Avaliação dos padrões dermatoscópicos das lesões melanocíticas nas áreas de transição entre a pele glabra e não-glabra

Avaliação dos padrões dermatoscópicos das lesões melanocíticas nas áreas de transição entre a pele glabra e não-glabra

Author Junco, Fernanda Braga Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Hirata, Sergio Henrique Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Saúde Baseada em Evidências
Abstract Objective: To evaluate the dermatoscopic patterns of melanocytic lesions in the transition zone between glabrous and non-glabrous skin. Methods: Retrospective study in which 82 cases of melanocytic lesions in the transition zone between glabrous and non-glabrous skin were selected, all of them evaluated in the dermatoscopy outpatient clinic of the Federal University of São Paulo - São Paulo School of Medicine (Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina), between 1999 to 2018. The dermatoscopic pattern of each lesion was evaluated by two dermatologists with experience in dermatoscopy. The dermatoscopic pattern, the anatomical location in the palmoplantar region and the location on the Wallace line were studied. All variables were correlated with the chi-square test. Results: 82 melanocytic lesions in the palmoplantar transition zone were studied, in which 77 cases were benign melanocytic lesions in the transition zone between glabrous and non-glabrous skin and five were melanomas. All dermatoscopic patterns were grouped into single patterns and combined patterns. The frequency of single dermatoscopic patterns, in descending order, was: parallel grooves (22/77), grid (9/77), fibrillar (7/77), net (5/77), pod (3/77), globular (2/77), parallel crests (2/77). 27 lesions presented combined patterns (27/77) that are described in descending order: reticulate/parallel grooves (10/77), grid/parallel grooves (7/77), fibrillar/globular (2/77), grid/reticulate (2/77), pod/parallel grooves (2/77), globular/homogeneous (2/77), globular/parallel grooves (1/77), homogeneous/parallel grooves (1/77) and parallel crests/multicomponent (1/77). An anatomopathological exam was done in 17 of all 77 benign melanocytic lesions. The results, in descending order, were: lentiginous compound melanocytic nevi (8/17), compound melanocytic nevi (2/17), junctional melanocytic nevi (2/17), lentiginous junctional melanocytic nevi (2/17), lentiginous melanocytic nevus (2/17) and lentigo simplex (1/17). The other 60 cases that were not excised presented benign dermoscopic features and are in dermatoscopic follow-up. We analyzed the frequency of single and combined dermatoscopic patterns regarding the different locations of the palmoplantar region: fingers (14/77), toes (17/77), heel (19/77), lateral of the feet (14/77) and medial of the feet (13/77). We also evaluated the dermatoscopic patterns distribution in respect to the Wallace line: superior, exactly in the line’s center and inferior. There was no correlation between the combined dermatoscopic pattern and its palmoplantar anatomical location or the location of the transition nevus in the Wallace line. There was no correlation between the dermoscopic patterns and individuals age. Conclusions: The dermatoscopic pattern that was more present in the transition one between the glabrous and non-glabrous skin is the parallel grooves, followed by the reticular transition/parallel grooves pattern. The combined pattern was found in 35% of all lesions (27/77) and the transition dermatoscopic pattern was found in 12 of these combined pattern lesions (12/27). There was no correlation between the single and combined patterns with the anatomical location of the lesions in the different plantar areas or the location on the Wallace line.

Objetivo: Avaliar os padrões dermatoscópicos das lesões melanocíticas localizadas na área de transição entre a pele glabra e a pele não glabra. Métodos: Estudo retrospectivo em que foram selecionados 82 casos de lesões melanocíticas na área de transição entre a pele glabra e não glabra avaliados no ambulatório de dermatoscopia da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina no período de 1999 a 2018. O padrão dermatoscópico de cada lesão foi avaliado por dois dermatologistas com experiência em dermatoscopia. Foi estudado o padrão dermatoscópico, a localização anatômica na região palmo-plantar e a localização na linha de Wallace. As variáveis foram correlacionadas com o teste de qui-quadrado. Resultados: Foram estudadas 82 lesões melanocíticas localizados na área de transição palmo-plantar, sendo 77 casos de lesões melanocíticas benignas localizadas na área de transição entre a pele glabra e não glabra e cinco casos de melanoma. Os padrões dermatoscópicos foram agrupados em padrões únicos e padrões combinados. A frequência dos padrões dermatoscópicos únicos por ordem decrescente foi: sulcos paralelos (22/77), grade (9/77), fibrilar (7/77), reticular (5/77), ervilhas em vagem (3/77), globular (2/77), cristas paralelas (2/77). Um total de 27 lesões apresentaram padrões dermatoscópicos combinados (27/77), descritos em ordem decrescente: reticular/sulcos paralelos (10/77), grade/sulcos paralelos (7/77), fibrilar/globular (2/77), grade/reticular (2/77), ervilhas em vagem/sulcos paralelos (2/77), globular/homogêneo (2/77), globular/sulcos paralelos (1/77), homogêneo/sulcos paralelos (1/77) e cristas paralelas/multicomponentes (1/77). Foi realizado exame anatomopatológico em 17 das 77 lesões melanocíticas benignas incluídas no estudo, os resultados em ordem decrescente foram: nevos melanocíticos compostos lentiginosos (8/17), nevos melanocíticos compostos (2/17), nevos melanocíticos juncionais (2/17), nevos melanocíticos juncionais lentiginosos (2/17), nevos melanocíticos lentiginosos (2/17) e lentigo simples (1/17). Os demais 60 casos que não foram excisados apresentaram características dermatoscópicas benignas e seguem em acompanhamento dermatoscópico. Analisamos a frequência dos padrões dermatoscópicos únicos e combinados com relação as diferentes localizações da região palmo-plantar: dedos das mãos (14/77), dedos dos pés (17/77), calcanhar (19/77), lateral dos pés (14/77) e medial dos pés (13/77). E avaliamos a distribuição dos padrões dermatoscópicos em relação à linha de Wallace: superior, exatamente no centro da linha e inferior. Não houve correlação entre a presença do padrão dermatoscópico combinado com a localização anatômica palmo-plantar e nem com a localização das lesões de transição na linha de Wallace. Não houve associação estatisticamente significante entre os padrões dermatoscópicos e a idade dos indivíduos.Conclusões: O padrão dermatoscópico mais encontrado nas lesões da área de transição entre a pele glabra e não glabra é o padrão em sulcos paralelos, seguido pelo padrão de transição reticular/sulcos paralelos. O padrão combinado foi encontrado em 35% das lesões (27/77), o padrão dermatoscópico de transição foi encontrado em 12 dessas lesões com padrão combinado (12/27). Não houve correlação entre os padrões únicos e combinados com a localização anatômica das lesões nas diferentes áreas plantares e nem com a localização na linha de Wallace não glabra.
Keywords Melanocytic Nevus
Dermoscopy
Plantar Span
Nevo Melanocítico
Dermatoscopia
Palmo Plantar
Language Portuguese
Date 2019-12-18
Research area Metodologia Para A Aplicação Da Medicina Baseada Em Evidências
Knowledge area Clínica Médica E Medicina Interna
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 115 p.
Origin https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8185402
Access rights Closed access
Type Thesis
URI https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59064

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account