Esquizofrenia: estudo neuropsicológico da atenção, como contribuição para o diagnóstico diferencial com psicose epilética esquizomorfa inter-ictal

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2003
Autores
Kairalla, Ivette Catarina Jabour [UNIFESP]
Orientadores
Shirakawa, Itiro [UNIFESP]
Mattos, Paulo Eduardo Luiz de [UNIFESP]
Tipo
Tese de doutorado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Objetivo: Verificar, atraves da avaliacao neuropsicologica, se a capacidade de atencao de pacientes com esquizofrenia difere daquela de pacientes com psicose esquizomorfa inter-ictal associada as epilepsias, comparados a controles normais. Metodo: Compuseram a amostra 36 pacientes com esquizofrenia, 28 com epilepsia e psicose esquizomorfa interictal e 47 controles normais, num total de 111 sujeitos. Foram incluidos todos os pacientes encaminhados que preencheram os criterios diagnosticos segundo o DSM-IV, a Classificacao Internacional das Crises e das Sindromes Epilepticas e a Classificacao de Pilo para os transtornos mentais inter-ictais esquizomorfos associados as Epilepsias. Todos os sujeitos foram submetidos a uma bateria de testes neuropsicologicos, alem dos exames: clinico neurologico (soft signs), Nivel de Inteligencia, EEG e RNM, apos terem assinado o Termo de Consentimento Informado. Resultados: Com relacao a idade e escolaridade, nao houve diferenca significante entre o grupo de pacientes com esquizofrenia e os controles normais, porem os pacientes com epilepsia e psicose esquizomorfa mostraram-se significantemente mais velhos e com menor escolaridade que os esquizofrenicos e os controles normais, porem sem significancia na clinica. Quanto ao nivel intelectual, ambos os grupos de pacientes mostraram inteligencia inferior aos controles normais, pior nos epilepticos. Nos testes de atencao seletiva, ambos os grupos de pacientes mostraram resultados significantemente piores do que os individuos do grupo de controles normais. Nos testes de atencao alternada, apenas os epilepticos mostraram resultados significantemente piores do que o grupo de controles normais. Quanto aos testes de...(au)
Descrição
Citação
São Paulo: [s.n.], 2003. 213 p.
Coleções