Perfil de competências do preceptor fisioterapeuta da residência multiprofissional em saúde de uma instituição de saúde privada

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021
Autores
Suzuki, Juliana Luri Noda [UNIFESP]
Orientadores
Freitas, Maria Aparecida De Oliveira [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado profissional
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introduction: The preceptor does a direct supervision of the practical activities carried out by residents, in learning services environments in health care, promoting the integration between residents and between them and multidisciplinary team, bringing theory and practice closer together. However, it is quite common that health professionals, not just physical therapists, assume the preceptorship due to the need for the service and act in the role for personal fulfillment. The lack of prior specific training makes the preceptor act empirically, in an educational path that he believes to be the correct one, through success and error, replicating examples that he believes will result in success. Objectives: This study analyzed the competences of preceptor physiotherapist in the Multiprofessional Residency of Sírio Libanês Hospital and, more specifically, characterized the profile of these preceptors, surveyed the competences for the exercise of preceptorship, mapped strengths and weaknesses of the team and identified suggestions from preceptors to improve their practices. Methodology: Qualiquantitative, exploratory, descriptive and cross-sectional study. In the first stage of data collection, a questionnaire consisting of 33 items was applied to apprehend the perception of preceptors about their competences in the “knowledge, skill and attitude” dimensions. For this stage, 71 physical therapist preceptors, working in the Multiprofessional Residency Programs of Sírio Libanês Hospital, were invited. Of these, 50 agreed to participate in this first stage and completed the questionnaire. Data from the questionnaire were subjected to descriptive statistical analysis. In the second stage, to deepen the data obtained, 10 interviews were carried out with a semistructured script, elaborated from the results of the questionnaire. In this second stage, the data were submitted to content analysis in the thematic modality, considering the dimensions “knowledge, skill and attitude”. Results and Discussion: Most research participants are young, female and postgraduate. As for the necessary skills in the knowledge dimension, the participants indicated that the preceptor needs to know the physical and operational structure of the work environment; understand the proposals of the residency program; know the expertise of different preceptors; have cognitive domain for discussions of clinical cases; and have training in educational strategies. In the skill dimension, they indicated that the practical domain of respiratory and musculoskeletal physiotherapy is necessary; exercise peer-to-peer communication and individualized teaching with each resident; deal with the resident in complications; promote the active methodology. In the attitude domain, the preceptor must encourage protagonism; being the example in humanized care; spread respect and ethics; value the resident's integration and decision-making; recognize the value of educational actions aimed at preceptorship. From the interviews carried out, the main strengths emerged: the resident's ability to integrate into the multidisciplinary team, the encouragement of critical and reflective reasoning and professional actions based on respect and ethics. The most relevant weaknesses indicated by the preceptors are the difficulty in motivating the resident, the arduous task of correlating theory with practice, the impact of work overload and the misunderstanding of the factors that guarantee the practice of preceptorship. With regard to competences, data analysis suggests that four of them need changes in the short term, eight reveal aspects to be improved and 21 present good perception. The interviewees' suggestions were consistent with the exposed weaknesses and mainly explore the themes of training, team strengthening and institutional support. Final considerations: The research showed, from the participants' perception, which competencies are important to exercise the role ofpreceptor, as well as the strengths and weaknesses of this team, with regard to their competencies. This perception can direct future selection processes for the function, favor the development of preceptors and the consequent improvement in the teaching and learning process.
Introdução: O preceptor exerce supervisão direta das atividades práticas realizadas pelos residentes, nos ambientes onde se desenvolvem as aprendizagens de serviço na área da saúde, e envolve promover a integração entre os residentes e destes com a equipe multiprofissional aproximando teoria e prática. No entanto, é bastante usual que os profissionais da área da saúde, não somente os fisioterapeutas, assumam a preceptoria por necessidade do serviço e atuem na função para a realização pessoal. A carência de formação específica prévia faz o preceptor atuar empiricamente, em um percurso educacional que julga ser o correto, por intermédio do acerto e do erro, replicando exemplos que acredita resultar em êxito. Objetivos: Este estudo analisou as competências dos fisioterapeutas preceptores na Residência Multiprofissional do Hospital Sírio Libanês e, mais especificamente, caracterizou o perfil desses preceptores, fez um levantamento das competências para o exercício da preceptoria, mapeou fortalezas e fragilidades da equipe e identificou sugestões dos preceptores para aprimoramento de suas práticas. Metodologia: Estudo de natureza quali-quantitativa, exploratória, descritiva e de corte transversal. Na primeira etapa da coleta de dados, aplicou-se um questionário composto por 33 itens para apreender a percepção dos preceptores, acerca de suas competências nas dimensões “conhecimento, habilidade e atitude”. Para essa etapa, foram convidados os 71 preceptores fisioterapeutas, atuantes nos Programas de Residência Multiprofissional do Hospital Sírio Libanês. Destes, 50 aceitaram participar dessa primeira etapa e preencheram o questionário. Os dados oriundos do questionário, foram submetidos a análises estatísticas descritivas. Na segunda etapa, para o aprofundamento dos dados obtidos, foram realizadas 10 entrevistas com roteiro semiestruturado, elaborado a partir dos resultados do questionário. Nessa segunda etapa, os dados foram submetidos à análise de conteúdo na modalidade temática, considerando as dimensões “conhecimento, habilidade e atitude”. Resultados e Discussão: Os participantes da pesquisa em sua maioria são jovens, do sexo feminino e pósgraduados. Quanto às competências necessárias na dimensão conhecimento, os participantes indicaram que o preceptor precisa conhecer a estrutura física e operacional do ambiente de trabalho; entender as propostas do programa de residência; conhecer a expertise dos diferentes preceptores; ter domínio cognitivo para discussões de casos clínicos; e ter formação em estratégias educacionais. Na dimensão habilidade, indicaram ser necessário o domínio prático da fisioterapia respiratória e musculoesquelética; exercer a comunicação entre pares e o ensino individualizado com cada residente; lidar com o residente em intercorrências; promover a metodologia ativa. No domínio atitude, o preceptor deve incentivar o protagonismo; ser o exemplo no cuidado humanizado; disseminar o respeito e a ética; valorizar a integração do residente e a tomada de decisões; reconhecer o valor das ações educacionais voltadas à preceptoria. Das entrevistas realizadas emergiram como principais fortalezas: a capacidade de integração do residente na equipe multiprofissional, o estímulo ao raciocínio crítico e reflexivo e as ações profissionais pautadas no respeito e na ética. As fragilidades mais relevantes indicadas pelos preceptores são a dificuldade em motivar o residente, a árdua tarefa de correlacionar a teoria com a prática, o impacto da sobrecarga de trabalho e a compreensão errônea sobre os fatores que garantem o exercício da preceptoria. No que se refere às competências, a análise dos dados sugere que quatro delas necessitam de mudanças à curto prazo, oito revelam aspectos a serem melhorados e 21 apresentam boapercepção. As sugestões dos entrevistados foram coerentes com as fragilidades expostas e exploram principalmente as temáticas capacitação, fortalecimento da equipe e apoio institucional. Considerações finais: A pesquisa mostrou, a partir da percepção dos participantes, quais competências são importantes para exercer a função de preceptor, bem como, as fortalezas e as fragilidades dessa equipe, no que diz respeito às suas competências. Tal percepção pode direcionar futuros processos seletivos para a função, favorecer o desenvolvimento dos preceptores e a consequente melhoria no processo de ensino e aprendizagem.
Descrição
Citação