Agressividade em meninos e meninas: avaliações feitas por mães

dc.audience.educationlevelMestrado
dc.contributor.advisorOliveira-Monteiro, Nancy Ramacciotti de [UNIFESP]
dc.contributor.authorAraujo, Fernanda Ribeiro de [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.date.accessioned2020-03-25T12:10:58Z
dc.date.available2020-03-25T12:10:58Z
dc.date.issued2018-03-19
dc.description.abstractIntroduction: Aggressiveness May Be Defined As Any Form Of Behavior Intended To Hurt / Injure A Living Being. It Can Be Differentiated Into Direct Aggressiveness (Manifested By Behaviors With The Use Of Force, Aiming To Physically Harm The Other) And Indirect / Hostile (Subtle And Veiled Behaviors To Inflict Damage On The Inner World Of The Other). Direct Aggression Is More Presented By Boys, While Hostile Is More Commonly Used By Girls. Authors Suggest The Interaction Of Biological, Social And Cultural Factors For The Determination Of These Differences Between The Sexes. The Greatest Demand For School Psychology Services In Brazil Is For School-Age Children With Complaints Of Aggression. Objective: To Describe And Compare The Frequency Of Direct Aggression In Children, Considering: Gender, Age Ranges (7 And 8 Years, 9 And 10 Years) And Parental Styles. Method: Were Investigated 47 Mothers Of Boys And Girls Who Live In A Municipality Of Santos (Sp) That Responded To The Child Behavior Checklist For Ages 6-18,en
dc.description.abstractIntrodução: A Agressividade Pode Ser Definida Como Qualquer Forma De Comportamento Destinada A Machucar/Injuriar Um Ser Vivo. Ela Pode Se Diferenciar Em Agressividade Direta (Manifestada Por Comportamentos Com Uso Da Força, Com Objetivo De Machucar Fisicamente O Outro) E Indireta/Hostil (Comportamentos Sutis E Velados, Para Causar Dano No Mundo Interno Do Outro). Agressividade Direta É Mais Apresentada Por Meninos, Enquanto A Hostil É Mais Utilizada Por Meninas. Autores Sugerem A Interação De Fatores Biológicos, Sociais E Culturais Para A Determinação Dessas Diferenças Entre Os Sexos. A Maior Demanda De Serviços Escola De Psicologia No Brasil É De Meninos Em Idade Escolar Com Queixas De Agressividade. Objetivo: Descrever E Comparar A Frequência Da Agressividade Direta Em Crianças, Considerando: Sexo, Faixas De Idade (7e 8 Anos; 9 E 10 Anos) E Estilos Parentais. Método: Foram Investigadas 47 Mães De Meninos E Meninas, Residentes Em Um Município Da Baixada Santista (Sp) Que Responderam Ao Child Behavior Checklipt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2018)
dc.format.extent58 p.
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=6778318pt
dc.identifier.citationARAUJO, Fernanda Ribeiro de. Agressividade em meninos e meninas: avaliações feitas por mães. 2018. 58 f. Dissertação (Mestrado Interdisciplinar em Ciências da Saúde) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2018.pt
dc.identifier.file2018-1057.pdf
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/53112
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectAggressivenessen
dc.subjectBehavior Problemsen
dc.subjectParenting Stylesen
dc.subjectChild Developmenten
dc.subjectAgressividadept
dc.subjectProblemas de Comportamentopt
dc.subjectEstilos Parentaispt
dc.subjectDesenvolvimento Infantilpt
dc.titleAgressividade em meninos e meninas: avaliações feitas por mãespt
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusBaixada Santista, Instituto de Saúde e Sociedadept
unifesp.graduateProgramInterdisciplinar em Ciências da Saúdept
unifesp.knowledgeAreaMultidisciplinarpt
unifesp.researchAreaCiências Humanas, Sociais e Saúdept
Arquivos