A educação especial no município de Francisco Morato (SP): modos de organização após a municipalização (2002)

Carregando...
Imagem de Miniatura
Data
2019-12-21
Autores
Rodrigues de Oliveira, Rosemeire
Orientadores
Carvalho, Maria de Fátima,
Tipo
Dissertação de mestrado
Título da Revista
ISSN da Revista
Título de Volume
Resumo
Este trabalho investiga modos de organização da Educação Especial em Francisco Morato (SP) após a municipalização (2002-2018), com destaque aos modos de organização relacionados à implementação da Política Nacional de Educação Especial na Perspectiva da Educação Inclusiva - PNEE-EI. Este período é marcado pela municipalização do ensino no município, onde dispositivos legais registram o processo de regulamentação da implementação da modalidade Educação Especial. A lei municipal nº 1.992, de 30 de setembro de 2002 (FRANCISCO MORATO, 2002), institui o processo de municipalização, dispondo sobre a criação do sistema municipal de ensino, estabelece normas gerais para sua adequada implantação e mudanças que antecedem a promulgação da PNEE-EI (BRASIL, 2008a). Busca responder às questões: de que modo a modalidade Educação Especial tem sido organizada no município de Francisco Morato após a municipalização e como esses modos de organização concorrem para a implementação de políticas e práticas de inclusão? O trabalho tem como fundamento teórico a abordagem histórico-cultural em Psicologia, com ênfase nas contribuições de Vygotsky ([1934] 1991a; [1934] 1993a; [1931-1960] 1995b; [1934] 1997b; [1934] 2001) e de estudos do campo da Educação Especial que enfocam políticas e práticas de inclusão escolar como produções histórico-culturais, ou seja, socialmente mediadas (JANNUZZI, 1992; 2004; MENDES, 2010; KASSAR 2011a; 2011b; 2012). O estudo é construído em abordagem qualitativa, através da realização de Rodas de Conversa com professoras que atuam na Educação Especial e consulta a documentos federais e municipais (MOURA; LIMA, 2014; MARCONI; LAKATOS, [1985] 2010). A produção dos dados envolve o período 2002 - 2018. A construção dos dados relaciona documentos e narrativas dos participantes e são destacados para análises modos de organização apontados como definidores das características da modalidade Educação Especial com relação à opção por locais e modos de atendimento, definição do público-alvo, avaliação dos estudantes. As análises descrevem e interpretam os dados apontando para contradições que embasam os modos como, no município, políticas e práticas de inclusão são implementadas, ao longo do período estudado, para a manutenção de modos de organização que não contribuíram para a construção de uma perspectiva de educação inclusiva, reeditando orientações e práticas que concorrem para uma visão normalizadora e restritiva de possibilidades de aprendizagem e participação dos estudantes, modos apontados como ainda vigentes e que precisam ser evidenciados, problematizados e confrontados na construção de uma educação de qualidade para todos os estudantes
Descrição
Citação
OLIVEIRA, Rosemeire Rodrigues de. A Educação Especial no Município de Francisco Morato (SP): Modos de Organização após a Municipalização (2002). 2019, 188f. Dissertaçao (Mestrado em Ciencias). Programa de Pós-Graduação em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência, Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, São Paulo/SP, Brasil.