Flexibilização dos contratos de trabalho e desemprego: evidências para o caso do Brasil

dc.audience.educationlevelMestrado
dc.contributor.advisorCarvalho, Marcelo Soares De [UNIFESP]
dc.contributor.authorPolli, Erick Ohanesian [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulopt
dc.date.accessioned2022-07-21T18:28:28Z
dc.date.available2022-07-21T18:28:28Z
dc.date.issued2020-02-28
dc.description.abstractThe Brazilian government approved a labor reform in 2017 that has become the most significant modification in labor legislation since 1990s. Changes in labor laws are intended to make employment contracts more flexible, in order to create jobs. The theoretical support for labor market flexibility is found in New Keynesian , who argue that flexibility contributes to eliminate involuntary unemployment. Critics, such as Post Keynesians, Kaleckians, Institutionalists, and Marxians use alternative theoretical models arguing the ineffectiveness of employment flexibility to eliminate involuntary unemployment and interpret the flexibility as causing negative effects for the labor force. The purpose of this research isto analyze the effects of employment flexibility in determining unemployment. Pnad and Continuous Pnad data allow to verify the flexibility indicators and the labor market behavior during the reference period.en
dc.description.abstractO governo brasileiro aprovou em 2017 uma reforma trabalhista que se tornou a alteração mais significativa das leis trabalhistas desde as mudanças ocorridas na década de 1990. As mudanças que ocorreram na legislação trabalhista têm o objetivo de flexibilizar os contratos de trabalho, com o argumento de criar mais empregos. O respaldo teórico para a flexibilização do mercado de trabalho se encontra na teoria dos novos keynesianos, que argumentam que a flexibilização contribui para eliminar o desemprego involuntário. Escolas do pensamento críticas a essa teoria, como a pós keynesiana, kaleckiana, institucionalista e marxiana, apresentam outros modelos teóricos que questionam a efetividade da flexibilização dos contratos de trabalho para eliminar o desemprego involuntário e que essas mudanças podem afetar negativamente os trabalhadores. O objetivo da pesquisa é analisar os efeitos de uma maior flexibilização dos contratos de trabalho na determinação do desemprego. Utilizando dados da Pnad e Pnad Contínua, é possível verificar os indicadores de flexibilização e como o mercado de trabalho se comportou durante o período analisado.pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2020)
dc.format.extent116 p.
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=9525197pt
dc.identifier.fileERICK OHANESIAN POLLI.pdf
dc.identifier.urihttps://hdl.handle.net/11600/64679
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso aberto
dc.subjectLabor Marketen
dc.subjectFlexibilizationen
dc.subjectUnemploymenten
dc.subjectUnderemploymenten
dc.subjectPrecarityen
dc.subjectMercado De Trabalhopt
dc.subjectFlexibilizaçãopt
dc.subjectDesempregopt
dc.subjectSubutilizaçãopt
dc.subjectPrecarizaçãopt
dc.titleFlexibilização dos contratos de trabalho e desemprego: evidências para o caso do Brasilpt
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusOsasco, Escola Paulista de Política, Economia e Negóciospt
unifesp.graduateProgramEconomia e Desenvolvimentopt
unifesp.knowledgeAreaEconomia E Desenvolvimentopt
unifesp.researchAreaPoliticas Publicas, Inovacao E Desenvolvimentopt
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
ERICK OHANESIAN POLLI.pdf
Tamanho:
2.71 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição: