Ultrassom de ênteses em pacientes com espondilite anquilosante: um estudo comparativo com indivíduos saudáveis

dc.contributor.advisorNatour, Jamil Natour [UNIFESP]pt
dc.contributor.authorNarimatsu, Suellen [UNIFESP]
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.date.accessioned2018-07-30T11:53:54Z
dc.date.available2018-07-30T11:53:54Z
dc.date.issued2014-05-22
dc.description.abstractObjetivos: Comparar os achados de ultrassom (US) de ênteses entre indivíduos saudáveis e pacientes com espondilite anquilosante (EA), e avaliar a associação e correlação dos achados do US das ênteses com variáveis clínicas, funcionais e laboratoriais nos pacientes com EA. Material e método: Foram avaliados em um corte transversal 50 pacientes com EA e 30 indivíduos saudáveis. Foram avaliadas as seguintes ênteses: tríceps braquial, quadríceps femoral, tendão patelar proximal, tendão patelar distal, tendão calcâneo e fáscia plantar. A avaliação clínica dos pacientes incluiu escala visual analógica (EVA) para dor, edema da êntese e avaliação global (do paciente e do médico), cálculos BASDAI, BASFI, BASMI, HAQ-S, ASDAS-VHS e índice clínico de entesite SPARCC (Spondyloarthritis Research Consortium of Canada Enthesitis Index). O US foi realizado bilateralmente por dois radiologistas com experiência em exame músculoesquelético, ambos ?cegos? para os achados clínicos e baseado no índice de entesite MASEI (Madrid Sonographic Enthesis Index) total e a análise dos seus subitens (bursite, calcificação, erosão, power Doppler, espessamento, alteração estrutural). Para isso foi utilizado o aparelho Esaote MyLab60 equipado com um transdutor linear com frequência de 6-18 MHz. Resultados: Foram avaliadas pelo US 960 ênteses de uma amostra total na qual 63 eram homens (78,75%) e 17 mulheres (21,25%). A média de tempo de doença foi de 11,11 (+ 6,76) anos. A comparação da média do MASEI entre os grupos (16,32 + 11,22 / 10,70 + 5,27) não mostrou diferença estatística (p=0,063). Houve diferença estatística entre os grupos para a detecção de erosão em êntese de calcâneo: 17 pacientes e 0 saudáveis (p<0,001); para erosão e espessamento de fáscia plantar: 7 pacientes e 0 saudáveis (p=0,046) e 38 pacientes e 9 saudáveis (p=0,002) respectivamente. Esse último apresentou razão de chances de 3,47 (p=0,03) de pertencer ao grupo EA, segundo a regressão logística. A presença de calcificação em êntese de quadríceps femoral também foi estatisticamente diferente entre os grupos: 41 pacientes e 7 saudáveis, com p=0,001e razão de chances de 5,26. Não houve diferença entre os grupos para a avaliação ultrassonográfica das demais ênteses. A associação entre o US de ênteses e os aspectos clínicos, funcionais, e de atividade inflamatória da EA foi pequena. No entanto, o US da êntese do calcâneo teve associação da EVA dor e de edema locais com erosão (p = 0,032 e p = 0,001), power Doppler (p = 0,001 e p < 0,001) e espessamento (p = 0,019 e p = 0,001). Houve associação positiva entre espessamento do tendão e dor para: calcâneo (p = 0,019), fáscia plantar (p = 0,045), quadríceps (p = 0,014). As correlações foram fracas para dor, porém foi boa para a espessura quantitativa do tendão calcâneo e edema local (r = 0,549 e p < 0,001). Conclusão: Ao US, a erosão de calcâneo (tendão e fáscia), o espessamento da fáscia plantar e a calcificação em quadríceps foram as únicas variáveis capazes de diferenciar pacientes com EA de indivíduos saudáveis. A êntese de calcâneo foi a que mais apresentou associação positiva com os dados clínicos. O espessamento foi a variável ultrassonográfica que mais apresentou associações e correlações com dor local.pt
dc.description.sourceDados abertos - Sucupira - Teses e dissertações (2013 a 2016)
dc.format.extent96 p.
dc.identifierhttps://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.jsf?popup=true&id_trabalho=1606982pt
dc.identifier.citationNARIMATSU, Suellen. Ultrassom de ênteses em pacientes com espondilite anquilosante: um estudo comparativo com indivíduos saudáveis. 2014. 96 f. Dissertação (Mestrado) - Escola Paulista de Medicina, Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), São Paulo, 2014.
dc.identifier.file2014-0153.pdf
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/49018
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectultrassom êntesespt
dc.subjectentesitept
dc.subjectespondilite anquilosantept
dc.subjectindivíduo saudáveispt
dc.subjectassociação clínicapt
dc.subjectultrassom calcâneopt
dc.titleUltrassom de ênteses em pacientes com espondilite anquilosante: um estudo comparativo com indivíduos saudáveispt
dc.typeDissertação de mestrado
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramCiências da Saúde Aplicadas à Reumatologiapt
unifesp.knowledgeAreaCiências da saúdept
unifesp.researchAreaMedicinapt
Arquivos