Demandas habitacionais: por que recaem sobre o CRAS e como são trabalhadas?

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2014-12-16
Autores
Freitas, Rafaela Rosado [UNIFESP]
Orientadores
Cardoso, Priscila Fernanda Gonçalves [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de graduação
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Este trabalho de conclusão de curso apresenta um estudo que objetivou analisar os motivos que têm levado o aparecimento das demandas habitacionais ao Centro de Referência de Assistência Social – CRAS- Alemoa, no município de Santos-SP, e as resposta que os profissionais têm dado a essas demandas. Foi realizado um levantamento bibliográfico, que deu origem aos capítulos que versarão sobre a contraditoriedade da política social, política de assistência social e a moradia com uma dos direitos que compõem o direito à cidade, sendo realizadas entrevistas com duas assistentes sociais do CRAS-Alemoa. Pudemos concluir que a temática requisita maiores estudos, pois é ampla e decorre de inúmeros fatores, entre eles a presença do CRAS nos territórios onde os sujeitos vivenciam as diferentes expressões da questão social que são levadas a este equipamento diante de uma política de caráter abrangente. As repostas encontradas a essas demandas habitacionais são paliativas, pois o equipamento não possui suporte para atendimento de violações do direito à moradia, devido a essa demanda fugir do âmbito da proteção social básica, a qual a unidade se destina.
Descrição
Citação
FREITAS, Rafaela Rosado. Demandas habitacionais: por que recaem sobre o CRAS e como são trabalhadas?. 2014. 65 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Serviço Social) - Instituto de Saúde e Sociedade, Universidade Federal de São Paulo, Santos, 2014.
Coleções