Estado nutricional e teste do hidrogênio no ar expirado com lactose e lactulose em crianças indígenas terenas

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2002-04-01
Autores
Alves, Gildney Maria Dos Santos
Morais, Mauro Batista de [UNIFESP]
Fagundes-neto, Ulysses [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objective: to evaluate the nutritional status, absorption and tolerance of lactose and the occurrence of small-bowel bacterial overgrowth. Methods: a cross-sectional study including all 264 Terena Indian children younger than 10 years from two tribes (Limão Verde and Córrego Seco) in Mato Grosso do Sul. The nutritional status was assessed based upon weight and height, using NCHS data as reference. The breath hydrogen test after an oral lactose (18g) administration was used for evaluation of lactose absorption and tolerance. The occurrence of bacterial overgrowth was evaluated using the breath hydrogen test after the administration of lactulose (5g). Results: the median z scores of weight-for-age, weight-for-height and height-for-age were, respectively, in infants under 1 year (n=34): -0.66, +0.60 and -0.85. Between 1 and 5 years (n=111), the values were: -0.50, +0.28 and -1.17. Between 5 and 10 years (n=119), these anthropometric values were, respectively: -0.09, +0.50 and -0.60. Deficient lactose absorption or malabsorption was verified only after the fourth year of age in 89.3% of the 197 evaluated children. Lactose intolerance was found in 37.1% of them. Small-bowel overgrowth was detected in 11.5% of the Terena Indian children (n=252). Conclusions: the prevalence of recent malnutrition was low, but the median height-for-age was lower than the NCHS reference. The prevalence of ontogenetic lactase deficiency was high. Bacterial overgrowth may be considered as evidence of the occurrence of nonsymptomatic environmental enteropathy in Terena Indian children.
Objetivo: avaliar o estado nutricional, a absorção e a tolerância à lactose e a ocorrência de sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado.Métodos: estudo transversal envolvendo todas as 264 crianças índias Terenas, menores de 10 anos, das aldeias Limão Verde e Córrego Seco, em Aquidauana (MS). O estado nutricional foi avaliado pelo peso e pela estatura, relacionados com a referência do NCHS. Após a ingestão de 18 gramas de lactose, foi avaliada sua absorção, pelo teste do hidrogênio no ar expirado, e a tolerância de acordo com o aparecimento de manifestações clínicas. Sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado foi avaliado com o teste do hidrogênio no ar expirado após a administração de lactulose (5g). Resultados: a mediana dos escores Z do peso-idade, peso-estatura e estatura-idade para as crianças com idade inferior a 12 meses (n=34) foram, respectivamente: -0,66, +0,60 e -0,85. Entre 1 e 5 anos (n=111) foram, respectivamente: -0,50, +0,28 e -1,17. Entre os 5 e 10 anos (n=119), estes valores foram, respectivamente: -0,09, +0,50 e -0,60. Após os 4 anos (n=197), absorção deficiente e má absorção de lactose foi observada em 89,3% das 197 crianças avaliadas. Intolerância à lactose foi observada em 37,1% destas 197 crianças. Sobrecrescimento bacteriano no intestino delgado foi caracterizado em 11,5% das crianças índias terenas (n=252).Conclusões: a prevalência de desnutrição atual foi baixa, mas a mediana de estatura para idade foi inferior à referência do NCHS. Prevalência de deficiência ontogenética de lactase é elevada. Sobrecrescimento bacteriano sugere a existência de enteropatia ambiental assintomática nas crianças índias terenas.
Descrição
Citação
Jornal de Pediatria. Sociedade Brasileira de Pediatria, v. 78, n. 2, p. 113-119, 2002.
Coleções