Avaliação da qualidade de vida, força muscular e capacidade funcional em mulheres com fibromialgia

Imagem de Miniatura
Data
2011-08-01
Autores
Cardoso, Fábio de Souza
Curtolo, Murilo
Natour, Jamil [UNIFESP]
Lombardi Júnior, Imperio [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: To assess the quality of life, muscle strength and functional capacity in women with fibromyalgia (FM). PATIENTS AND METHODS: Cross-sectional study carried out with 31 female volunteers (age range, 35 to 60 years), paired in two groups (16 with FM, and 15 in the control group). Both groups underwent the following assessments: one-repetition maximum (1RM) of knee flexors and extensors; quality of life (application of the SF-36 questionnaire); 6-minute walk test (6MWT); pinch strengths (tripod, pulp-to-pulp, and key) and handgrip strength. RESULTS: A significant difference between the groups was observed in the following variables: handgrip strength; pulp-to-pulp and tripod pinch strength of both hands; and the 1RM test of knee flexors and extensors in both limbs (P < 0.05). Only the key pinch showed no statistical difference between groups for both limbs (P > 0.05). The 6MWT also showed a statistical difference between the groups (P < 0.01). The SF-36 showed that women with FM have reduced functional capacity, increased bodily pain, and worsened general health status (P < 0.05). CONCLUSION: The results revealed, in women with FM, a reduction in the following: muscle strength in the upper and lower limbs; the distance walked in the 6MWT; and quality of life
OBJETIVO: Avaliar a qualidade de vida, força e capacidade funcional em mulheres com fibromialgia (FM). PACIENTES E MÉTODOS: Estudo de corte transversal, realizado com 31 voluntárias com idade entre 35 e 60 anos, pareadas em dois grupos, 16 com FM e 15 grupo-controle. Os dois grupos foram submetidos à avaliação da força de uma repetição máxima (1RM) de flexão e extensão de joelhos, aplicação do questionário de qualidade de vida SF-36, teste de caminhada de 6 minutos (TC6) e avaliações de forças de pinças (trípode, polpa a polpa e de chave) e de preensão palmar. RESULTADOS: Houve diferença significativa entre os grupos para: força de preensão palmar, força de pinça polpa-a-polpa e trípode de ambas as mãos; e para o teste de uma repetição máxima de flexores e extensores dos joelhos, em ambos os membros (P < 0,05). Somente a pinça de chave não apresentou diferenças estatísticas entre os grupos para ambos os membros (P > 0,05). O TC6 também mostrou uma diferença estatística entre os grupos (P < 0,01). Já no SF-36, observou-se que mulheres com FM têm redução da capacidade funcional, aumento de dor e piora do estado geral de saúde (P < 0,05). CONCLUSÃO: Os resultados revelam redução da força muscular em membros superiores e inferiores, redução na distância percorrida durante o TC6 em mulheres com FM e também da qualidade de vida
Descrição
Citação
CARDOSO, Fábio de Souza et al . Avaliação da qualidade de vida, força muscular e capacidade funcional em mulheres com fibromialgia. Rev. Bras. Reumatol., São Paulo , v. 51, n. 4, p. 344-350, ago. 2011
Coleções