Perfil imunológico e inflamatório, parâmetros nutricionais, mortalidade e déficit cognitivo em idosos do Projeto Longevos

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2021-12
Autores
Caldeira, Marcelo Henrique Reis [UNIFESP]
Orientadores
Cendoroglo, Maysa Seabra [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo:Identificar os Perfis imunológico e inflamatório, e suas relações com os parâmetros nutricionais, mortalidade e déficit cognitivo em idosos do Ambulatório de Longevos da UNIFESP-EPM.Metodologia: Trata-se de um estudo longitudinal, com 201 idosos com 80 anos e mais, independentes para deambular, inicialmente sem comprometimento cognitivo, e sem doença grave ou comprometimento imunológico após a 1.a dosagem. Foram dosados os linfócitos TCD4, TCD8 e interleucinas IL 1, IL 4, IL 6, IL 10, TNF alfa e PCR com intervalo de 2 anos, no início e ao final do período deste estudo. A cognição foi avaliada através do MMSE ,a mortalidade por atestado de óbito e registros médicos; a avaliação nutricional através de medidas antropométricas e Densitometria por dupla emissão de raios-X (DXA). Foram utilizados os seguintes testes estatísticos: Teste de Kruskal-Wallis,Teste de Mann-Whitney, Teste estatístico de Wilcoxon, Teste de Correlação de Spearman e Intervalo de Confiança para Média. O nível de significância considerado foi de 0,05 (5%).Resultados: A média de idade foi 84,4 ± 3,7 anos. Observamos maiores valores de IL6 e PCRus nos homens que foram a óbito (p= 0,016). Maiores valores de IL6 foram associados a um comprometimento cognitivo nas mulheres (p = 0,008). Observamos ainda a diminuição dos valores de CD4 (p <0,001) e da relação CD4/CD8 (p = 0,013), e também menores valores de CD4/CD8 entre as avaliações relacionado a comprometimento cognitivo nas mulheres(p=0,045). A massa magra foi maior entre os homens, em relação às mulheres, enquanto o percentual de gordura apresentou resultado inverso (p<0,001). Observou-se uma associação positiva entre os valores de PCR e percentual de gordura (p= 0,007) e uma relação inversa entre os valores de PCR para massa magra (p= 0,046).Conclusão: Em longevos independentes com doenças crônicas compensadas, homens e mulheres envelhecem igualmente, não são necessariamente inflamados, embora, mesmo pequenas variações de marcadores inflamatórios possam estar relacionadas a composição corporal, aumento de risco para mortalidade e piora cognitiva.
Descrição
Citação