omnipresence of the totality into the sensible.

A cosmologia plotiniana encerra duas teses fundamentais que almejamos compreender e apresentar; a saber: 1) que o cosmos é uma única totalidade viva e sábia, o ―animal total‖ (πάντα δὲ ζῴου) dos estoicos e de inspiração platônica, na qual cada ―ente‖ está integrado e em simpatia com o todo; e 2) que essa totalidade está inteira e absolutamente presente em cada ínfima partícula do universo sensível, sem rupturas e sem separações. Essa segunda tese, mais propriamente plotiniana, a qual chamamos de ―o todo em tudo‖ (ὅλος πανταχοῦ), encerra o principal ponto de interesse de nosso estudo, ainda que ela englobe e esteja diretamente relacionada à primeira. Não obstante, como veremos, o tema da onipresença da totalidade no sensível depende, por sua vez, do desenvolvimento de sua psicologia e de sua teoria da ―Alma do cosmos‖, e da relação que a Alma estabelece com a matéria em sua conformação do sensível. Tendo em vista a aporia do platonismo, sobretudo, a partir da crítica de Aristóteles, em elucidar o modo como se dá a união da Alma com a matéria, Plotino formula uma potente releitura da ―doutrina da participação‖, como uma possível resposta à crítica aristotélica com relação ao ―dualismo‖ platônico. Em Plotino, a dualidade (forma e matéria; sensível e inteligível; alma e corpo) se integra em uma unidade indivisa e onipresente, sem, contudo, deixar de apresentar distintos ―níveis‖ com características e propriedades específicas. O nosso propósito é encontrar e percorrer o ―caminho‖ argumentativo nas Enéadas, no qual Plotino procura demonstrar e expor essas teses, desde seus fundamentos. A começar pela crítica ao materialismo e à construção de seu conceito de Alma, em seu debate com as principais escolas da tradição grega; passando pela relação da Alma com a matéria e, portanto, da relação do sensível com todos os ―níveis‖ hipostáticos da realidade; até as consequências para o cosmos e para as almas particulares (seres humanos) da unidade e da onipresença da totalidade no sensível.
Keywords Soul
Cosmos
Total Animal
Matter
Form
Sensible Universe
Omnipresence
Participation
Unity
Total Overlook
Alma
Cosmos
Animal Total
Matéria
Forma
Universo Sensível
Onipresença
Participação
Unidade
Olhar Total
Language Portuguese
Date 2019-07-30
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 217 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7750040
Access rights Open access Open Access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59339

Show full item record




File

Name: RAFAEL VIEIRA GOMES.pdf
Size: 1.769Mb
Format: PDF
Description:
Open file

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account