Da avaliacao do P300 e do processamento auditivo em pacientes idosos com e sem queixa auditiva

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2002
Autores
Nunes, Flavio Barbosa [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Com o avancar da idade sao frequentes as dificuldades envolvendo mudancas tanto na audicao periferica quanto nos mecanismos centrais do processamento auditivo. No idoso, a perda auditiva proporciona isolamento social e um certo grau de depressao. A utilizacao do Potencial Evocado Relacionado a eventos P300 e os testes de Processamento Auditivo podem nos auxiliar na interpretacao do Sistema Nervoso Auditivo Central relacionado ao envelhecimento. Objetivo: Avaliar a relacao entre latencia e amplitude do P300 em idosos do sexo feminino e masculino, c comportamento do P300 nas derivacoes Cz e Pz, estudar a variacao da amplitude e latencia nos pacientes com e sem queixa auditiva, observar a correlacao do P300 em pessoas idosas com audiometria normal e alterada, avaliar a relacao entre P300 e PA (Processamento Auditivo) e o comportamento do P300 nos pacientes com e sem doencas sistemicas. Metodos: Foram analisados os Potenciais Evocados Auditivos de Longa Latencia Endogeno - P300, audiometria tonal limiar e os exame de Processamento Auditivo em 59 pessoas idosas (acima de 65 anos), analisando-se estatisticamente as relacoes acima descritas. Resultados: Nao ocorreu diferenca estatisticamente significativa na latencia e amplitude do P300 quando comparamos todos os grupos de idosos. A media das latencias se mostrou mais atrasada e a media das amplitudes reduzida no grupo com doencas sistemicas e com alteracao na audiometria tonal limiar. Conclusoes: O P300 mostrou-se inalterado nos pacientes com DPA (disturbio do processamento auditivo). A latencia e amplitude deste Potencial Evocado no idoso nao sofreu variacao em relacao ao sexo, nem nas derivacoes centrais avaliadas. Tambem, nao foram observadas alteracoes do P300 nos pacientes que apresentavam alteracoes auditivas segundo Inventario de DefiCiência Auditiva para Idosos (Ventry, Weinstein 1983; Lichtenstein et ai 1988b). Entretanto, observaram-se alteracoes do seu padrao em pacientes com doencas sistemicas e naqueles com alteracao na audiometria tonal limiar
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2002. 73 p. ilustab.
Coleções