A resistência civil em Cherán: uma análise da apropriação comunitária da segurança ao governo autônomo

Imagem de Miniatura
Data
2021-08
Autores
Berçot, Rafaela Martins [UNIFESP]
Orientadores
Santos, Fábio Luis Barbosa dos [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Este artigo apresenta como objetivo principal analisar o movimento de resistência da comunidade Purépecha de Cherán, em Michoacán, México, frente ao estado de insegurança da região. Para tanto, pretende-se compreender quais foram os fatores que contribuíram para o aumento da violência no estado de Michoacán e os seus reflexos em Cherán e, então, examinar as respostas civis da comunidade através da apropriação comunitária da defesa e segurança e do uso do direito, assim como expor as alterações sócio-políticas locais sucedidas a partir de então. A pesquisa estrutura-se sobre duas hipóteses: a primeira é de que o grupo de autodefesa indígena em Cherán surge como uma resposta da comunidade ao aumento da violência material e imaterial na região, que decorre da diversificação das atividades do narcotráfico, haja vista o seu processo de transnacionalização. Já a segunda sustenta que o trânsito das estratégias do movimento comunal entre o âmbito ilegal e legal contribuiu para a instauração de uma nova ordem local, expressa no governo autônomo. Optou-se por adotar uma abordagem qualitativa, cuja metodologia científica consiste em um estudo de caso, pautado na revisão bibliográfica tanto de fontes primárias, quanto secundárias.
This article presents as its main objective analyze the resistance movement of the Purépecha’ community of Cherán, in Michoacán, Mexico, against the insecurity condition in the region. Therefore, it is intended to understand what were the factors that contributed to the increase of violence in the state of Michoacán and its effects in Cherán and then examine the civil responses of the community through the community appropriation of the defense and security and the use of the law, as well as expose the local socio-political changes that have taken place since then. The research is based on two hypotheses: the first is that the indigenous self-defense group in Cherán emerges as a community response to the increase of material and immaterial violence in the region, as a result of the diversification of narcotraffic activities, given its transnationalization process. The second is that the shift of the strategies of the communal movement between the illegal and legal sphere contributed to the establishment of a new local order, expressed in an autonomous government. In this article it was adopted a qualitative approach, whose scientific methodology consists of a study case, based on a literature review of both primary and secondary sources.
Descrição
Citação
BERÇOT, Rafaela Martins. A resistência civil em Cherán: uma análise da apropriação comunitária da segurança ao governo autônomo. 2021. 39 f.