Métodos alternativos para proteção à corrosão da liga de alumínio 2024-T3

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2015-03-06
Autores
Xavier, Thiago Henrique Andrade [UNIFESP]
Orientadores
Camilo, Fernanda Ferraz [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
This work presents the anti-corrosion behavior of a soluble copolymer of polyaniline (PAni), called poly (phenylene sulfide phenylamine) - PPSA, deposited on the Al 2024-T3 alloy. The motivation for the use of this copolymer is that it shows electroactivity similar to PAni, but it is soluble in various organic solvents, allowing its deposition by casting. Additionally, the anti-corrosion performance of polypyrrole (PPy) electrodeposited in ionic liquid was also studied. The use of ionic liquid as electrolyte was motivated because the Al alloy is not corroded in this medium. The efficiency of PPSA and PPy films in the corrosion protection of Al 2024-T3 alloy was investigated by open circuit potential tests, potentiodynamic polarization curves, electrochemical impedance spectroscopy, immersion tests and scanning electron microscopy. The PPSA film, in reduced form, produced with six subsequent depositions of its solution in tetrahydrofuran (4 mg/mL) resulted in the best performance against corrosion. Thicker films do not show satisfactory results due to their lower adhesion on the Al alloy. The PPSA film with six depositions was more compact and homogeneous, which afforded better performance in the corrosion protection, probably preventing the penetration of aggressive species, such as chloride ions. The PPy was efficiently electrodeposited on the Al 2024-T3 alloy by cyclic voltammetry. The morphology of this film was dependent on the scan rate used. The micrographs showed that in all experimental conditions, the films are quite porous, giving low efficiency of these coatings in the corrosion protection of the alloy.
Este trabalho apresenta o comportamento anticorrosivo de um copolímero solúvel de polianilina (PAni), denominado poli (sulfeto de fenileno-fenilenamina) ? PPSA, depositado sobre a liga de Al 2024-T3. A motivação para o uso desse copolímero é que ele apresenta eletroatividade similar a da PAni, porém é solúvel em vários solventes orgânicos, permitindo sua deposição por casting. Adicionalmente, o desempenho anticorrosivo de polipirrol (PPy) eletrodepositado em meio de líquido iônico também foi estudado. O uso de líquido iônico como eletrólito foi motivado pelo fato da liga de Al não ser corroída nesse meio. A eficiência dos filmes de PPSA e PPy na proteção contra corrosão da liga de Al 2024-T3 foi investigada por ensaios de potencial de circuito aberto, curvas de polarização potenciodinâmica, espectroscopia de impedância eletroquímica, ensaios de imersão e por microscopia eletrônica de varredura. O filme de PPSA, na forma reduzida, produzido com seis deposições subsequentes de uma solução do polímero em tetrahidrofurano (4 mg/mL) resultou no melhor desempenho contra corrosão da liga. Filmes mais espessos não apresentaram resultados satisfatórios, devido a menor aderência sobre a liga. O filme de PPSA com seis deposições mostrou-se mais compacto e homogêneo, o que confere a este revestimento melhor desempenho anticorrosivo, provavelmente por impedir a penetração de espécies agressivas, tais como íons cloreto. O PPy foi eficientemente eletrodepositado sobre a liga de Al 2024-T3 por voltametria cíclica. A morfologia do filme foi dependente da velocidade de varredura utilizada. As micrografias revelaram que, em todas as condições empregadas, os filmes são bastante porosos, o que confere a baixa eficiência anticorrosiva desse polímero para a liga.
Descrição
Citação
XAVIER, Thiago Henrique Andrade. Métodos alternativos para proteção à corrosão da liga de alumínio 2024-t3. 2015. 96 f. Dissertação (Mestrado) - Instituto de Ciências Ambientais, Químicas e Farmacêuticas, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Diadema, 2015.