Alterações da VE/VCO2 e OUES durante exercício progressivo máximo em pacientes com insuficiência cardíaca

dc.audience.educationlevelMestrado
dc.contributor.advisorMedeiros, Alessandra [UNIFESP]
dc.contributor.authorAguillar, Iago Nunes [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.date.accessioned2021-01-19T16:32:01Z
dc.date.available2021-01-19T16:32:01Z
dc.date.issued2019-12-06
dc.description.abstractIntroduction: Heart failure is a complex clinical syndrome that originated from various etiologies resulting in cardiorespiratory impairment during physical exertion. Objective: To compare the behavior of cardiorespiratory variables, inclination of oxygen absorption efficiency (OUES) and the relationship between pulmonary ventilation and carbon dioxide production (VE/VCO2 ) between heart failure and healthy individuals. Methods: A total of 61 male subjects (61.2 ± 7,8 years) were separated into two groups: Patients with heart failure (n = 40) and Control Group (n = 21), All patients underwent assessments of the following anthropometric parameters: age, height, body mass and body mass index. The ergospirometric test was also performed, which consisted of performing a treadmill exercise with direct respiratory gas analysis: VE/VCO2, VO2peak, PetCO2, OUES and hemodynamic variables: Maximum heart rate, Recovery heart rate after 1 Minute and echocardiography for ejection fraction a nalysis. The Kolmorovsminoff test was performed for normality, the data were expressed as mean and standard error, and the inferential analysis was performed with the Anova Tests and Post-Hoc Scheffé Test, considering p≤0.05. Results: The anthropometric, hemodynamic and respiratory variables results for group IC and C are: age = 61.0±8.2 vs. 61.5±7.4 years (p>0.05), Height = 1.72±5.8 vs. 1.72±6.8m (p>0.05), body mass = 77.3±9.9 vs. 78.3±9.0kg (p>0.05), body mass index = 26.5±3.0 vs. 26.2±2.8 kg/m2 (p>0.05), ejection fraction = 31.2±4.1 vs. 64.7±3.9mL (p <0.001), maximum heart rate = 128.6±22.9 vs. 143.6±15.5bpm (p <0.02), recovery heart rate after the first minute = - 17.4±5.4 vs. -25.0±4.9bpm (p <0.05), VE/VCO2slope = 38.8±5.6 vs. 28.2±3.9L/min (p <0.003), VO2peak = 20.0±4.0 vs. 36.7±5.5ml/kg/min (p <0.05), PetCO2 = 29.5±3.0 vs. 31.7±2.4mmHg (p <0.05) and OUES = 1.81±0.4 vs. 2.3±0.3 (p <0.05). Conclusion: Heart failure patients present high VE/VCO2 and low OUES values which limits the functional capacity and causes early onset of metabolic acidosis.en
dc.description.abstractIntrodução: A insuficiência cardíaca é uma síndrome clínica complexa que se origina de diversas etiologias resultando em comprometimento cardiorrespiratório durante o esforço físico. Objetivo: Comparar o comportamento das variáveis cardiorrespiratórias, inclinação da eficiência de absorção de oxigênio (OUES) e a relação entre a ventilação pulmonar e a produção de dióxido de carbono (VE/VCO2) entre indivíduos com insuficiência cardíaca e indivíduos saudáveis. Métodos: Foram avaliados 61 indivíduos (61,2 ± 7,8 anos) do sexo masculino, que foram separados em dois grupos: Grupo IC – Pacientes com Insuficiência Cardíaca (n =40) e Grupo C - Controle (n = 21), todos os pacientes realizaram avaliações dos seguintes parâmetros antropométricos: idade, altura, massa corporal e índice de massa corporal (IMC), também foi realizado o teste ergoespirométrico, que consiste na execução de exercício graduado em esteira rolante com análise direta dos gases respiratórios: VE/VCO2, VO2pico, PetCO2, OUES e as variáveis hemodinâmicas: Frequência cardíaca máxima, Frequência cardíaca de recuperação após o 1º minuto e o ecocardiograma para análises da Fração de Ejeção. Foi realizado o teste Kolmorovsminoff para normalidade, os dados foram expressos em média e erro-padrão e a análise inferencial realizada com os Testes Anova e Post-Hoc de Scheffé, considerando p≤0,05. Resultados: Os resultados antropométricos, hemodinâmicos e das variáveis respiratórias para o grupo IC e C são: idade = 61±8,2 vs. 61,5±7,4 anos (p>0,05), altura = 1,72±5,8 vs. 1,72±6,8m (p>0,05), massa corporal = 77,3±9,9 vs. 78,3±9,0kg (p>0,05), IMC = 26,5±3,0 vs. 26,2±2,8 kg/m2 (p>0,05), fração de ejeção = 31,2±4,1 vs. 64,7±3,9mL (p<0,001), frequência cardíaca máxima = 128,6±22,9 vs. 143,6±15,5bpm (p<0,02), frequência cardíaca de recuperação após o 1º minuto = -17,4±5,4 vs. -25,0±4,9bpm (p<0,05), VE/VCO2slope = 38,8±5,6 vs. 28,2±3,9L/min (p<0,003), VO2pico = 20,0±4,0 vs. 36,7±5,5ml/kg/min (p<0,05), PetCO2 8 = 29,5±3,0 vs. 31,7±2,4mmHg (p<0,05) e OUES = 1,81±0,4 vs 2,3±0,3 (p<0,05). Conclusão: Pacientes com insuficiência cardíaca apresentaram elevados valores da VE/VCO2 e baixos valores do OUES o que repercute em limitação da capacidade funcional e início precoce de acidose metabólica.pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2019)
dc.format.extent56 p.
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=8540828pt
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59248
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectHeart Failureen
dc.subjectErgospirometryen
dc.subjectMaximal Exerciseen
dc.subjectInsuficiência Cardíacapt
dc.subjectErgoespirometriapt
dc.subjectExercício Máximopt
dc.titleAlterações da VE/VCO2 e OUES durante exercício progressivo máximo em pacientes com insuficiência cardíacapt
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusBaixada Santista, Instituto de Saúde e Sociedadept
unifesp.graduateProgramInterdisciplinar em Ciências da Saúdept
unifesp.knowledgeAreaMecanismos Básicos De Processos Biológicos Em Saúdept
unifesp.researchAreaEstratégias Interdisciplinares Na Pesquisa Experimental De Doenças Crônicaspt
Arquivos