Índices bioquímicos de zinco e cobre em adolescentes de ambos os gêneros por estadiamento puberal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2004
Autores
Marques, Andréa Grano [UNIFESP]
Orientadores
Amâncio, Olga Maria Silvério [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Avaliar cobre e zinco séricos e zinco eritrocitário em adolescentes, ambos os gêneros, segundo os estádios de maturação sexual. Métodos: for avaliados 286 adolescentes, 155 do sexo feminino. Utilizou-se o escore Z estatura para a idade (E/I) e do índice de massa corporal (IMC). Zinco eritrocitátio, zinco e cobre séricos foram determinados por espectrofotometria de absorção atômica. Resultados: A concentração média de zinco e cobre séricos foi superior, em todos os grupos, ao valor de referência. O nível de cobre sérico apresentou diminuição significante nos estádios finais do desenvolvimento pubertário, no SE masculino; enquanto que nos estádios correspondentes ao pico de aceleração e desaceleração do crescimento foram maiores no sexo feminino. Cerca de 91 por cento dos adolescentes apresentaram valor médio de zinco eritrocitário menor que o de referência, apesar desse valor aumentar linearmente o evoluir do estadiamento puberal, sendo o aumento mais expressivo no sexo feminino. Nos estádios puberais correspondentes ao pico de aceleração do crescimento o valor médio de zinco eritrocitário foi mais elevado no sexo feminino. Verificou-se correlação significante entre os níveis de zinco e cobre séricos e peso e IMC nos estádios puberais iniciais do desenvolvimento em meninos, fato não observado nas meninas. Conclusões: Alterações dos índices bioquímicos de zinco e cobre que ocorrem durante adolescência não refletem somente o estado nutricional específico destes nutriente mas parecem também ser decorrentes das modificações hormonais fisiológicas período. O nível de cobre sérico sofre influência inversa das modificações q ocorrem com o evoluir da puberdade no sexo masculino, enquanto que o zinco eritrocitário sofre influência direta em ambos os gêneros, embora sempre com depósito deficiente. No pico de aceleração e na desacelaração do crescimento, maior mobilização de zinco eritrocitário e de cobre sérico no sexo masculino, E relação ao feminino, o que não ocorre ao início da aceleração do crescimento.
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2004. 66 p.