Perfil metabólico e fatores de risco cardiovascular na comunidade indígena Parkateje

dc.contributor.advisorFranco, Laercio Joel [UNIFESP]
dc.contributor.authorTavares, Edelweiss Fonseca [UNIFESP]
dc.date.accessioned2015-12-06T23:01:43Z
dc.date.available2015-12-06T23:01:43Z
dc.date.issued2001
dc.description.abstractos níveis de pressao arterial diastólica foram mais elevados entre os homens Nao houve correlaçao entre a pressao arterial (sistólica e diastólica) e a idade, as medidas antropométricas, as concentraçoes séricas de insulina, de pró-insulina e o logaritmo natural da sensibilidade à insulina. Os níveis séricos de ácido úrico foram mais entre os homens e apresentaram correlaçao positiva com a pressao arterial sistólica e com as concentraçoes séricas de triglicérides, com ajuste para idade e sexo. Os níveis séricos de acido úrico nao se re1acionaram com a idade, com as medidas antropométricas, com as concentraçoes séricas de insulina e pró-insulina ou com o logaritmo natural da sensibilidade à insulina. Os níveis lipídicos foram semelhantes em ambos os sexos. Observamos uma correlaçao positiva entre os níveis séricos de colesterol total e o índice de massa corpórea. As concentraçoes séricas de triglicérides se correlacionaram positivamente com o índice de massa corpórea e com a razao cintura quadril. As concentraçoes séricas de leptina foram mais elevadas entre as mulheres. O logaritmo natural da leptina se correlacionou positivamente com o índice de massa corpórea e com a razao cintura quadril. Apresentou ainda, uma fraca correlaçao positiva com os níveis séricos de insulina de 2 horas, após ajuste para idade, sexo e índice de massa corpórea e nao teve qualquer correlaçao com os níveis de pró-insulina ou logaritmo natural da sensibilidade à insulina. Neste grupo, o sexo, o índice de massa corpórea e os níveis séricos de insulina de 2 horas explicaram 77,2 por cento da variaçao do logaritmo natural da leptina_(au).pt
dc.description.sourceBV UNIFESP: Teses e dissertações
dc.format.extent133 p.
dc.identifier.citationSão Paulo: [s.n.], 2001. 133 p. tab.
dc.identifier.fileepm-017352.pdf
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/17527
dc.language.isopor
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)
dc.rightsAcesso restrito
dc.subjectÁcido Fólicopt
dc.subjectDoenças Cardiovascularespt
dc.subjectFatores de Riscopt
dc.subjectHomocisteínapt
dc.subjectÍndios Sul-Americanospt
dc.subjectLeptinapt
dc.subjectVitamina B 12pt
dc.subjectFolic Aciden
dc.subjectCardiovascular Diseasesen
dc.subjectRisk Factorsen
dc.subjectHomocysteineen
dc.subjectIndians, South Americanen
dc.subjectLeptinen
dc.subjectVitamin B 12en
dc.titlePerfil metabólico e fatores de risco cardiovascular na comunidade indígena Parkatejept
dc.title.alternativeMetabolic profile and cardiovascular risk factors in Parkateje indians communityen
dc.typeTese de doutorado
unifesp.campusSão Paulo, Escola Paulista de Medicina (EPM)pt
unifesp.graduateProgramMedicina (Endocrinologia Clínica)
Arquivos