Lesão renal aguda nos indivíduos internados e submetidos à realização de biópsia de rim primitivo

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2018-12-11
Autores
Konigsfeld, Henrique Pinheiro [UNIFESP]
Orientadores
Durão Junior, Marcelino de Souza [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: A lesão renal aguda (LRA) acomete geralmente pacientes idosos com uma série de comorbidades, internados em unidades de terapia intensiva e que tem a sepse como sua principal causa. Por outro lado, as doenças renais inflamatórias, em especial as glomerulopatias, são potenciais fontes de disfunção renal aguda e frequentemente negligenciadas nos estudos epidemiológicos de LRA. O diagnóstico dessas patologias é realizado através da análise histológica do tecido renal. Objetivo: Avaliar a incidência e os fatores de risco para LRA em pacientes internados e submetidos à biópsia renal percutânea. Metodologia: Estudo retrospectivo, realizado na enfermaria da Disciplina de Nefrologia do Hospital São Paulo/UNIFESP, no período de 2008 a 2014. Foram incluídos todos os pacientes com idade ≥ 16 anos, internados que realizaram biópsia renal percutânea (Bx). Transplantados renais foram excluídos. O período de acompanhamento foi de 12 meses após a Bx. O diagnóstico de LRA foi baseado no sistema KDIGO (somente pelo critério da variação da creatinina sérica). Resultados: Dos 223 indivíduos avaliados, 140 (62,8%) apresentaram LRA. Destes, 91 (65%), 19 (13,6%) e 30 (21,4%) foram classificados como estágios 1, 2 e 3, respectivamente. A comorbidade mais prevalente foi a hipertensão arterial (64 [45,7%] vs. 30 [36,1%], p = 0,096) e a droga mais utilizada, inibidor da enzima conversora/bloqueador do receptor da angiotensina (57 [40,7%] no grupo LRA vs. 45 [54,2%] no grupo sem LRA, p= 0,038). A principal indicação de biópsia renal foi proteinúria nefrótica ou síndrome nefrótica (73 [52,1%] no grupo LRA vs. 51 [61,4%] no grupo sem LRA, p = 0,048). Dentre as doenças renais primárias, a glomeruloesclerose segmentar e focal foi a mais prevalente no grupo LRA (24 [17,1%] vs. 15 [18,0%], p= 0,150). A nefrite lúpica foi a causa secundária mais comum em ambos (19 [13,6%] no grupo LRA vs. 11 [13,2%] no grupo sem LRA, p = 0,144). Houve mais complicações infecciosas no grupo LRA (20 [14,3%] vs. 4 [4,8%], p = 0,02). Dos 19 (8,5%) pacientes que necessitaram de diálise durante a internação, todos recuperaram parcial ou totalmente a função renal ao final do período do estudo. Houve mais óbitos no grupo com LRA, porém a diferença não foi estatisticamente significativa (7 [5,0%] no grupo LRA vs. 1 [1,2%] no grupo não LRA, p = 0,134). A análise multivariada dos fatores de risco para LRA mostrou as seguintes vairáveis significantes: hemoglobina (OR=0,805, IC 95% 0,681 – 0,951, p= 0,011), lipoproteína de alta densidade (OR= 0,970, IC 95% 0,949 – 0,992, p= 0,008) e a creatinina basal (OR= 2,703, IC 95% 1,471 – 4,968, p = 0,001). Conclusão: Numa população de pacientes internados e submetidos à biópsia renal percutânea, composta especialmente de portadores de glomerulonefrites, observamos alta incidência de LRA. Creatinina basal sérica mais elevada foi fator de risco independente para ocorrência de LRA. Níveis mais altos de hemoglobina e de lipoproteína de alta densidade mostraram-se protetores ao desenvolvimento de LRA.
Background: Performing a kidney biopsy is necessary to accurately diagnose diseases such as glomerulonephritis and tubulointerstitial nephritis, among other such conditions. These conditions predispose patients to chronic kidney disease, as well as acute kidney injury (AKI). Notably, most epidemiological studies describing AKI have not investigated this patient population. Methods: Included patients admitted to the nephrology ward of a tertiary hospital who underwent percutaneous kidney biopsy. AKI was diagnosed based on the Kidney Disease: Improving Global Outcomes criteria. Results: Of the 223 patients investigated, 140 (62.8%) showed AKI. Of these, 91 (65%), 19 (13.6%), and 30 (21.4%) presented with AKI classified as stages 1, 2, and 3, respectively. The primary indication for performing biopsy was nephrotic syndrome or nephrotic proteinuria (73 [52.1%] in the AKI vs. 51 [61.4%] in the non-AKI group, p = 0.048). Focal segmental glomerulosclerosis was the most prevalent primary disease (24 [17.1%] in the AKI vs. 15 [18.0%] in the non-AKI group, p = 0.150). Multivariate analysis of risk factors associated with AKI showed hemoglobin levels (odds ratio [OR] 0.805, 95% confidence interval [CI] 0.681-0.951, p = 0.011), serum high-density lipoprotein cholesterol levels (HDL-c, OR 0.970, 95% CI 0.949-0.992, p = 0.008), and baseline serum creatinine levels (OR 2.703, 95% CI 1.471-4.968, p = 0.001) were significantly associated with AKI. Conclusions: We observed a high prevalence of AKI in hospitalized patients who underwent kidney biopsy to investigate their renal disease, particularly glomerulonephritis. Higher levels of hemoglobin and serum HDL-c were associated with a lower risk of AKI.
Descrição
Citação
KONIGSFELD, H. P. Lesão renal aguda nos indivíduos internados e submetidos à realização de biópsia de rim primitivo. São Paulo, 2018. 72 f. Tese (Doutorado em Nefrologia) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo, São Paulo, 2018.