Incontinência fecal: incidência e fatores de risco – resultados do Estudo SABE (Saúde, bem-estar e envelhecimento)

dc.contributor.advisorTamanini, José Tadeu Nunes [UNIFESP]
dc.contributor.advisor-coCastro, Rodrigo de Aquino [UNIFESP]
dc.contributor.advisor-coLatteshttp://lattes.cnpq.br/6590913930590292pt_BR
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3679939808816276pt_BR
dc.contributor.authorFranceschi Junior, Osvaldo [UNIFESP]
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7360967799055032pt_BR
dc.coverage.spatialSão Paulopt_BR
dc.date.accessioned2023-01-30T11:03:43Z
dc.date.available2023-01-30T11:03:43Z
dc.date.issued2021-11-25
dc.description.abstractObjetivos: Estimar a incidência de incontinência fecal (IF) e identificar fatores de risco em uma coorte de idosos no Brasil. Métodos: Em 2006, foram selecionados indivíduos com idade ≥ 60 anos no Estudo SABE (Saúde, Bem-estar e Envelhecimento). A variável dependente foi relatada como IF em 2010. IF foi avaliada usando a pergunta "Nos últimos 12 meses, você já perdeu o controle dos movimentos intestinais ou das fezes? ''. A incidência foi medida em unidades de x1.000 pessoas-ano. A análise multivariada foi usada para avaliar os fatores de risco para IF. Resultados: Este é o primeiro estudo a examinar a incidência de IF em idosos brasileiros. No total, 1.413 indivíduos foram incluídos; a idade média foi de 74,5 anos e 864 (61,8%) participantes eram do sexo feminino. A prevalência de IF foi de 4,7% (homens) e 7,3% (mulheres). A taxa de incidência de IF foi de 16,3 e 22,2 (x1.000 pessoas-ano) para homens e mulheres, respectivamente. O risco de IF era maior entre mulheres com 75 anos, com sintomas graves de depressão, com câncer (exceto pele) e doença pulmonar obstrutiva crônica (DPOC). Nos homens, o risco de IF foi maior para aqueles com baixo nível de alfabetização (até 3 anos de escolaridade), com Atividades Instrumentais de Vida Diária (AIVD) “1-4” e aqueles que auto-referiram saúde “ruim / péssima” status. Conclusões: A taxa de incidência de IF em idosos foi elevada para idosos. Os fatores de risco identificados foram maiores de 74 anos, com sintomas graves de depressão, câncer e DPOC (mulheres); até 8 anos de estudo, AIVD categoria “1-4” e estado de saúde auto-referido (masculino).pt_BR
dc.description.abstractAims: To estimate the incidence of fecal incontinence (FI) and identify risk factors in a cohort of elderly individuals in Brazil. Methods: In 2006, individuals aged ≥ 60 years were selected from the SABE Study (Health, Well-being, and Aging). The dependent variable was reported FI in 2010. FI was assessed using the question “In the last 12 months, have you ever lost control of bowel movements or stools?’’. Incidence was measured in units of x1,000 person-years. Multivariate analysis was used to assess risk factors for FI. Results: This is the first study to examine the incidence of FI in Brazilian elderly individuals. In total, 1,413 individuals were included; mean age was 74.5 years, and 864 (61.8%) participants were female. FI prevalence was 4.7% (men) and 7.3% (women). Incidence rate of FI was 16.3 and 22.2 (x1,000 person-years) for men and women, respectively. The risk of FI was greater among women with 75 years, with severe symptoms of depression, with cancer (other than skyn) and chronic obstructive pulmonary disease (COPD). In men, the risk of FI was greater for those with poor literacy (up to 3 years of schooling), with Instrumental Activities of Daily Living (IADL) “1-4” and those who self-reported “bad/very bad” health status. Conclusions: The incidence rate of FI among older adults was high for elderly individuals. The identified risk factors were older than 74 years, with severe symptoms of depression, cancer and COPD (women); up to 8 years of schooling, IADL category “1-4” and self-reported health status (male).en
dc.emailadvisor.customtadeutamanini@gmail.compt_BR
dc.format.extent127 f.pt_BR
dc.identifier.citationFRANCESCHI JÚNIOR, Osvaldo. Incontinência fecal: incidência e fatores de risco: resultados do Estudo SABE. São Paulo, 2021. 127f. Dissertação (Mestrado em Ginecologia) – Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2021.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/66673
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectIncontinência fecalpt_BR
dc.subjectIncidênciapt_BR
dc.subjectFatores de riscopt_BR
dc.subjectEstudo SABEpt_BR
dc.subjectIdosospt_BR
dc.subjectFecal incontinencept_BR
dc.subjectIncidencept_BR
dc.subjectRisk factorspt_BR
dc.subjectSABE studypt_BR
dc.subjectElderlypt_BR
dc.titleIncontinência fecal: incidência e fatores de risco – resultados do Estudo SABE (Saúde, bem-estar e envelhecimento)pt_BR
dc.title.alternativeFecal incontinence: incidence, and risk factors from the SABE (Health, Wellbeing and Aging) studyen
dc.typeDissertação de mestradopt_BR
unifesp.campusEscola Paulista de Medicina (EPM)pt_BR
unifesp.graduateProgramMedicina (Ginecologia)pt_BR
unifesp.knowledgeAreaGinecologia e Mastologiapt_BR
unifesp.researchAreaDiagnóstico, terapia clínica e cirúrgica nos distúrbios urinários da mulherpt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
TESE Oswaldo Franceschi Jr. formatada 18.07-3 (1) (1).pdf
Tamanho:
10.74 MB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Dissertação de Mestrado
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
license.txt
Tamanho:
5.74 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: