Programa de monitoramento auditivo em portadores de osteossarcoma submetidos a tratamento quimioterápico com cisplatina

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003
Autores
Domenico, Marcia Lotti De [UNIFESP]
Orientadores
Iorio, Maria Cecilia Martinelli [UNIFESP]
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivos: 1. Avaliar, em pacientes com osteosarcoma tratados com cisplatina, o efeito ototoxico cumulativo da droga sobre a audicao, por meio da Audiometria Tonal Liminar (ATL) e Audiometria de Altas Frequencias (AAF). 2. Avaliar o efeito ototoxico cumulativo da cisplatina, segundo classificacao quanto ao grau de ototoxicidade (Common Toxicity Criteria, 1998), por meio da Audiometria Tonal Liminar (ATL). Metodo: Foi realizado o monitoramento auditivo por meio da Audiometria tonal Liminar e da Audiometria de Altas Frequencias em 34 pacientes (faixa etaria de cinco anos e sete meses a 20 anos e oito meses; 22 do sexo masculino e 12 do sexo feminino) que receberam quatro ciclos de 120 mg/m2 de cisplatina, fracionada em duas doses de 60 mgIm2/ciclo. A dose total de cisplatina recebida ao final do tratamento foi de 480 mgIm2. As avaliacoes audiologicas foram realizadas antes do inicio do tratamento e apos cada ciclo de cisplatina. Resultados: A AAF identificou modificacoes estatisticamente significantes nos limiares audiometricos medios ja apos a administracao do 1º ciclo de cisplatina (120 mgIm2), nas frequencias a partir de 10 kHz (10 - 18 kHz). Os limiares audiometricos medios obtidos na ATL nao apresentaram modificacoes estatisticamente significantes na grande maioria das frequencias, durante todo o tratamento, com excecao da frequencia de 8 kHz a partir do 2º ciclo de cisplatina (240 mgIm2). Na classificacao quanto ao grau de ototoxicidade observamos relacao estatisticamente significante entre dose cumulativa e grau de ototoxicidade. Houve um aumento na proporcao de orelhas afetadas pelos maiores graus com o aumento da dose cumulativa. Conclusoes: A AAF e mais sensivel que a ATL, mostrando modificacao nos limiares audiometricos medios ja apos a administracao do 1º ciclo de cisplatina (120 mgIm2). A frequencia de 10 kHz e a primeira a apresentar modificacoes nos limiares medios a partir do 1º ciclo de cisplatina (dose cumulativa=120 mgIm2). As maiores modificacoes nos limiares medios, ao final do tratamento, sao observadas nas frequencias de 12 e 14 kHz. Das orelhas avaliadas apos...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2003. 84 p.