Avaliação da incidência e do subdiagnóstico da doença pulmonar obstrutiva crônica na região metropolitana de São Paulo com base em três critérios diagnósticos espirométricos: de pacientes com Syntax

Avaliação da incidência e do subdiagnóstico da doença pulmonar obstrutiva crônica na região metropolitana de São Paulo com base em três critérios diagnósticos espirométricos: de pacientes com Syntax

Alternative title Incidence and underdiagnosis evaluation of chronic obstructive pulmonary disease in the metropolitan area of São Paulo based on three spirometric diagnosis criteria: The PLATINO Longitudinal Study
Author Moreira, Graciane Laender Autor UNIFESP Google Scholar
Advisor Jardim, José Roberto Autor UNIFESP Google Scholar
Institution Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Graduate program Medicina translacional – São Paulo
Abstract Introdução: A doenca pulmonar obstrutiva cronica (DPOC), doenca respiratoria de alta prevalencia e impacto socioeconomico no mundo, afeta aproximadamente 16% da populacao brasileira, dos quais 87% nao foram previamente diagnosticados. Informacao sobre a incidencia da DPOC e atualizacao da taxa de subdiagnostico desta doenca e escassa na literatura e ainda desconhecida no Brasil. Objetivos: Avaliar a incidencia da DPOC apos nove anos de seguimento de uma amostra de base populacional na cidade de São Paulo e a taxa de subdiagnostico nos novos casos da doenca considerando tres diferentes criterios diagnosticos [volume expiratorio forcado no primeiro segundo/capacidade vital forcada (VEF1/CVF) < 0,70, VEF1/CVF < limite inferior da normalidade (LIN) e VEF1/VEF6 < 0,75; todos pos-broncodilatador], verificar a concordancia entre esses criterios para os casos incidentes, identificar as caracteristicas associadas aos novos casos da DPOC e comparar a taxa de subdiagnostico dos casos incidentes (PLATINO seguimento) com a dos casos prevalentes (PLATINO inicial). Metodos: A populacao deste estudo foi composta pelos mesmos individuos da amostra do PLATINO inicial de São Paulo (n=1.000). Essas pessoas responderam a um questionario e foram submetidas a antropometria e espirometria pre e pos-broncodilatador utilizando-se os mesmos instrumentos e equipamentos do PLATINO inicial. As visitas foram realizadas de dezembro de 2011 a maio de 2012. A incidencia cumulativa foi calculada pela razao entre numero de novos casos e populacao em risco durante nove anos de seguimento. O teste do qui-quadrado foi utilizado para a analise da taxa de subdiagnostico. Para investigacao das caracteristicas associadas a incidencia da doenca foi utilizado o teste do qui-quadrado/teste de Fisher ou o teste t para amostras independentes. O nivel de significancia adotado foi 5% (p<0,05). Resultados: Dos 1.000 sujeitos do PLATINO inicial, 613 participaram do PLATINO seguimento, pois 56 deles nao foram localizados, 135 faleceram, 141 se recusaram a participar e 55 mudaram de estado/municipio. A incidencia da DPOC, apos nove anos de seguimento, variou dependendo do criterio diagnostico utilizado [VEF1/CVF<0,7 = 4,0% (n=20), VEF1/CVF<LIN = 1,4% (n=7) e VEF1/ VEF6<0,75 = 8,8% (n=43)]. Houve concordancia entre os tres criterios para seis novos casos da doenca. A menor concordancia foi entre os criterios VEF1/CVF<LIN e VEF1/VEF6<0,75 (14%) e a maior entre VEF1/CVF<0,7 e VEF1/VEF6<0,75 (39,5%). As caracteristicas em comum associadas aos novos casos de DPOC identificados em dois dos tres criterios utilizados foram baixa escolaridade, idade mais avancada e relato do sintoma chiado. A taxa de subdiagnostico variou de 70% a 79,1%, dependendo do criterio diagnostico, e apos nove anos de seguimento houve reducao de 17,5% ao se comparar a taxa de subdiagnostico dos casos incidentes com a dos casos prevalentes. Conclusao: A incidencia cumulativa da DPOC na cidade de São Paulo, apos nove anos de seguimento, variou de 1,4% a 8,8%, dependendo do criterio diagnostico utilizado e a concordancia entre esses criterios variou de 14% a 39,5%. As caracteristicas associadas aos novos casos da DPOC foram baixa escolaridade, idade mais avancada e presenca do sintoma chiado. A taxa de subdiagnostico nos incidentes variou de 70% a 79,1%, a depender do criterio diagnostico e houve reducao de 17,5% ao se comparar a taxa de subdiagnostico nos incidentes em relacao aos prevalentes
Keywords Humanos
Doença Pulmonar Obstrutiva Crônica
Incidência
Diagnóstico
Epidemiologia
Espirometria
Humanos
Language Portuguese
Date 2013
Published in São Paulo: [s.n.], 2013. 88 p.
Publisher Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Extent 88 p.
Access rights Closed access
Type Thesis
URI http://repositorio.unifesp.br/handle/11600/22850

Show full item record




File

File Size Format View

There are no files associated with this item.

This item appears in the following Collection(s)

Search


Browse

Statistics

My Account