Estrutura fatorial da Stages of Change Readiness and Treatment Eagerness Scale (SOCRATES) em dependentes de álcool tratados ambulatorialmente

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2004-06-01
Autores
Figlie, Neliana Buzi [UNIFESP]
Dunn, John [UNIFESP]
Laranjeira, Ronaldo [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
OBJECTIVE: The aim of this study was to investigate the reliability and factor structure of the Stages of Change Readiness and Treatment Eagerness Scale (SOCRATES), version 8,¹ a 19-item self-reported instrument developed to measure readiness to change in alcohol-dependent alcoholics. METHODS: A Confirmatory Factor analysis of the SOCRATES was performed based on the factor structures previously demonstrated by Miller & Tonigan² and Maisto et al.³ in a sample with 326 alcohol-dependent outpatients. The questionnaire was translated into Portuguese, cross-culturally adapted and back-translated into English. During this process SOCRATES underwent some modifications to simplify some complex question formats. RESULTS: The analysis showed that two correlated factors provided the best fit for the data and that these were similar to Maisto et al.'s³ factors. CONCLUSIONS: There was less evidence to support a three-factor structure. The results are compared to previous studies and the reasons for discrepancies are discussed.
OBJETIVO: O objetivo deste estudo foi o de investigar a confiabilidade e a estrutura fatorial da Stages of Change Readiness and Treatment Eagerness Scale (SOCRATES), versão 8,¹ instrumento com 19 itens que mensura a prontidão para a mudança em dependentes de álcool. MÉTODOS: Uma análise fatorial confirmatória da SOCRATES foi realizada em uma amostra de 326 dependentes de álcool, tratados ambulatorialmente, tendo como base a estrutura fatorial demonstrada por Miller & Tonigan² e Maisto et al.³ O questionário foi traduzido e adaptado culturalmente para o idioma português, sendo posteriormente submetido ao procedimento da retradução para o idioma inglês. Durante esse procedimento, foram realizadas algumas modificações, visando a simplificar alguns itens que apresentaram formato complexo. RESULTADOS: As análises estatísticas mostraram a existência de dois fatores correlacionados que melhor exploraram o modelo, sendo este achado similar ao estudo de Maisto et al.³ CONCLUSÕES: Foi constatada menor evidência para o modelo de três fatores. Esses resultados são comparados com estudos prévios e as discrepâncias são discutidas neste artigo.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Psiquiatria. Associação Brasileira de Psiquiatria - ABP, v. 26, n. 2, p. 91-99, 2004.
Coleções