Estudo de prevalência e incidência da associação entre insônia e apneia obstrutiva do sono (COMISA) em uma amostra populacional

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2024-06-17
Autores
Luciano, Ygor de Matos [UNIFESP]
Orientadores
Pires, Gabriel Natan [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A apneia obstrutiva do sono (AOS) e a insônia representam os distúrbios de sono mais prevalentes, afetando negativamente a saúde física e mental. Tanto a insônia quanto a AOS possuem grande relevância clínica e social. Mais recentemente, tem-se dado ênfase à discussão sobre a presença simultânea de ambas as doenças, denominada como COMISA – comorbid insomnia and sleep apnea. Nesse sentido, o estudo de prevalência e incidência é imprescindível para se estabelecer os primeiros avanços no que diz respeito aos desdobramentos desse fenômeno. Objetivo: Investigar a prevalência e a incidência da COMISA com base no Estudo Epidemiológico do Sono da cidade de São Paulo – EPISONO. Métodos: Foram utilizados como base deste projeto o EPISONO: a 3ª edição (2007) e o estudo de seguimento da 3ª edição (2015). A avaliação dos sintomas de insônia foi feita por meio do índice de gravidade de insônia (IGI), categorizando os participantes nos seguintes níveis de gravidade: normal (0-7), leve/subclínico (8-14), moderado (12-21), ou grave (22-28). A AOS foi diagnosticada com base no índice de apneia e hipopneia (IAH) obtido por meio da polissonografia, considerando os seguintes níveis de gravidade: leve (5-15, desde que associado a sintomas), moderada (5-15) ou grave (>15). Resultados: A amostra final contou com 585 participantes com dados válidos no IGI e de IAH em ambas as edições. Em 2007 a prevalência de COMISA na população geral foi de 17,64% [IC95%=15,14%-20,14%]. Após 8 anos, a prevalência de COMISA aumentou em 5,31%, chegando a 22,95% [IC95%=19,80%-26,10%]. A incidência de COMISA foi calculada apenas em 2015, baseado nos participantes que não haviam apresentado esta condição em 2007. A incidência geral de COMISA na amostra foi de 16,67% [IC95%=13,75%-19,59%]. Conclusão: A prevalência de COMISA entre a população geral é alta e apresenta aumento significativo ao longo de um seguimento de 8 anos. A incidência de COMISA também é alta, acometendo aproximadamente 1/6 das pessoas que não apresentavam esta condição na primeira avaliação. Em conjunto, esses dados corroboram a importância da associação entre AOS e insônia na medicina do sono.
Introduction: Obstructive sleep apnea (OSA) and insomnia represent the most prevalent sleep disorders, negatively affecting physical and mental health. Both insomnia and OSA have great clinical and social relevance. More recently, emphasis has been placed on discussing the simultaneous presence of both diseases, known as COMISA – comorbid insomnia and sleep apnea. In this sense, the study of prevalence and incidence is essential to establish the first advances regarding the developments of this phenomenon. Objective: To investigate the prevalence and incidence of COMISA based on the Sleep Epidemiological Study of the city of São Paulo – EPISONO. Methods: EPISONO: the 3rd edition (2007) and the follow-up study of the 3rd edition (2015) were used as the basis for this project. Insomnia symptoms were assessed using the insomnia severity index (ISI), categorizing participants into the following severity levels: normal (0-7), mild/subclinical (8-14), moderate (12-21), or severe (22-28). OSA was diagnosed based on the apnea and hypopnea index (AHI) obtained through polysomnography, considering the following levels of severity: mild (5-15, as long as it is associated with symptoms), moderate (5-15) or severe (>15). Results: The final sample included 585 participants with valid ISI and AHI data in both editions. In 2007, the prevalence of COMISA in the general population was 17.64% [95%CI=15.14%-20.14%]. After 8 years, the prevalence of COMISA increased by 5.31%, reaching 22.95% [95%CI=19.80%-26.10%]. The incidence of COMISA was calculated only in 2015, based on participants who had not presented this condition in 2007. The overall incidence of COMISA in the sample was 16.67% [95%CI=13.75%-19.59%]. Conclusion: The prevalence of COMISA among the general population is high and shows a significant increase over an 8-year follow-up. The incidence of COMISA is also high, affecting approximately 1/6 of people who did not have this condition at the first evaluation. Taken together, these data corroborate the importance of the association between OSA and insomnia in sleep medicine.
Descrição
Citação
LUCIANO, Ygor de Matos. Estudo de prevalência e incidência da associação entre insônia e apneia obstrutiva do sono (COMISA) em uma amostra populacional 2024. 68 f. Dissertação (Mestrado em Psicobiologia) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2024.