Avaliação morfológica e dos mecanismos de mobilização de Ca2+ pela glicose e acetilcolina em células pancreáticas humanas

Nenhuma Miniatura disponível
Data
2007-04-01
Autores
Cardoso, Daniela Espinha [UNIFESP]
França, Lucimar Pereira de [UNIFESP]
Chinen, Elisângela [UNIFESP]
Moraes, Andrea Aparecida Fátima Souza [UNIFESP]
Ferreira, Alice Teixeira [UNIFESP]
França, Jerônimo Pereira de [UNIFESP]
Orientadores
Tipo
Artigo
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
AIMS: The proposal of this study was to analyze morphology of the organelles and cytoskeleton in human pancreatic cells cultured and the mobilization of the cytosolic calcium ([Ca2+]c) in response to glucose and ACh by fluorimetry method. MATERIAL AND METHODS: The cells were plated on glass coverslips, fixed and stained with a combination of fluorophores: the nuclei were stained with DAPI and mitochondria with Mytotracker Red. It was used phalloidin and the secondary antibodies Alexa Fluor conjugated green and red-fluorescent (488 and 594) to identify the protein cell actin F and type M3 muscarinic receptor respectively. The cells also were loaded with fura-2/AM to study Ca2+ mobilization. RESULTS: The human pancreatic cells show characteristics morphologically preserved with great amount of mitochondria. In region major cell density was evidenced pseudo-islets and type M3 muscarinic receptors. Through increase of [Ca2+]c due to action of glucose and ACh were shown that the cells capacity to respond to these stimuli were conserved. The elevation of the [Ca2+]c depended on concentration by glucose-induced promoting sustained phase and ACh-induced a biphasic response. CONCLUSION: The morphologic characteristics of human pancreatic cells cultured were preserved. The Ca2+ mobilization in response to glucose and ACh confirmed its functionality. The expression of the M3 muscarinic receptors in human pancreatic cell cultured was demonstrated.
OBJETIVOS: Avaliar a morfologia das organelas e do citoesqueleto em células pancreáticas humanas cultivadas e a mobilização de Ca2+ em resposta à glicose e ACh por medidas fluorimétricas. MATERIAL E MÉTODOS: As células foram semeadas em lamínulas, fixadas e marcadas com uma combinação de fluoróforos: o núcleo foi corado com DAPI e as mitocôndrias, com Mytotracker Red. Foram utilizados faloidina e anticorpos secundários conjugados com Alexa Fluor verde e vermelho fluorescentes (488 e 594) para identificar proteína actina F e receptor muscarínico tipo M3, respectivamente. Para estudar a mobilização de Ca2+, as células foram incubadas com fura-2/AM. RESULTADOS: As células pancreáticas humanas apresentaram morfologia preservada com grande quantidade de mitocôndrias. Na região de maior densidade celular, evidenciou-se as pseudo-ilhotas e os receptores muscarínicos M3. Por meio da elevação da [Ca2+]c, devido à ação da glicose e ACh, mostrou-se preservação da capacidade responsiva a esses estímulos e foi dependente de concentração desses agonistas. A glicose promoveu uma resposta sustentada e a ACh induziu uma resposta bifásica. CONCLUSÃO: As células pancreáticas humanas cultivadas conservaram sua morfologia. A mobilização de Ca2+ em resposta à glicose e a ACh confirma a sua funcionalidade. Os receptores muscarínicos M3 estão presentes nessas células.
Descrição
Citação
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia. Sociedade Brasileira de Endocrinologia e Metabologia, v. 51, n. 3, p. 431-436, 2007.
Coleções