Estudo do comportamento vesical durante cistometriais com soluções de diferentes osmolaridades

Nenhuma Miniatura disponível
Data
1999
Autores
Truzzi, José Carlos Cezar Ibanhez [UNIFESP]
Orientadores
Bruschini, Homero [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução e objetivos: Variacoes nas caracteristicas bioquimicas e biofisicas da urina poderiam estar associadas a diferentes respostas e sensacoes vesicais. O objetivo deste estudo e verificar se o uso de solucoes hiper e hipo-osmolares durante o exame urodinamico promove diferentes respostas do comportamento vesical. Metodo: Trinta e tres pacientes, vinte e quatro homens e nove mulher es, com idade media de 46,4 anos (8 - 87 anos) e indicacao de avaliacao urodinamica, participaram deste estudo. Todos foram submetidos a dois exames urodinamicos consecutivos. Em cada exame foi realizado o enchimento vesical, com uma solucao hiperosmolar (1OOO mOsm/litro), ou com uma solucao hipo-osmolar (1OO mOsm/litro) de Cloreto de Sodio. Um tecnico manipulou as solucoes sem que suas constituicoes fossem reveladas. A sequencia em que as solucoes foram infundidas foi determinada por sorteio, em carater duplo cego. Os pacientes foram agrupados por idade, sexo, presenca ou nao de neuropatia e hiperatividade detrusora. Comparamos os resultados obtidos com a infusao da solucao hiperosmolar e hipo-osmolar, independente da sequencia em que foram administradas. Valores pressoricos e volumetricos referentes a sensacao inicial e, habitual de enchimento vesical, sensacao de plenitude, presenca de contracoes vesicais involuntarias, complacencia e dados do estudo miccional, foram registrados para cada grupo. Os valores obtidos foram submetidos a analise estatistica pelo metodo multivariado de analise de perfil de medias, assumindo-se p<O,O5, como nivel de significancia. Resultados: A pressao detrusora registrada durante a sensacao inicial de enchimento vesical (PSI), em pacientes com neuropatia,, foi maior quando infiindida a solucao hiperosmolar (media: 5,92 cmH2O), do que com a hipo- ) (p= O,04). Ja, pacientes sem comprometime. I,.0 osmolar (media: 4,92 cinH2O na presenca da solucao hipo-osmolar neurologico, apresentaram PSI maior (media: 4,54 cmH2O) que com a hiperosmolar (media: 2,85 cmH2o) (p=O,O3). A pressao detrusora na sensacao de plenitude vesical foi maior para pacientes neuropatas, quando utilizada a solucao hiperosnlolar (media: 34,77 cmH2O), que para nao- neuropatas (media: 11,31 cmH2o) (p=O,OO3). Durante o estudo miccional (fase de esvaziamento), pacientes com doenca neurologica obtiveram menores valores da pressao detrusora maxima de miccao com a solucao hiperosmolar (media: 14,73 crnH2O) do que na presenca da ...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 1999. 95 p. tab.