Conhecimentos e praticas de nutricionistas sobre constipação intestinal funcional

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2016-05-17
Autores
Rocha, Catiane Freitas [UNIFESP]
Orientadores
Morais, Mauro Batista de Morais [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introduction: Constipation is a common disturb among the population with an impact on the health services. Adequate knowledge about constipation by different health professionals is essential to assure quality in the assistance to patients. Objective: To verify the knowledge and practices of nutritionists on the diagnosis and treatment of functional chronic constipation. Methodology: Cross-sectional study developed by the Discipline of Pediatric Gastroenterology of the Federal University of São Paulo ? Paulista School of Medicine. A structured questionnaire with academic and professional questions and 14 closed questions about the diagnosis and treatment of functional chronic constipation was made. Google Drive was used as an online administration tool. The questionnaire was sent out by internet to 18 social groups of nutritionists from several parts of the country. At the end of the research all the interviewees received the answer key with comments. It was performed Chi square for the categorical variables and linear regression for mutiple variables. Results: The mean of right answers of the 412 filled questionnaires was of 52,7%. The multiple analysis showed that professionals graduated from public universities (p=0,037), with some type of specialization (p=0,023) and working in the clinical nutrition area (p=0,000) had higher scores. From these professionals, 37,6% didn?t recognize the dietary fiber recommendation according to DRI and 30,3% reported ?Not knowing?; on the other hand 86,2% recognized the recommendation of the World Health Organization. Regarding water intake, 97,8% recognized the importance of water in the prevention and treatment of constipation, however 53,4% of the professionals misbelieve that there are specific recommendations of water and dietary fiber for patiens of different age groups with functional chronic constipation. Conclusion: There are gaps in the knowledge of nutritionists regarding the diagnosis and treatment of functional constipation, which indicates the need for continuing education projects in health for these professionals.
Introdução: A constipação intestinal é um distúrbio comum na população com impacto nos serviços de saúde. O conhecimento adequado sobre o tema pelos diferentes profissionais de saúde é fundamental para a qualidade da assistência aos pacientes. Objetivo: Verificar conhecimentos e práticas dos nutricionistas no diagnóstico e tratamento da constipação intestinal funcional. Metodologia: Trata-se de estudo transversal desenvolvido pela Disciplina de Gastroenterologia Pediátrica da Universidade Federal de São Paulo - Escola Paulista de Medicina. Foi realizado questionário estruturado 14 tópicos com 86 itens sobre o diagnóstico e tratamento da constipação intestinal funcional. Foi utilizada a ferramenta Google Drive como instrumento de aplicação do questionário on line. O questionário foi encaminhado via internet para 18 grupos de profissionais nutricionistas de diferentes regiões do país. Ao final da pesquisa todos os entrevistados receberam o gabarito comentado. Foram realizados o teste do Qui-quadrado para variáveis categóricas e o método de regressão linear para análise multivariada. Resultados: A média de questões respondidas corretamente nos 412 questionários foi 52,7%. A análise múltipla demonstrou que os profissionais formados em instituições públicas (p=0,037), aqueles que tinham algum tipo de especialização (p=0,023) e os que atuam na área da nutrição clínica (p=0,000) apresentaram maiores escores de acertos. Os questionário mostraram que 37,6% dos entrevistados não identificaram as recomendações de fibras alimentares segundo a DRI e 30,3% relatou´´Não saber``. Por sua vez, 86,2% reconheceram a recomendação da Organização Mundial da Saúde. Sobre a ingestão de água, 97,8% reconheceu a importância da água na prevenção e tratamento da constipação intestinal, no entanto, 53,4% desses profissionais acreditam erroneamente que exitem recomendações de água e fibras alimentares específicas para pacientes de diferentes faixas etárias com constipação intestinal funcional. Conclusão: Existem lacunas no conhecimento dos profissionais nutricionistas para o diagnóstico e tratamento da constipação funcional, o que indica a necessidade de projetos de educação continuada em saúde sobre este tópico para esses profissionais.
Descrição
Citação
ROCHA, Catiane Freitas. Conhecimentos e praticas de nutricionistas sobre constipação intestinal funcional. 2016. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2016.