Mulheres periféricas constroem seus mundos com as próprias mãos: urbanização e as mulheres militantes do Jardim Macedônia, Capão Redondo, na década de 1980

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2022-06-09
Autores
Morais, Ana Cristina da Silva [UNIFESP]
Orientadores
D'Andrea, Tiaraju Pablo [UNIFESP]
Tipo
Trabalho de conclusão de curso de especialização
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
A década de 1980 configurou um momento de inflexão para as classes populares brasileiras, em que “novos sujeitos coletivos” (SADER, 1988) emergiram dos movimentos de bairro, sindicatos e novos partidos políticos, resultando em transformações para todo o país. Nesse contexto, as mulheres foram fundamentais para o desenvolvimento desse processo, em especial, nos movimentos de bairro. No entanto, de modo geral, suas histórias seguem invisibilizadas, sendo vistas, comumente, como um apoio à atuação masculina. Assim, como forma de dar visibilidade a essas mulheres, este trabalho tem como objetivo discutir os modos de organização comunitária das mulheres militantes no Jardim Macedônia durante a década de 1980. De forma secundária, também pretende discutir: i) as mudanças no papel social das mulheres periféricas durante o processo de urbanização brasileira da segunda metade do século XX; ii) as atuais reminiscências das ações das mulheres militantes no Jardim Macedônia durante a década de 1980; iii) os aprendizados que se pode colher dessas ações. Tem-se como hipótese que as diferenças de gênero na organização política-comunitária dos bairros populares da década de 1980 não eram tão pronunciadas quanto costumam ser no restante da sociedade capitalista. Para alcançar os objetivos colocados, foram realizadas entrevistas com moradores do Jardim Macedônia que durante a década de 1980 participaram da vida políticacomunitária do bairro. Além disso, foram levantados e sistematizados materiais e fotografias dos acervos pessoais de famílias do bairro e da antiga Sociedade Amigos do Jardim Macedônia e Adjacências.
The 1980s were a turning point for the Brazilian popular classes, in which “new collective subjects” (SADER, 1988) emerged from neighborhood movements, unions, and new political parties, resulting in transformations nationwide. In this context, women were fundamental to the development of this process, especially, in the neighborhood movements. However, in general, their stories remain invisible and being seen, commonly, as a support for the male role. Thus, as a way of giving visibility to these women, this work aims to discuss the ways of community organization of the militant women from Jardim Macedônia during the 1980s. Secondly, it also intends to discuss: i) the changes in the social role of peripheral women during the Brazilian urbanization process in the second half of the 20th century; ii) the current reminiscences of the actions of militant women in Jardim Macedônia during the 1980s; iii) the lessons learned from these actions. It is hypothesized that gender inequalities in the political-community organization of popular neighborhoods in the 1980s were not as pronounced as they usually are in the rest of capitalist society. To achieve the objectives established, interviews were carried out with Jardim Macedônia’s residents who during the 1980s participated in the community political life of the neighborhood. Furthermore, materials and photographs were collected and systematized from the personal collections of families in the neighborhood and from the former Sociedade Amigos do Jardim Macedônia e Adjacências. Keywords: social
Descrição
Citação