Please use this identifier to cite or link to this item: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59828
Title: Fatores associados à asma em adolescentes brasileiros - Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar - PeNSE (2012 e 2015)
Authors: Konstantyner, Tulio [UNIFESP]
Elias, Bianca Caroline [UNIFESP]
Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Keywords: Asthma
Adolescents
Epidemiological Surveys
Logistic Models
Adolescente
Asma
Inquéritos Epidemiológicos
Estratégias
Saúde Pública
Modelos Logísticos
Issue Date: 28-May-2019
Publisher: Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
Abstract: Objective: To identify associated factors with asthma in Brazilian adolescents. Methods: Cross-sectional study based on data from the 2012 National Adolescent School-based Health Survey (PeNSE), which was a Brazilian survey performed by a self-reported questionnaire in a representative sample of 9th grade students. Descriptive and inferential analyses were done with the demographic, socioeconomic, clinical, food consumption and environmental characteristics potentially associated with asthma. Adolescents who presented with wheezing in the last 12 months were considered as asthma. A multiple logistic model was adjusted for confounders. Significance was defined as a p-value ≤0.05. Results: A total of 106,983 adolescents were studied. The prevalence of asthma was 23.2%. The final model was composed of 11 variables that were independently associated with asthma: Female sex (OR=1.17), <14 years of age (OR=1.12), not living with parents (OR=1.06), the highest number of days consuming ultraprocessed foods (OR=1.16), having lunch or dinner without the presence of parents or guardians (OR=1.13), having meals in front of the TV or studying (OR=1.18), not having frequent breakfast (OR=1.22), have smoked cigarettes (OR=1.36), have tasted alcoholic beverage (OR=1.37), have used illicit drugs (OR=1.29) and have sought health care in the last year (OR=1.67). Conclusions: The results of the present study reinforce the multifactorial characteristic of asthma determination. Prevention and control strategies should focus on groups of adolescents living in inadequate conditions related to family dynamic, food consumption and behavior (drug use).
Objetivo: Identificar a prevalência e os fatores associados à asma em adolescentes brasileiros e comparar as prevalências regionais dos fatores identificados nesta população. Métodos: Estudo transversal com base em dados da Pesquisa Nacional de Saúde do Escolar (PeNSE 2012 e 2015), que foi um inquérito brasileiro realizado por questionário autoaplicável em amostra representativa de alunos do 9º ano do ensino fundamental. Foi realizada análise descritiva e inferencial das características demográficas, socioeconômicas, clínicas, alimentares e ambientais potencialmente associadas à asma. Um modelo logístico múltiplo foi ajustado para controle do confundimento. Além disso, foi realizada comparação das prevalências dos fatores identificados entre as macrorregiões brasileiras. Foram considerados com asma os adolescentes que apresentaram chiado no peito nos últimos 12 meses. O valor de p≤0,05 foi eleito para determinar associação estatisticamente significante. Resultados: Foram estudados 106.983 adolescentes da PeNSE-2012 e 101.021 da PeNSE-2015. A prevalência de asma foi 23,2% (IC95%: IC95%: 21,2-25,4) em 2012 e 22,4% (IC95%: 21,2-23,6) em 2015, com destaque para região Nordeste que apresentou a menor prevalência nas duas edições da pesquisa. Tanto em 2012 quanto em 2015 o modelo final foi composto pelas mesmas 11 variáveis que se associaram ao maior risco de asma de forma independente e estatisticamente significante (p<0,001): sexo feminino, idade inferior a 14 anos, não morar com os pais, o maior número de dias de consumo de alimentos ultraprocessados, almoçar ou jantar sem a presença dos pais ou responsáveis, realizar as refeições na frente da TV ou estudando, não realizar café da manhã com frequência, ter fumado cigarro, ter experimentado bebida alcoólica, ter usado droga ilícita e ter procurado serviço de saúde no último ano. As maiores prevalências dos fatores associados à asma estimadas em 2015 foram: idade igual ou inferior a 14 anos (69,5%), maior consumo de alimentos ultraprocessados (66,8%) e costume de realizar refeições em frente à TV ou estudando (84,3%). Além disso, foram identificadas diferenças entre as prevalências dos 11 fatores nas macrorregiões brasileiras, com destaque para região Sudeste que apresentou as maiores prevalências dos três fatores mais predominantes no Brasil e para região Sul que teve as maiores prevalências de uso de drogas (cigarro, álcool e drogas ilícitas). Conclusão: Os resultados do presente estudo corroboram com a característica multifatorial de determinação da asma e indicam a manutenção dos fatores associados à asma ativa em adolescentes brasileiros nos últimos anos. Estratégias de prevenção devem focar grupos de adolescentes que vivem em condições inadequadas do ponto de vista familiar, alimentar e comportamental (uso de drogas). A distribuição das prevalências desses fatores sugere a necessidade da elaboração de programas e políticas de saúde direcionadas para cada área geográfica. Assim, a intensidade dos fatores na região de moradia e a influência da família no comportamento dos adolescentes devem ser consideradas na geração de estratégias custo-efetivas para o controle desta doença respiratória em adolescentes.
URI: https://repositorio.unifesp.br/handle/11600/59828
Other Identifiers: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=7966953
Appears in Collections:PPG - Pediatria e Ciências Aplicadas à Pediatria

Files in This Item:
There are no files associated with this item.


Items in DSpace are protected by copyright, with all rights reserved, unless otherwise indicated.