Padrão de uso de bebidas energéticas em praticantes de atividades físicas

dc.contributor.advisorFerreira, Sionaldo Eduardo [UNIFESP]
dc.contributor.advisorLatteshttp://lattes.cnpq.br/7730654028676766pt_BR
dc.contributor.authorMonteiro, Alyson Roberto Batista [UNIFESP]
dc.contributor.authorLatteshttp://lattes.cnpq.br/2833243613859151pt_BR
dc.contributor.institutionUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt
dc.coverage.spatialISSpt_BR
dc.date.accessioned2019-11-12T13:15:26Z
dc.date.available2014-12-15
dc.date.available2019-11-12T13:15:26Z
dc.date.issued2009-12-15
dc.description.abstractObservou-se recentemente uma rápida popularização do consumo de bebidas energéticas (BE) a base de cafeína e taurina, que segundo seus produtores, foram criadas para incrementar a resistência física, proporcionar reações mais rápidas e melhorar a concentração e estado de alerta mental, promover sensação de bem estar, estimular o metabolismo e ajudar a eliminar substâncias nocivas ao organismo. Há poucos estudos investigando os efeitos fisiológicos do exercício físico após a ingestão de BE. Relatos de morte após consumo de BE e álcool levantam polêmicas em relação às informações direcionadas aos consumidores, incluindo suas contra-indicações, gerando controvérsias a respeito de seus reais efeitos. Por outro lado, alguns estudos sugerem melhora do desempenho psicomotor e do estado de humor após ingestão de BE e seus componentes. Objetivo: Avaliar a frequência de uso de BE entre praticantes de atividades físicas; verificar a freqüência de possíveis alterações comportamentais, fisiológicas e psicológicas relatadas pelos usuários; e investigar a frequência de uso de outros tipos de BE e/ou estimulantes por esta população, através do uso de um questionário padrão. Resultados: A maior parte da amostra relatou fazer uso de BE tanto isoladamente (94,5%) como em combinação com bebidas alcoólicas (70,9%). Após a ingestão de bebida energética pura, 60% dos entrevistados relataram não sentir nenhuma alteração, no entanto 23,6% relataram aumento do vigor físico e 2,7% insônia. Quando ingeridas em combinação com álcool, 12,7% dos entrevistados relataram insônia, 25,4% aumento da alegria, 41% aumento da euforia, 14,5% desinibição e 8,1% aumento do vigor físico. Entre os compostos associados à prática de atividades física, as BE apresentam 19% de ocasiões de uso, entre outros compostos destacam-se o uso de isotônicos (28%), suplementos alimentares à base de aminoácidos e proteínas (16,3%), suplementos alimentares à base de carboidratos (18%) e creatina (6,3%). Discussão: Os resultados do presente estudo corroboram a alta prevalência de uso combinado de BE com bebidas alcoólicas, indicando que as BE vêm sendo utilizadas para potencializar os efeitos estimulantes e reduzir os efeitos depressores do álcool. Apesar de o presente estudo ter sido realizado em locais associados à prática de atividades físicas, o número de usuários de bebidas energéticas associadas a está prática foi relativamente baixo (19%), sendo sua maior incidência de uso em festas (69%) e casas noturnas (44,5%), percebendo-se sua alta prevalência do uso com objetivo de manter-se acordado (33,6%). Em relação ao uso de outros compostos associados à prática de atividades físicas, os principais objetivos observados foram: aumento de massa muscular (28%), obter mais energia (27,2%) e reposição hídrica (15,4%). Considerações finais: Outros estudos precisam ser realizados abordando o uso de BE e atividade física, padronizando o tipo, intensidade, protocolo e duração do exercício, analisando variáveis metabólicas, hemodinâmicas e de capacidades físicas para que dados mais confiáveis sejam produzidos.pt_BR
dc.description.abstractWas observed recently a fast popularization of energy drinks (ED) containing caffeine and taurine, what according to its producers, these substances increase performance, provide fast reactions and improve concentration and alertness, promote sense of well being, stimulating metabolism and help eliminate harmful substances to the body. There are few studies investigating the physiological effects of exercise after ingestion of ED. Reports of death after consumption of alcohol and ED raise controversy regarding the information directed to consumers, including the contraindications, generating controversy about its real effects. On the other hand, some studies suggest improvement of psychomotor performance and mood after ingestion of BE and its components. Objective: Investigate the frequency of use of ED between practitioners of physical activities and verify the frequency of possible behavioral changes, physiological and psychological reported by users, and investigate the frequency of use the other types of ED and / or stimulants in this population through the use of a pattern questionnaire. Results: The majority part of the sample reported they used ED alone (94.5%) or ED in combination with alcohol (70.9%). After ingestion of ED pure, 60% of interviewed reported not sense any change, however 23.6% reported increased physical vigor and 2.7% insomnia. When taken in combination with alcohol, 12.7% of interviewed reported insomnia, 25.4% increased happiness, 41% increase in euphoria, disinhibition 14.5% and 8.1% increase in physical vigor. Among the compounds associated with the practice of physical activities, the ED have 19% of occasions of use, between other compounds include the use of isotonic beverages (28%), food supplements based on amino acids and proteins (16.3%) food supplements based on carbohydrates (18%) and creatine (6.3%). Discussion: The results of this study corroborate the high prevalence of use of ED combined with alcohol, indicating that ED have been used to enhance the stimulating effects and reduce the depressant effects of alcohol. Although the present study been was realized at places associated with physical activity, the number of users of energy drinks is associated with practice was relatively low (19%), being its more incidence of use at parties (69%) and night clubs (45%), perceiving the highest prevalence using with in goal to stay awake (33.6%). Regarding the use of other compounds associated with physical activity, the main objectives were observed: increase in muscle mass (28%), more energy (27.2%) and hydration (15.4%). Conclusion: More studies are needed about the use of ED and physical activity, standardizing the type, intensity, protocol and duration of exercise, analyzing variables metabolic, hemodynamic and physical capabilities to results more reliable data are produceden
dc.description.sponsorshipConselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq)pt_BR
dc.description.sponsorshipIDCNPq: 110982/2009-6pt_BR
dc.format.extent30 f.pt_BR
dc.identifier.citationMONTEIRO, Alyson Roberto Batista. Padrão de uso de bebidas energéticas em praticantes de atividades físicas. 2009, 30 f. Trabalho de conclusão de curso de graduação (Educação Física) - Instituto de Saúde e Sociedade (ISS), Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP), Santos, 2009.pt
dc.identifier.urihttp://repositorio.unifesp.br/handle/11600/51569
dc.languageporpt_BR
dc.publisherUniversidade Federal de São Paulo (UNIFESP)pt_BR
dc.rightsAcesso abertopt_BR
dc.subjectBebidas energéticaspt_BR
dc.subjectcafeínapt_BR
dc.subjecttaurinapt_BR
dc.subjectatividade físicapt_BR
dc.subjectsuplementos alimentarespt_BR
dc.subjectEnergy drinksen
dc.subjectCaffeineen
dc.subjectTaurineen
dc.subjectPhysical activityen
dc.subjectSupplements fooden
dc.titlePadrão de uso de bebidas energéticas em praticantes de atividades físicaspt_BR
dc.typeTrabalho de conclusão de curso de graduaçãopt_BR
unifesp.campusInstituto de Saúde e Sociedade (ISS)pt_BR
unifesp.departamentoCiências do Movimento Humanopt_BR
unifesp.graduacaoEducação Físicapt_BR
unifesp.knowledgeAreaPromoção da saúdept_BR
Arquivos
Pacote Original
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
Alysson Monteiro.pdf
Tamanho:
92.83 KB
Formato:
Adobe Portable Document Format
Descrição:
TCC completo
Licença do Pacote
Agora exibindo 1 - 1 de 1
Carregando...
Imagem de Miniatura
Nome:
license.txt
Tamanho:
5.32 KB
Formato:
Item-specific license agreed upon to submission
Descrição: