O local e o global no funk brasileiro e no kuduro angolano

Imagem de Miniatura
Data
2014-08-22
Autores
Faria, Debora Costa de [UNIFESP]
Orientadores
Barbosa, Andrea Claudia Miguel Marques [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This work sets out to investigate how musical manifestations considered popular and peripheral, reach ? not without some symbolic negotiation -, spaces outside the contexts in which they are first produced. Taking as reference Angolan kuduro and Brazilian funk, we attempt to understand how global cultural flows influence and are appropriate for local cultural productions, by adding new features and giving new meanings to these references. Besides, the work will investigate the possibilities of production and consumption of these musical genres in places outside of their context of origin. All of this has been done by taking into consideration the contextual and historical differences between Brazilian funk and Angolan kuduro. On the other hand, we are finding that the emergence of both genres of music and dance, outside their own countries, have been considered within a larger phenomenon in which electronic musics produced in the outskirts of large cities are very valued by foreign DJs and producers who spread these types of musics all over the world.
Este trabalho propõe investigar de que modo manifestações musicais consideradas populares e periféricas alcançam ? não sem algumas negociações simbólicas ?, espaços fora dos contextos nos quais são produzidos. Tendo como referências o funk brasileiro e o kuduro angolano pretende-se, nesse sentido, entender como os fluxos culturais globais influenciam e são apropriados por produções culturais locais, as quais agregam a essas referências novas características, ressignificando-as. Considerados esses primeiros movimentos, o trabalho se debruçará então, sobre as possibilidades de produção e consumo desses mesmos gêneros musicais em localidades externas ao contexto de criação inicial. Tudo isso foi feito levando-se em conta as diferenças contextuais e históricas entre o funk brasileiro e o kuduro angolano. Por outro lado, pensamos que a emergência dos dois gêneros de música e dança, fora de seus países, têm sido considerados dentro de um fenômeno maior no qual as músicas eletrônicas produzidas nas periferias de grandes cidades são muito valorizadas por DJs e produtores estrangeiros que espalham esses tipos de músicas ao redor do mundo.
Descrição
Citação
FARIA, Debora Costa de. O local e o global no funk brasileiro e no kuduro angolano. 2014. 146 f. Dissertação (Mestrado) - Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Guarulhos, 2014.