Logo

Submissões Recentes

Item
Efeitos neuroprotetores do canabidiol no parkinsonismo induzido pelo tratamento repetido com baixa dose de reserpina em camundongos
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-09) Lima, Alvaro da Costa [UNIFESP]; Silva, Regina Helena da [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0101190051087933; http://lattes.cnpq.br/6055571222036518
A doença de Parkinson (DP) é a segunda doença neurodegenerativa ligada ao envelhecimento mais comum na população. É caracterizada pela sua sintomatologia motora e não motora, como por exemplo, tremores, dificuldade em iniciar movimentos, alteração na locomoção, depressão, ansiedade, déficits cognitivos, entre outros. Como características fisiopatológicas da DP vemos a diminuição gradativa dos neurônios dopaminérgicos da substância negra, além de diminuição nos níveis dopaminérgicos estriatais, bem como o aumento em parâmetros inflamatórios e indicadores de estresse oxidativo nessas regiões. Dessa forma, diversas novas terapias estão sendo desenvolvidas, principalmente com foco em ações antioxidantes e anti-inflamatórias. Uma dessas terapias é o uso da Cannabis, em especial o canabidiol (CBD), um de seus princípios ativos. O CBD não apresenta efeitos psicotrópicos, além de apresentar uma ação abrangente no organismo, agindo por meio de receptores ou por outros mecanismos. Tendo em vista o desenvolvimento lento, progressivo da DP, foi desenvolvido o modelo de administração repetida de uma dose baixa de reserpina (0,1mg/kg), que além de promover aumento progressivo nos déficits motores e não motores também causa aumento em parâmetros inflamatórios e oxidantes. Sendo assim, o objetivo deste trabalho foi verificar o possível efeito protetor do CBD em camundongos submetidos ao protocolo de administração aguda e repetida de reserpina, utilizando duas abordagens: (1) administração concomitante ao desenvolvimento do parkinsonismo e (2) administração prévia visando investigar ação preventiva. O efeito do CBD (em diferentes doses 0,5; 1,0 e 10 mg/kg) foi verificado através dos testes comportamentais de catalepsia, campo aberto e mastigação ao vácuo, e da imuno marcação neuronal de tirosina hidroxilase (TH), enzima limitante da síntese de dopamina. De maneira geral, foi visto que o CBD é capaz de atenuar os efeitos da reserpina nos animais, tanto nos comportamentos de catalepsia quanto na mastigação ao vácuo. O tratamento concomitante com CBD na dose de 0,5 mg/kg promoveu um retardo no surgimento dos comportamentos de catalepsia e atenuação na mastigação ao vácuo. Com o uso preventivo do CBD na dose de 0,5 mg/kg é observado um retardo maior no surgimento do comportamento cataléptico, com atenuação mais eficiente dos movimentos orais. Além disso, o CBD (0,5 mg/kg) apresenta uma prevenção da diminuição da marcação de TH na substância negra pars compacta, tanto no uso concomitante, quanto no uso preventivo. De acordo com os dados aqui apresentados, verificamos um efeito protetor do CBD, principalmente atenuando o surgimento de alterações motoras, como também as atenuando, sendo que esses efeitos foram mais expressivos no tratamento preventivo com CBD. O resultado da análise neuroquímica sugere uma proteção do CBD contra a reserpina, tanto de forma concomitante quanto preventiva.
Item
Avaliação da maturação esquelética em vértebras cervicais: uma comparação na utilização de tomografia computadorizada e telerradiografia
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-03-08) Prade, Katia Regina [UNIFESP]; Cappellette Junior, Mario [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/3772804052798387; https://lattes.cnpq.br/3890380089113638
Objetivo: Este estudo observacional analítico teve como proposta comparar a utilização de imagens de tomografias computadorizadas multislice com imagens de radiografias cefalométricas laterais na avaliação da maturação de três vértebras cervicais - C2, C3 e C4 -, em pacientes que se encontravam no período de crescimento e que possuíam indicação para tratamento ortodôntico. Método: Foram utilizadas amostras coletadas de um banco de dados, sendo 33 radiografias cefalométricas laterais e 33 tomografias computadorizadas multislice de pacientes que realizaram os dois exames, com idades entre 6,6 e 13,4 anos de ambos os sexos. As imagens de tomografia computadorizada multislice e de radiografia cefalométrica lateral foram transportadas para o software ITK-SNAP e analisadas por dois avaliadores com base no Índice de Maturação das Vértebras Cervicais, segundo o método de Hassel e Farman para avaliação e categorização de maturação óssea. Os valores do índice de maturação das vértebras cervicais das tomografias computadorizadas multislice, foram classificados e comparados com os respectivos valores das radiografias cefalométricas laterais. Foi realizado teste de confiança intra-avaliador e interavaliador para cada um dos exames utilizados, levando em consideração os critérios de comparabilidade e replicabilidade do método na determinação da idade esquelética. Resultados: Em relação ao erro intra-avaliador, não ocorreram diferenças estatisticamente significativas entre as médias da primeira e segunda medições. Os valores do coeficiente de correlação intraclasse foram todos superiores a 0,87. Quanto ao erro interavaliador das medidas avaliadas, o valor de significância dos testes t de Student para amostras pareadas foram todos superiores a 0,05 (p > 0,05), com valores do coeficiente de correlação intraclasse maiores que 0,90, tanto para as medições em radiografia cefalométrica lateral como em tomografia computadorizada multislice, indicando que não existem diferenças estatisticamente significativas entre as médias da primeira medição e as médias da repetição pelo segundo avaliador. Em relação à classificação das fases da maturação óssea, registrou-se uma concordância muito boa entre as classificações da radiografia cefalométroca lateral e da tomografiacomputadorizada multislice, com um coeficiente Kappa de 0,835 e uma porcentagem de concordância de 87,9%, sendo 29 acertos em 33 avaliações. Conclusão: Os resultados obtidos sugerem que não há diferenças estatisticamente significativas entre os dois exames. Recomenda-se, portanto, o uso de telerradiografias com o único propósito de reduzir a exposição dos pacientes à doses maiores de radiações.
Item
Registro de saúde eletrônico pessoal no Brasil: suas propriedades e tecnologias envolvidas
(Universidade Federal de São Paulo, 2023) Chen, Felipe [UNIFESP]; Paiva, Paulo Bandiera [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0947654602498462; http://lattes.cnpq.br/4690314770311309
Introdução: A era digital apresenta oportunidades significativas para o setor de saúde, especialmente através da adoção de tecnologias de informação e comunicação. O Registro de Saúde Eletrônico Pessoal (Personal Health Record, PHR) é uma dessas tecnologias, prometendo transformar a gestão e o acesso a informações médicas. Objetivo: O trabalho visa explorar os estudos sobre o Registro Eletrônico Pessoal de Saúde no Brasil. Identificar seus principais benefícios, limitações, quais são as tecnologias usadas no desenvolvimento do PHR. Em adição, entender como essa tecnologia encaixa na saúde digital no Brasil. Materiais e métodos: Realizou-se uma revisão sistemática da literatura utilizando a abordagem PRISMA (Preferred Reporting Items for Systematic Reviews and Meta-Analyses). Foi realizada, em janeiro de 2023, uma pesquisa nas bases de dados da Scopus, Science Direct, PubMed, Springer, IEEE Xplore, ACM Digital Library, SciElo e Biblioteca Virtual de Saúde artigos publicados nos últimos cinco anos (2018-2022). Dois revisores aplicaram seguiram com o protocolo elaborado para a inclusão dos artigos elegíveis. Resultados: Por meio da revisão sistemática baseada no protocolo PRISMA, um total de 6 artigos cumpriram os critérios de inclusão e os critérios de qualidade e responderam às perguntas propostas. Identificou abordagens, funções e arquiteturas propostas para o PHR. Todos os artigos adotaram um design que usa a tecnologia blockchain devido as suas possíveis vantagens e a maioria cita o uso de padrões abertos e reconhecidos internacionalmente e pelo MS. Conclusão: O interesse em pesquisa em PHR usando blockchain predomina o cenário brasileiro, no entanto, ele não é amplamente discutido no Brasil. Mesmo que a maioria das arquiteturas propostas não chegaram a ser implementadas a uso contínuo em um estabelecimento de saúde, as soluções por meio de PHR abordam os desafios existentes, como a padronização, a segurança da informação e a privacidade. Sendo uma revisão sistemática sobre PHRs, esta revisão deve servir como base para futuras revisões para acompanhar o desenvolvimento do espaço.
Item
Avaliação das características sensoriais e físico-químicas de emulsões formuladas com homopolímeros sustentáveis, como opção ao uso de emolientes tradicionais
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-04-19) Meneguello, Talita Ganem [UNIFESP]; Silva, Vânia Rodrigues Leite e [UNIFESP]; http://lattes.cnpq.br/0737387413540260; http://lattes.cnpq.br/7773795327038482
Introdução: O tema aborda a ideia de verificar se as emulsões sustentáveis podem substituir os emolientes tradicionais, proporcionando benefícios ambientais e mantendo ou até mesmo melhorando a eficácia e a satisfação do usuário com emulsões formuladas com homopolímeros sustentáveis. Homopolímeros são polímeros feitos de um único tipo de monômero e, nesse contexto, são de origem vegetal sustentável, buscando soluções ecológicas para os cosméticos, isso se traduz no uso de tecnologias limpas, livres de substâncias químicas agressivas, que prejudicam o meio ambiente e a saúde humana, ao mesmo tempo que incorpora ações ecológicas e responsabilidade social. Objetivo: Avaliar as características físico-químicas, biofísicas, sensoriais e neurossensoriais de emulsões formuladas com homopolímeros que apresentam uma estrutura química homogênea, composta por unidades repetidas de um único tipo de monômero, de origem vegetal sustentável, como alternativa ao uso de emolientes tradicionais. Material e métodos: Para alcançar este objetivo, o trabalho foi dividido em cinco etapas: (1) preparo das formulações; (2) análise reológica utilizando um reômetro MCR 92; (3) análise sensorial, com método descritivo conduzido em triplicata por 14 avaliadores treinados, além da análise sensorial afetiva para compreender o perfil de preferência do consumidor com 105 participantes, que responderam a um questionário sobre suas preferências; (4) teste de hidratação e perda de água transepidérmica com 13 participantes, utilizando os aparelhos Corneometer CM 825 PC e Tewameter TM 300; e (5) análise neurossensorial, onde 105 participantes responderam a um questionário sobre seu perfil como consumidores, sendo orientados a sentar-se em frente a uma tela de computador para observar imagens enquanto seu movimento ocular era capturado por um aparelho de rastreamento ocular (Eye Tracking). Resultados: As análises realizadas demonstraram que as emulsões formuladas com homopolímeros sustentáveis apresentaram excelente desempenho em todas as etapas de avaliação. Na análise reológica, evidenciaram estabilidade viscoelástica consistente, indicando que são adequadas para aplicação em produtos cosméticos. Os testes sensoriais mostraram que as emulsões sustentáveis obtiveram resultados semelhantes nos atributos positivos e se destacaram ao alcançar médias superiores quando comparadas com emulsões sintéticas. Nos testes de hidratação, apresentaram desempenho superior na retenção de água transepidérmica, quando comparadas com as emulsões sintéticas o que assegura uma manutenção eficiente da hidratação cutânea. Finalmente, o rastreamento ocular apontou que as embalagens de produtos vegetais receberam atenção visual concentrada dos consumidores. Conclusão: Os resultados deste estudo sugerem que as emulsões formuladas com homopolímeros sustentáveis demonstraram propriedades hidratantes satisfatórias, características sensoriais bem avaliadas pelos participantes e uma aceitação positiva pelo público. Além disso, a análise neurossensorial por rastreamento ocular revelou padrões positivos na observação dos consumidores. Esses achados indicam que o uso de emolientes tradicionais pode ser substituído por alternativas mais sustentáveis, alinhando-se com preocupações ambientais e de saúde. Assim, o desenvolvimento de cosméticos sustentáveis pode ser uma abordagem promissora para o setor, integrando inovação tecnológica e responsabilidade social.
Item
Os dados do Projeto de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna (PMAVE) conseguem revelar aspectos da ecologia de aves em ambientes offshore?
(Universidade Federal de São Paulo, 2024-05-23) Melo, Driellie Florencio de [UNIFESP]; Gusmão, Luiz Felipe Mendes de [UNIFESP]; Costa, Viviane Barquete Garcia; http://lattes.cnpq.br/1321211523873348; http://lattes.cnpq.br/7882047975472130; http://lattes.cnpq.br/9770918599438911; Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Unidades marítimas utilizadas nos processos de exploração e produção de petróleo são estruturas atrativas para a avifauna, servindo potencialmente como ilhas para descanso e abrigo. Além disso, as comunidades que se estabelecem ao redor de tais unidades possuem grande diversidade de espécies e servem como fonte potencial de alimentação para diversas espécies marinhas. Ademais, diversos outros fatores podem influenciar a ocorrência de aves em plataformas, como o desvio de rotas migratórias, atração e desnorteamento pela luminosidade ou transporte involuntário através das embarcações de apoio. Tendo em vista todos os impactos ambientais gerados pela atividade de petróleo e gás e como forma de mitigar tais danos, o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA) publicou através da nota técnica 02022.000089/2015-76 CGPEG/IBAMA, o “Guia para elaboração do Projeto de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna – PMAVE. O PMAVE possui como objetivo registrar todas as ocorrências incidentais envolvendo aves debilitadas, feridas ou mortas, bem como aglomerações de avifauna que venham ocorrer em unidades marítimas. Este estudo tem como objetivo analisar a relevância e eficácia dos dados coletados pelo Projeto de Monitoramento de Impactos de Plataformas e Embarcações sobre a Avifauna (PMAVE) para avaliar parâmetros ecológicos básicos relacionados as aves em ambientes offshore. Os dados utilizados foram obtidos pela empresa Aiuká Consultoria em Soluções Ambientais entre 2015 e 2021 durante atendimento a empresas operantes nas Bacias de Santos e Campos. Dentre os principais resultados, foram identificadas 86 espécies de aves, predominantemente não ameaçadas de extinção, todavia com ocorrências de espécies vulneráveis. Ademais, foram observadas flutuações sazonais na ocorrência de aves nas plataformas, com picos na primavera e outono.