No caminho dos muriquis-do-sul (Brachyteles arachnoides, É Geoffroy 1806 ATELIDAE - PRIMATES): relação entre rotas preferenciais de deslocamento e a topografia

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2019-12-02
Autores
Fernandes, Mariana Silva [UNIFESP]
Orientadores
Gomes, Mauricio Talebi [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A habilidade de viajar objetivamente pelo território reduz o tempo de deslocamento e é um dos componentes que contribuem para o balanço energético animal. Primatas têm a habilidade de locomover-se de maneira não-randômica dentro de sua área de vida e conseguem retornar A pontos específicos através de rotas rápidas. O presente trabalho mapeou as rotas de deslocamento dos muriquis-do-sul (Brachyteles arachnoides), ao longo do ano de 2018 e procurou identificar vias preferenciais que pudessem estar associadas com o relevo. Para tanto, utilizamos o software livre QuantumGis para mapear os dados coletados pela equipe de campo do Instituto Pró-Muriqui, identificar as rotas recorrentes e analisar a preferência de relevo através do Índice de Posição Topográfica. Os resultados encontrados mostraram que os muriquis se deslocam por vias preferenciais e que há predominância de deslocamento pelo plano. Esses achados demonstram que os muriquis apresentam um sistema mental de armazenamento espacial semelhante ao dos outros primatas da família Atelidae. Esse sistema é efetivo para não sobrecarregar a cognição animal, permite que os primatas monitorem o estado fenológico das árvores de alimentação, reduz a competição por recursos, contribui para a memorização de pontos de referência na paisagem, e auxilia no reencontro de indivíduos do mesmo grupo, por aumentar o campo de visão dos macacos nessas regiões.
Descrição
Citação