Modulação intestinal e seus reflexos sobre marcadores de saúde intestinal e neural em estudantes universitários

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2023-07-25
Autores
Carvalho, Márcia Cristina Santos Reberte de [UNIFESP]
Orientadores
Uchiyama, Tatiana de Sousa da Cunha [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Avaliar o impacto da modulação da microbiota intestinal, por meio da intervenção alimentar, associada ou não ao uso de probióticos, sobre marcadores de saúde intestinal e estresse em estudantes universitários. Métodos: 34 voluntários de ambos os sexos, autodeclarados estressados e com 22 pontos ou mais na Escala de Avaliação de Sintomas Gastrintestinais (GSRS), foram incluídos neste estudo controlado e cego, e randomizados em dois grupos: G1 (n=19): Probiótico (Lactiplantibacillus plantarum; Lacticaseibacillus rhamnosus; Bifidobacterium infantis). Cada cápsula contendo 2 bilhões de Unidades Formadoras de Colônia (UFC) por cepa (6 bilhões UFC/dia); G2 (n=15): Placebo (Cada cápsula contendo substância inerte). O protocolo abrangeu 4 momentos: M1(Basal); M2 (Após 90 dias de administração isolada de probióticos/placebo); M3 (Após 30 dias de exclusão alimentar, conforme teste de hipersensibilidade alimentar IgG e com o uso de probiótico/placebo); M4 (Após 30 dias da suspensão do uso do probiótico/placebo e retorno à dieta habitual). Os voluntários responderam ao GSRS e à Escala de Ansiedade, Depressão e Stress (EADS-21) nos 4 momentos do estudo. As coletas de sangue, saliva, os dados antropométricos e a avaliação da modulação simpático-vagal, foram realizadas somente nos M1 e M2, devido ao início da pandemia do COVID-19. Resultados: O uso isolado do pool de probióticos demonstrou redução significativa nos sintomas gastrointestinais (p=0.0181), afetou positivamente a modulação simpática e vagal (p=0.001), aumentou a concentração sérica da IL-10 (p=0.0122) e reduziu a IL-12 (p=0.0017). Esta intervenção combinada com a exclusão de alérgenos alimentares (IgG) reduziu a soma total de ansiedade, estresse e depressão (p=0.0327) dos voluntários. A dieta de exclusão reduziu os sintomas de ansiedade (p=0.0418) e estresse (p=0.0228). Conclusões: Os probióticos demonstraram efeito significativo na redução dos sintomas gastrointestinais e na regulação do sistema nervoso autônomo. Essa conduta, aliada à exclusão de alérgenos alimentares (IgG) reduziu sintomas de ansiedade, estresse e depressão. A implementação das mudanças alimentares reduziu de forma significativa os sintomas de ansiedade e estresse.
Objective: To evaluate the impact of intestinal microbiota modulation, through dietary intervention, associated or not with the use of probiotics, on markers of intestinal health and stress in university students. Methods: 34 volunteers of both sexes, self-declared stressed and with 22 points or more on the Gastrointestinal Symptom Rating Scale (GSRS), were included in this blinded, controlled study, and randomized into two groups: G1 (n=19): Probiotic (Lactiplantibacillus plantarum; Lacticaseibacillus rhamnosus; Bifidobacterium infantis). Each capsule containing 2 billion Colony Forming Units (CFU) per strain (6 billion CFU/day); G2 (n=15): Placebo (Each capsule containing inert substance). The protocol covered 4 moments: M1(Basal); M2 (After 90 days of isolated administration of probiotics/placebo); M3 (After 30 days of food exclusion, according to the IgG food hypersensitivity test and with the use of probiotic/placebo); M4 (30 days after suspending the use of the probiotic/placebo and returning to the usual diet). The volunteers answered the GSRS and the Depression Anxiety Stress Scales (DASS-21) in the 4 moments of the study. Blood and saliva collections, anthropometric data and assessment of sympatho-vagal modulation were performed only in M1 and M2, due to the onset of the COVID-19 pandemic. Results: The isolated use of the probiotic pool demonstrated a significant reduction in gastrointestinal symptoms (p=0.0181), positively affected the sympathetic and vagal modulation (p=0.001), increased the serum concentration of IL-10 (p=0.0122) and reduced the IL-12 (p=0.0017). This intervention combined with the exclusion of food allergens (IgG) reduced the volunteers' total sum of anxiety, stress and depression (p=0.0327). The exclusion diet reduced symptoms of anxiety (p=0.0418) and stress (p=0.0228). Conclusions: Probiotics showed a significant effect in reducing gastrointestinal symptoms and in regulating the autonomic nervous system. This approach, combined with the exclusion of food allergens (IgG) reduced symptoms of anxiety, stress and depression. The implementation of dietary changes significantly reduced symptoms of anxiety and stress.
Descrição
Citação
CARVALHO, Márcia Cristina Santos Reberte de. Modulação intestinal e seus reflexos sobre marcadores de saúde intestinal e neural em estudantes universitários. 2023. 137 f. Tese (Doutorado em Medicina Translacional) – Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2023.