Perfil do FGF23 e 25-hidroxivitamina D séricos em indivíduos residentes na comunidade com 80 anos ou mais e suas associações com qualidade musculoesquelética e parâmetros de saúde

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2022-11-28
Autores
Foroni, Mariana Zuccolotto [UNIFESP]
Orientadores
Castro, Marise Lazaretti [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Introdução: Com o envelhecimento populacional, doenças crônicas como osteoporose e eventos como quedas e fraturas tornam-se mais frequentes levando a maior morbimortalidade, dependência funcional, diminuição da qualidade de vida e custos sociais. Conhecer marcadores relacionados a osteoporose, quedas e ao próprio envelhecimento faz-se fundamental, aumentando nosso entendimento sobre este processo. O fator de crescimento de fibroblastos 23 (FGF23) tem sido relacionado ao envelhecimento biológico, mas dados em indivíduos idosos são escassos ainda mais correlacionado com desempenho físico, metabolismo ósseo e parâmetros de saúde. A 25-hidroxivitamina D [25(OH)D] já foi mais explorada, porém, ainda permanece com lacunas, principalmente em países de baixa e média renda e especialmente na faixa etária de 80 anos ou mais. Objetivos: Assim, os objetivos deste estudo foram conhecer, o perfil do FGF23 e da 25(OH)D e suas distribuições e avaliar suas correlações com parâmetros de desempenho físico, qualidade e metabolismo ósseo e outros marcadores de saúde. Metodologia: Estes foram estudos transversais que incluíram 182 indivíduos para avaliação do FGF23 (artigo 1) e 212 para a 25(OH)D (artigo 2). Concentrações séricas de FGF23, 25(OH)D, PTH, cálcio, albumina, fósforo, creatinina, CTX, P1NP e a densidade mineral óssea (DMO) foram analisadas. O desempenho físico foi avaliado com os testes de marcha estacionária (Step), Flamingo e alcance funcional, juntamente com questionários para avaliar quedas e fraturas no último ano, questionário internacional de atividade física (IPAQ), gasto energético (MET) e o índice de Charlson (IC). Resultados para o artigo 1: A maioria dos participantes (75%) tinha níveis de FGF23 entre 30-120 RU/mL (intervalo: 6,0-3.170,0 RU/mL). As maiores correlações das concentrações do FGF23 foram com Step (r: -0,344; p < 0,001), Clearance de creatinina (ClCr; r = -0,335; p = 0,001) e PTH (r = 0,318; p < 0,001). Indivíduos com FGF23 no tercil mais alto tiveram mais quedas no último ano (p = 0,032), pior desempenho no Flamingo (p = 0,009) e Step (p < 0,001), pior IC (p = 0,009) e tendência ao sedentarismo (p = 0,056). Na regressão múltipla, os tercis FGF23 permaneceram significativos, independentemente do ClCr, para quedas no último ano, desempenho nos testes Flamingo e Step, índice de massa magra e classificação do IPAQ. Resultados para o artigo 2: Deficiência de vitamina D (<20 ng/mL) foi observada em 56% e deficiência grave de vitamina D (<10 ng/mL) em 13% destes indivíduos. As concentrações séricas de 25(OH)D foram significativa e positivamente associadas à DMO do fêmur total (p = 0,001), colo do fêmur (p = 0,011) e rádio de 33% (p = 0,046), MET (p = 0,030) e teste de alcance funcional (p = 0,037) e negativamente com idade (p = 0,021), PTH (p = 0,004) e diagnóstico de osteoporose (p = 0,012). Indivíduos com 25(OH)D ≥ 20 ng/mL apresentaram maior DMO do fêmur total e colo do fêmur (p = 0,012 e p = 0,014, respectivamente) e menor PTH (p = 0,030). Na análise de regressão linear múltipla, idade e diagnóstico de osteoporose mantiveram-se negativamente associados às concentrações de 25(OH)D (p = 0,021 e p = 0,001, respectivamente), enquanto o cálcio corrigido e uso de colecalciferol permaneceram positivamente associados (p = 0,001 e p = 0,024, respectivamente). Conclusões: Nestes indivíduos muito idosos, as concentrações séricas de FGF23 foram inversamente associadas com desempenho físico. Concentrações maiores foram relacionadas a maior número de quedas, menor força muscular e capacidade aeróbica e pior equilíbrio, independentemente da função renal, sugerindo um potencial papel deletério das altas concentrações de FGF23 na saúde musculoesquelética. Além disto, observamos alta prevalência de inadequação de vitamina D nestes idosos longevos da comunidade no Brasil. Concentrações séricas de 25(OH)D foram positivamente associadas com massa óssea e equilíbrio dinâmico, e negativamente com PTH e diagnóstico de osteoporose. Além disso, concentrações séricas de 25(OH)D ≥ 20 ng/mL foram associadas a melhor massa óssea e níveis mais baixos de PTH.
Introduction: With the population aging, chronic diseases such as osteoporosis and events such as falls and fractures become more frequent, leading to higher morbidity and mortality, functional dependence, decreased quality of life and increased social costs. Markers related to osteoporosis, falls and aging could help identify the individuals at risk and increase our understanding of the whole process. Fibroblast growth factor 23 (FGF23) has been associated with biological aging, but data on elderly individuals are scarce, and very few studies show correlations between it and physical performance, bone metabolism, and health parameters. Studies involving 25-hydroxyvitamin D [25(OH)D] are more abundant, however, there are still gaps, mainly in low- and middle-income countries and especially in the age group of 80 years and older. Objectives: To assess the profile of FGF23 and 25(OH)D serum levels in this specific population and to evaluate the correlations between those and physical performance parameters, bone quality and metabolism and other health markers. Methodology: Cross-sectional data analysis provided information for both papers. The manuscript focusing on the FGF23 levels included 182 subjects, while 212 were enrolled in the one concerning the 25(OH)D levels. Serum concentrations of FGF23, 25(OH)D, PTH, calcium, albumin, phosphorus, creatinine, CTX, P1NP and bone mineral density (BMD) were analyzed. Physical performance was evaluated by stationary gait (Step), Flamingo and functional reach tests. Questionnaires were applied to assess falls and fractures in the past year, energy expenditure (MET), the Charlson index (CI) and to fill in the International Physical Activity Questionnaire (IPAQ). Paper 1 results: Most participants (75%) had FGF23 levels between 30-120 RU/mL (range: 6.0-3170.0 RU/mL). The FGF23 concentrations showed the highest correlations with Step values (r: -0.344; p < 0.001), glomerular filtration rate (GFR; r = -0.335; p = 0.001) and PTH levels (r = 0.318; p < 0.001). Individuals with FGF23 in the highest tertile had more history of falls in the previous year (p = 0.032), worse physical performance measured by Flamingo test (p = 0.009) and Step values (p < 0.001), worse CI (p = 0.009) and tendency to a sedentary lifestyle (p = 0.056). In multiple regression, FGF23 tertiles remained significant, regardless of GFR, for falls in the past year, Flamingo and Step tests results, lean body mass index, and IPAQ score. Paper 2 results: Vitamin D deficiency (<20 ng/mL) was observed in 56% and severe vitamin D deficiency (<10 ng/mL) in 13% of the subjects. Serum 25(OH)D concentrations were significantly and positively associated with total hip (p = 0.001), femoral neck (p = 0.011) and 33% radius (p = 0.046) BMDs, MET (p = 0.030) and functional reach test (p = 0.037), and negatively with age (p = 0.021), PTH levels (p = 0.004) and diagnosis of osteoporosis (p = 0.012). Individuals with 25(OH)D ≥ 20 ng/mL had higher total hip and femoral neck BMDs (p = 0.012 and p = 0.014, respectively) and lower PTH (p = 0.030). In the multiple linear regression analysis, age and diagnosis of osteoporosis remained negatively associated with 25(OH)D concentrations (p = 0.021 and p = 0.001, respectively), while the corrected calcium and use of cholecalciferol remained positively associated (p = 0.001 and p = 0.024, respectively). Conclusions: In these very elderly individuals, serum FGF23 concentrations were inversely associated with physical performance. Higher concentrations were related to more falls, poorer balance, lower muscle strength and aerobic capacity, regardless of kidney function, suggesting a potential deleterious role for high concentrations of FGF23 in musculoskeletal health. In addition, we observed a high prevalence of vitamin D inadequacy in these long-lived elderly in the community in Brazil. Serum 25(OH)D concentrations were positively associated with bone mass and dynamic balance and negatively associated with PTH levels and diagnosis of osteoporosis. Furthermore, serum 25(OH)D concentrations ≥ 20 ng/mL were associated with better bone mass and lower PTH levels.
Descrição
Citação
FORONI, Mariana Zuccolotto. Perfil do FGF23 e 25-hidroxivitamina D séricos em indivíduos residentes na comunidade com 80 anos ou mais e suas associações com qualidade musculoesquelética e parâmetros de saúde. São Paulo, 2022. 94 f. Tese (Doutorado em Endocrinologia e Metabologia) - Escola Paulista de Medicina (EPM), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). São Paulo, 2022.