Achados polissonográficos em crianças portadoras de laringopatias

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2006-04-01
Autores
Gonçalves, Michele Themis Moraes [UNIFESP]
Sato, Juliana [UNIFESP]
Avelino, Melissa Ameloti Gomes [UNIFESP]
Pizarro, Gilberto U. [UNIFESP]
Moreira, Gustavo A. [UNIFESP]
Pradella-Hallinan, Márcia Lurdes de Cássia [UNIFESP]
Fujita, Reginaldo Raimundo [UNIFESP]
Weckx, Luc Louis Maurice [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Polysomnography is the goldstandard exam for child OSAS. When possible, polysomnography clearly distinguishes between those with isolated primary snoring and patients with sleep apnea (obstructive, central and mixed). The most common cause of OSAS in childhood is adenotonsillar hypertrophy. Laryngomalacia is the most common cause of stridor in childhood, though its physiopathology remains unknown. Among the most prominent theories are immaturity of the cartilaginous framework of the larynx and/or neuromuscular immaturity. OBJECTIVE: Our proposal was to describe polysomnographic findings in children with laryngomalacia or other isolated laryngeal alterations, that is, without other alterations in the upper airways. METHODS: The sample included 29 children with exclusively laryngeal alterations. All of them underwent an otorhinolaryngological exam, nasofibrolaryngoscopy and polysomnography. Information was recorded concerning age, nasofibrolaryngoscopy and polysomnography. For analysis, the children were divided into two groups: those with laryngomalacia and those with other laryngeal diseases. RESULTS: Among the 18 children with a diagnosis of laryngomalacia, 18 had central breathing events, knowing that the majority had showed dessaturation of oxihemoglobin and bradicardia. In this same group, 3 children had obstrutives events. On the other hand, 11 children with other laryngeal alterations showed no predominance of one type or another of apnea. Of these, 4 had central type breathing events and 2 obstructive type. CONCLUSION: The majority of patients with laryngomalacia showed a central type apnea. Patients with various laryngeal diseases did not present a predominant type of apnea.
O exame diagnóstico padrão-ouro para SAOS na infância é a polissonografia. Quando pode ser efetuado, a polissonografia separa com clareza portadores de ronco primário de pacientes com apnéia (obstrutiva, central e mista) do sono. A causa mais freqüente da SAOS na infância é a hipertrofia adenoamigdaliana. Laringomalácia é a causa mais comum de estridor na infância, porém sua fisiopatologia permanece desconhecida. Entre as teorias mais aceitas estão a imaturidade do arcabouço cartilaginoso da laringe e/ou a imaturidade neuromuscular. OBJETIVO: Nossa proposta foi descrever os achados polissonográficos de crianças portadoras de laringomalácia e outras alterações laríngeas isoladas, ou seja, sem alterações nas vias aéreas superiores. MÉTODOS: Foram selecionadas 29 crianças portadoras de alterações laríngeas exclusivas. Todas foram submetidas a exame otorrinolaringológico, nasofibrolaringoscopia e polissonografia. Foram tabulados dados relativos à idade, nasofibrolaringoscopia e polissonografia. Para análise, as crianças foram separadas em 2 grupos: portadores de laringomalácia e portadores de outras doenças laríngeas. RESULTADOS: Dentre as 18 crianças com diagnóstico de laringomalácia, 18 apresentaram eventos respiratórios do tipo central, sendo a maioria dos episódios associados à dessaturação de oxigênio e alguns à bradicardia. Nesse mesmo grupo, 3 crianças apresentaram apnéia do tipo obstrutivo. Por outro lado, as 11 crianças portadoras de outras alterações laríngeas não apresentaram predominância entre um tipo ou outro de apnéia, 4 apresentaram eventos respiratórios do tipo central, 2 do tipo obstrutivo. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes acometidos por laringomalácia apresentou eventos respiratórios do tipo central quando avaliados pela polissonografia. Já os pacientes com outras doenças laríngeas não apresentaram predominância entre um tipo ou outro de apnéia.
Descrição
Citação
Revista Brasileira de Otorrinolaringologia. ABORL-CCF Associação Brasileira de Otorrinolaringologia e Cirurgia Cérvico-Facial, v. 72, n. 2, p. 187-192, 2006.
Coleções