Da Bossa à Política: Os álbuns Um Sr. Talento e Depois do Carnaval como obras de transição para a canção de protesto

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2022-08-12
Autores
Souza, Hugo Marco Oliveira de [UNIFESP]
Orientadores
Dias, Marcia Regina Tosta
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
O presente Trabalho de Conclusão de Curso busca colocar luz sociológica ao momento histórico do nacional-reformismo no Brasil do começo dos anos 60, do ponto de vista da cultura numa sociedade de classes de um país de capitalismo dependente. A partir da análise dos álbuns fonográficos de Carlos Lyra e Sérgio Ricardo, Depois do Carnaval e Um Sr. Talento, ambos datados de 1963, procura-se identificar o que encontramos sobre o Brasil nesses documentos, entendidos enquanto expressões culturais de uma dada realidade social, considerados a partir do ponto de vista do artista. Tendo como referências leituras críticas a respeito de cultura popular, história da música popular brasileira e sobre a indústria cultural, questiona-se qual a efetividade que o projeto de uma certa classe média teve, na sua tentativa de conexão com as classes populares, analisando as abordagens estéticas e ideológicas e sua transição nesse movimento que em termos gerais chamamos de Bossa Nova nacionalista (NAPOLITANO, 2007.) Ao longo da análise observamos as mudanças estéticas e ideológicas da bossa nova enquanto expressões das relações sociais daquele momento histórico, considerados a partir da concepção de um país de capitalismo dependente, o qual não escapa dos limites industriais do desenvolvimento vistos também na cultura, implicando na subjetivação de valores e formas culturais advindos dos países dominantes na política e na indústria cultural.
Descrição
Citação