Encontros brincantes, interculturalidade e Terapia Ocupacional

dc.contributor.advisorGalvani, Debora [UNIFESP]
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/9874847063643955pt_BR
dc.contributor.authorLima, Luiza Rodrigues de [UNIFESP]
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/3357366017103704pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.coverage.spatialSantos - Google Meetpt_BR
dc.date.accessioned2023-06-29T22:45:58Z
dc.date.available2023-06-29T22:45:58Z
dc.date.issued2023-06-16
dc.description.abstractA Terapia Ocupacional tem produzido, já há algum tempo, conhecimento e práticas sobre diferentes perspectivas dentro da categoria infância, etapa da vida cujo terreno é fértil e as mais variadas questões emergem vigorosamente. Porém há alguns anos estivemos mergulhados na pandemia da COVID-19, que subitamente impôs muitas restrições à população em geral. O distanciamento social alterou percepções cotidianas de grande magnitude, desde as mais individuais e subjetivas até as coletivas, como a evasão escolar, o atraso no processo educacional e rupturas que repercutiram na saúde mental, disseminando ansiedade e insegurança no dia a dia dos indivíduos. Em decorrência da privação dos espaços de convivência, uma parcela das crianças passou a ocupar somente o espaço doméstico, concentrando ali suas atividades cotidianas. O lazer e o ensino, antes associados a ambientes externos e a escola, se misturaram e se confundiram, causando prejuízos inéditos em todas as classes sociais, principalmente as mais vulneráveis. O objetivo deste estudo é conhecer as infâncias inseridas no contexto da mobilidade humana e seus cotidianos, além dos impactos sofridos pelo distanciamento social em tempos de pandemia através dos encontros brincantes propostos pela extensão “Redes, Afetos e Culturas Africanas” sob a perspectiva das estudantes extensionistas. Trata-se de um estudo qualitativo com base na sistematização da experiência e tematização dos materiais obtidos pelos diários de campo, produzidos em formato narrativo por estudantes dos cursos de Terapia Ocupacional e Serviço Social entre julho e dezembro de 2021 além da roda de conversa ao final das atividades, direcionada por perguntas disparadoras mediadas pela estudante pesquisadora. Durante a discussão foi possível observar a emergência de temas importantes, como as diferenças culturais entre Brasil e Continente africano no que tange o cuidado à criança; a sobrecarga e a solidão na criação do filho em uma terra estrangeira onde o cuidar é restrito à mãe; as novas formas de brincar influenciadas pela pandemia e a utilização de linguagens expressivas como instrumento potente na criação de vínculo e trocas entre o grupo. É valioso destacar a relevância da educação intercultural ao reconhecer a pluralidade de culturas e a riqueza entre extensão universitária, produtora de conhecimento dialogado e pesquisa de Iniciação Científica ao analisar as produções da extensão, de maneira inter e transdisciplinar. Por fim, nesta pesquisa a Terapia Ocupacional se utiliza das tecnologias sociais a partir da construção partilhada e conhecimento dialogado, além do uso da atividade – compreendida aqui pelo brincar – como recurso mediador no trabalho de aproximação, acompanhamento, apreensão de demandas e fortalecimento individual e coletivo.pt_BR
dc.description.abstractOccupational Therapy has been producing, for some time now, knowledge and practices on different perspectives within the childhood category, a stage of life whose terrain is fertile and the most varied issues emerge vigorously. However, a few years ago we were immersed in the COVID-19 pandemic, which suddenly imposed many restrictions on the general population. Social distancing has altered everyday perceptions of great magnitude, from the most individual and subjective to the collective ones, such as school dropout, delay in the educational process and ruptures that have repercussions on mental health, spreading anxiety and insecurity in the daily lives of individuals. As a result of the deprivation of living spaces, a portion of the children began to occupy only the domestic space, concentrating their daily activities there. Leisure and education, previously associated with external environments and school, mixed and confused, causing unprecedented damage to all social classes, especially the most vulnerable. The objective of this study is to know the childhoods inserted in the context of human mobility and their daily lives, in addition to the impacts suffered by social distancing in times of a pandemic through the playful encounters proposed by the extension “Redes, Afetos e Culturas Africanas” from the perspective of extension students. This is a qualitative study based on the systematization of experience and thematization of materials obtained from field diaries, produced in narrative format by students of Occupational Therapy and Social Work courses between July and December 2021, in addition to the conversation wheel at the end activities, guided by triggering questions mediated by the student researcher. During the discussion, it was possible to observe the emergence of important themes, such as the cultural differences between Brazil and the African continent in terms of child care; the burden and loneliness of raising a child in a foreign land where care is restricted to the mother; the new ways of playing influenced by the pandemic and the use of expressive languages ​​as a powerful instrument in creating bonds and exchanges between the group. It is valuable to highlight the relevance of intercultural education by recognizing the plurality of cultures and the richness between university extension, producer of dialogued knowledge and Scientific Initiation research when analyzing extension productions, in an inter and transdisciplinary way. Finally, in this research, Occupational Therapy uses social technologies based on shared construction and dialogued knowledge, in addition to the use of activity – understood by playing in this research – as a mediating resource for approximation work, monitoring, apprehension of demands and individual strengthening and collective.en
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.description.sponsorshipIDCNPq: 57128822.5.0000.5505pt_BR
dc.emailadvisor.customgalvani.debora@unifesp.brpt_BR
dc.format.extent66 f.pt_BR
dc.identifier.citationLIMA, Luiza Rodrigues de. Encontros brincantes, interculturalidade e Terapia Ocupacional. 2023. 66 f. Trabalho de conclusão de curso (Graduação em Terapia Ocupacional) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2023.pt_BR
dc.identifier.urihttps://repositorio.unifesp.br/handle/11600/68420
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulopt_BR
dc.rightsAcesso restritopt_BR
dc.subjectInfânciaspt_BR
dc.subjectLúdicopt_BR
dc.subjectPandemiapt_BR
dc.subjectImigraçãopt_BR
dc.subjectTerapia Ocupacional Socialpt_BR
dc.subjectChildhoodsen
dc.subjectLudicen
dc.subjectPandemicen
dc.subjectImmigrationen
dc.subjectSocial Occupational Therapyen
dc.titleEncontros brincantes, interculturalidade e Terapia Ocupacionalpt_BR
dc.title.alternativePlayful encounters, interculturality and Occupational Therapyen
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusInstituto de Saúde e Sociedade (ISS)pt_BR
unifesp.graduacaoTerapia Ocupacionalpt_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
TCC OFICIAL - Luiza Rodrigues de Lima PDFA.pdf
Tamanho:
885.95 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
Trabalho de Conclusão de Curso
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
license.txt
Tamanho:
5.67 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: